21 agosto 2017

Resenha: Neve na Primavera - Sarah Jio - Editora Novo Conceito

Título: Neve na Primavera 
Autora: Sarah Jio
Editora: Novo Conceito
Ano: 2015
Páginas: 333
Sinopse:

Seattle, 1933. Vera Ray dá um beijo no pequeno Daniel e, mesmo contrariada, sai para trabalhar. Ela odeia o turno da noite, mas o emprego de camareira no hotel garante o sustento de seu filho.
Na manhã seguinte, o dia 2 de maio, uma nevasca desaba sobre a cidade.
Vera se apressa para chegar em casa antes de Daniel acordar, mas encontra vazia a cama do menino. O ursinho de pelúcia está jogado na rua, esquecido sobre a neve.
Na Seattle do nosso tempo, a repórter Claire Aldridge é despertada por uma tempestade de neve fora de época. O dia é 2 de maio. Designada para escrever sobre esse fenômeno, que acontece pela segunda vez em setenta anos,
Claire se interessa pelo caso do desaparecimento de Daniel Ray, que permanece sem solução, e promete a si mesma chegar à verdade. Ela descobrirá, também, que está mais próxima de Vera do que imaginava.




Logo que saiu esse livro eu comprei para ler. A edição da Novo Conceito é linda. Confesso que primeiro comprei pela capa, mas a surpresa do que tinha dentro em forma de palavras me ganhou para leitura e virei fã da Sarah. Uma história extremamente emocionante, que não poderia deixar de trazer uma resenha.

Temos duas mulheres com duas perdas e com um espaço de tempo de setenta anos.
Incialmente a história se passa em 1933, na cidade de Seattle.

Vera Ray, tinha apenas 23 anos e sempre precisou batalhar para receber uns trocados. Tentando conciliar os afazeres, pagar as contas e ainda obter um pouco de comida para o pequeno Daniel, seu filho de apenas três anos, acaba pegando turnos noturnos para conseguir um dinheirinho extra. Ela não tem com quem deixar seu filho e quando precisa trabalhar a noite, seu pequeno fica em casa dormindo enquanto ela encara mais uma jornada de trabalho. A cada vez que ela faz isso seu coração se parte mais um pouco, mas fazê-lo passar necessidades mais do que já são privados está fora de cogitação.

''Vera Ray, de Seattle, relata que seu filho, Daniel Ray, desapareceu. Ele foi visto pela última vez na residência da Quinta avenida, 4.395, #2. A suspeita é de fuga.''


No dia seguinte, louca de vontade de chegar em casa, Vera enfrenta uma nevasca que cai por toda cidade. Para o seu desespero quando entra no apartamento, encontra-o vazio. Começa a procurar por todo lugar e acaba se deparando com o ursinho que Daniel tanto adora jogado no chão. O mundo de Vera desaba pois seu filho fora sequestrado.

Com uma passagem de tempo, conhecemos Claire Aldridge.
Repórter, mas que também carrega suas mazelas, sofreu um grande acidente que lhe atrai sempre grandes e tristes lembranças. 

“Fechei os olhos, deixando as lembranças verterem como um deslizamento, destruindo o mundinho inflexível que eu havia criado para mim mesma, a blindagem emocional que me protegia de sentir a dor do passado, Fechei os olhos. E me lembrei.''


Estamos no dia 2 de maio mais uma vez e novamente uma nevasca fora de época volta a cair sobre a cidade, assim decidem que isso pode render uma boa reportagem e mesmo desanimada parte para algumas pesquisas até que descobre sobre o desaparecimento de uma criança em 1933. A curiosidade lhe é despertada e ela quer saber se a criança fora encontrada. 

“Uma tempestade de neve de final de estação caiu nesta mesma data em 1933. - Ouvi mais papéis sendo remexidos. - A época é excepcional. Mais de oitenta anos atrás, uma tempestade idêntica, uma gigantesca nevasca, paralisou completamente a cidade.''


Ela acha então registros e aos poucos vai investigando. E em meio as pesquisas de Claire, vamos obtendo ao longo da narrativa passagens sobre Vera na época em que tudo aconteceu, seu desespero e até mesmo o desdenho de algumas pessoas que não acreditavam que ela realmente estaria trabalho em um emprego decente.

A história criada pela autora é excepcional. Somos lançados em duas histórias ao mesmo tempo, o drama de uma mãe, o drama de uma repórter e ainda envoltos em um completo mistério acerca do que aconteceu com Daniel. Pode parecer um pouco confuso, mas a trama ficou bem fluída e foi uma grata surpresa. Mesmo com uma gama de informações, em nada a leitura se torna maçante. Pelo contrário, é fundamental para entendermos tudo o que marcou a tragédia na vida dessas mulheres. E confesso que o final é surpreendente e emocionante.

Uma curiosidade bem interessante que é explicada na parte da nota da autora é que o Inverno das Amoras-Pretas (Blackberry Winter), é uma música da cantora e pianista Hilary Kole e que leva esse mesmo nome, no qual intrigou a autora e sua letra inspirou a história. Já que o termo é jargão usado para a onda de frio repentina que se dá no final da estação, gerando temperaturas baixíssimas e nevasca em maio no hemisfério norte, justamente quando as flores brancas estão surgindo nos ramos de amoras-pretas.




Antes de Neve na primavera, não conhecia o trabalho da Sarah. Ainda não li Violetas de março, que é uma história que está na minha lista de desejados, porém O bangalô é lindo e mostra a qualidade da escrita na qual me deparei nessa obra. Em breve vou fazer a resenha dele também.

Os personagens são cativantes mesmo que de um jeito bem dramático, a carga emocional na trama se dá nela toda. Fica difícil para alguns leitores não derramar algumas lágrimas. Se você gosta de uma leitura bem fundamentada, sem dúvidas não pode deixar de ler e se envolver com Vera e Claire, em suas dores e em suas perdas. 

"- Não consigo imaginar o que seja perder um filho...

- Nenhuma mãe deveria jamais perder um filho."


Sobre que fim então levou Daniel? Claro que não foi te contar né!









13 comentários via Blogger
comentários via Facebook

13 comentários:

  1. Camila, eu já ouvi falar muito da autora e de suas obras.
    Já vi resenhas tanto positivas como negativas e a vontade de ler nunca surgiu.
    Confesso que a história parece ser muito interessante, mas não sei se leria.

    ResponderExcluir
  2. Esse livro parece ser muito bom!! *___*
    Ainda não tinha lido nada a respeito dele e fiquei muito interessada por essa narrativa, pois gostei da premissa das personagens principais e deus dilemas. Dica anotada!!
    Como você disse, a capa é muito bonita mesmo! =)

    ResponderExcluir
  3. Uau, parece ser uma história muito emocionante! Já deve ter sido difícil e angustiante deixar um bebê sozinho em casa, não consigo nem imaginar o quão desesperador foi quando ele não estava mais lá. Já estou torcendo para que a Vera encontre o Daniel e muito curiosa para saber o porquê do sequestro. Obrigada pela dica, bjss!

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem?
    Nunca tinha ouvido falar sobre esse livro e nem a autora, mas entendo perfeitamente você ter comprado pela capa, que é realmente linda. Adorei a premissa e acredito que deve ser uma leitura bem envolvente. Já estou curiosa para saber o que aconteceu com Daniel e espero muito que ele seja encontrado no final.
    Adorei a resenha e já anotei a dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Meu Deus do Céu, preciso desse livro!!! O que aconteceu com Daniel? A mãe o reencontra? Preciso saber. Necessito! O título é lindo, a capa também, mas a Novo Conceito sempre arrasa! Amo os livros da editora. Não conhecia essa história, mas já preciso. Vou providenciar esse livro o quanto antes. *-* Já sei que vou chorar, pois só de ler sua resenha meu coração ficou apertado.
    Beijos. Amei seu blog!!! Sucesso.

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?
    Ahh, preciso!! Fiquei muuuito curiosa e cheia de vontade de ler para saber o que acontece com Daniel.
    Sou uma das poucas pessoas, mas sou uma amante dos spoilers, rs.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  7. uhhhh! nada melhor do que um romance policial.
    ainda não conheço essa autora e nunca ouvi falar desse livro antes, mas o genro me agrada muito. pra quem é mãe só de pensar em uma cituação dessas da uma agoniazinha no peito. Vou ficar de olho nesse livro.
    xero!

    ResponderExcluir
  8. Oi Camila, este livro é um dos que estão na minha lista de leituras por ser tão envolvente, me apaixonei pela premissa dele logo nas primeiras resenhas que li e a cada nova resenha minha vontade de ler aumenta ainda mais e sua resenha faz parte do grupo que me impulsiona em direção ao livro.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem? Não conhecia o livro, nem a autora confesso, mas gostei da forma que você trouxe a história. Gostei dessa ligação do título com a história. Dica mega anotada não só deste, mas outros da Sarah. Adorei <3
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oiiii!

    Eu não li esse livro, mas eu já vi muitas resenhas e lembro do lançamento. Não tem como não se apaixonar por essa capa, né??
    Tá linda demais!!
    Gostei de saber sobre sua opinião para obra e de conhecer a inspiração da autora. Bacana isso!

    Beijnhos

    ResponderExcluir
  11. Olá!! :)

    Eu confesso que não conhecia este livro mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura! :)

    Não sou grande fa do género mas adoro que as personagens sejam cativantes e te tenham agradado tanto!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Camila! Compraria fácil pela capa tbm, achei linda demais. Quanto ao enredo, creio que seja difícil para eu lidar com a carga emocional da história nesse momento. Mais algumas sessões de terapia e depois, talvez, eu encare.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Eu já não curti a capa. Infelizmente não curto capas desse jeito, mas adorei poder conferir a sua opinião sobre a obra, que parece ser de fato muito emotiva mesmo. Não sei se leria no momento, mas vou deixar a dica anotada para o futuro.
    Beijos.

    ResponderExcluir

© Book Obsession ♥ | Design e Desenvolvimento: JaqueDesign imagem-logo