Resenha: Um beijo à Meia-Noite - Eloisa James - Editora Arqueiro

Título: Um Beijo à Meia-Noite - Trilogia Contos de Fadas #2
Autora: Eloisa James
Editora: Arqueiro
Ano: 2017
Páginas: 320
Onde Comprar: http://amzn.to/2DogavV
Sinopse:

Kate Daltry é uma jovem de 23 anos que não costuma frequentar os salões da alta sociedade. Desde a morte do pai, sete anos antes, ela se vê praticamente presa à propriedade da família, atendendo aos caprichos da madrasta, Mariana. Por isso, quando a detestável mulher a obriga a comparecer a um baile, Kate fica revoltada, mas acaba obedecendo. Lá, conhece o sedutor Gabriel, um príncipe irresistível. E irritante. A atração entre eles é imediata e fulminante, mas ambos sabem que um relacionamento é impossível. Afinal, Gabriel já está prometido a outra mulher – uma princesa! – e precisa com urgência do dote milionário para sustentar o castelo. Ele deveria se empenhar em cortejar sua futura esposa, não Kate, a inteligente e intempestiva mocinha que se recusa a bajulá-lo o tempo todo. No entanto, Gabriel não consegue disfarçar o enorme desejo que sente por ela. Determinado a tê-la para si, o príncipe precisará decidir, de uma vez por todas, quem reinará em seu castelo. Um beijo à meia-noite é um conto de fadas inspirado na história de Cinderela. Com um estilo que combina graça, encanto e sedução, Eloisa James escreve uma narrativa envolvente, com direito a fada madrinha e sapatinho de cristal.




Olá pessoal! Hoje trago a resenha desse conto de fadas que é Um beijo à meia-noite da autora Eloisa James.

A história traz Kate Daltry, uma jovem que perdera sua mãe ainda precocemente. Com um pai com título nobre, sendo o filho mais novo de um conde, mal sua esposa fora enterrada e Victor já estava pedindo uma licença para casar-se novamente.

Com uma madrasta, Kate passou a ser privada de alguns costumes e regras de etiqueta e do bom convívio com a sociedade, piorando ainda mais após o falecimento de seu pai.
A jovem que deveria ser cercada de bons cuidados, passa a ter que cumprir tarefas de uma doméstica. E também assume a responsabilidades de gerir os negócios e a ficar de olho em suas terras, bem como todo o financeiro da sua herança. Com isso, Kate poderia largar tudo e ir para Londres, mas por amor e carinhos aos funcionários ainda permanece aguentando alguns desaforos por parte da madrasta.

Até que Victoria, sua meia-irmã e sua madrasta, Mariana, lhe apresentam um plano. Kate precisaria viajar para que o tio do príncipe lhe conceda a permissão para enfim se casar com Algernon.
Achando uma verdadeira loucura e não querendo concordar, acaba sendo obrigada por Mariana a assumir o lugar de Victoria a irem ao baile juntos.

O problema é que logo que Kate conhece Gabriel, a empatia não acontece. Ela o acha arrogante e sua língua afiada acaba chamando sua atenção, o que nos dá boas cenas e algumas risadas.

Gabriel Albrecht-Frederick William von Aschenberg of Warl-Marburg-Baalsfeld, sério isso?!, esse nome definitivamente chama atenção. Esse é um daqueles homens de bom coração e ao longo da narrativa, Kate terá oportunidade de conhece-lo melhor e as surpresas vão lhe mostrar que por baixo daquela arrogância, há um homem bom e generoso, capaz de fazer sacrifícios para salvar e melhorar a condição de vida dos seus familiares e a todos que necessitam de ajuda. Mesmo que para isso a solução seja se casar com uma princesa de origem Russa que poderá conceder que o desejo desse homem se realize.

“E toda a energia selvagem e irrefreável que a garota sentia nele fluiu para seu beijo. Ele parecia feito de seda e fogo. O príncipe tinha sabor de fogo.”

E quando Gabriel descobre que Kate não é Victoria, o sentimento que outrora vinha surgindo poderia realmente acontecer sem qualquer empecilho.
Kate apesar dos seus 23 anos se mostra uma jovem forte, madura, segura de si e cheia de compaixão por todos que vivem em suas terras.

Eloisa criou personagens com uma história bonita, repleta de encantamento e com propósitos parecidos, já que ambos têm como prioridade ajudar ao próximo. 

“- Está me transformando em um Romeu.
- Romeu não xingava tanto quanto você – disse ela, fazendo desenhos no peito dele com o dedo. – Não é coisa de príncipe.
- Desde que a conheci, nada do que faço é coisa de príncipe.”

O projeto gráfico da editora Arqueiro está lindo. Como amo azul, essa capa logo me chamou atenção.
Porém ao ler a história vamos ter algumas pinceladas dentro desse universo da Cinderela e seu sapatinho de cristal. Mas Kate passa longe da clássica princesa e isso foi um ponto forte na leitura, já que a personagem mostra sempre a que veio e não tem medo de se expressar.
Outro ponto super a favor dessa trama, são os capítulos curtinhos. Se as autoras de romance de época soubessem o quanto a leitura se torna mais prazerosa e fluida com eles, adotariam mais esse tipo em seus livros.


Os personagens secundários são engraçados e dão o tom tornando a leitura agradável e bem divertida, vale destacar Henry, uma espécie de fada madrinha pra lá de peculiar.
Não conhecia a escrita da Eloisa e fiquei encantada com a forma como a autora trouxe tantos elementos para deixar a leitura envolvente, fluida e impecável.

Um beijo à meia-noite é o segundo livro da trilogia Contos de Fadas, porém o leitor poderá realizar a leitura na ordem que desejar, visto que as histórias são independentes. Mas se preferir ler na ordem, o primeiro livro é Quando a Bela domou a Fera. E a editora Arqueiro já anunciou que em 2018 publicará o último volume, A Duquesa Feia.

Uma obra romântica de príncipe e princesa que irá arrebatar o leitor! 





6 comentários via Blogger
comentários via Facebook

6 comentários

  1. Oi Xará!

    Eu acho que esse livro tinha tudo para dar certo. Os capítulos curtos que facilitam muito o envolvimento do leitor com a obra e os personagens carismáticos, mas em algum momento da obra deixou de ser uma leitura prazerosa para mim. Eu amo romances de época e quando a Júlia Quinn (minha favorita!) indicou a Eloisa James eu fiquei bem animada para ler. Só que ainda prefiro a versão da Cinderela da própria Júlia mas enfim, não vou desistir no primeiro livro. Quero ler Quando a Bela Domou a Fera e ver se vou gostar.

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?

    Contos de fada não é meu tipo de história favorito, mas esses livros me chamaram a atenção. Fiquei curiosa para ler, vendo sua resenha! Assim como "Quando a Bela domou a fera" vou colocar esse na lista para ler em breve.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, Camila! Adoro romances de época e com esse não é diferente. Eu tenho os dois e-books da série, mas ainda não li nenhum - e prefiro ler na ordem, já que tenho os dois mesmo. Vou colocar esses livros no topo da lista, senão não vou conseguir ler antes do último lançamento... rs
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  4. Então, eu aprecio demais conto de fadas, mas a história não despertou tanto meu interesse, embora pela curiosidade, eu gostaria de ler, sim!
    Gostei muito dos quotes que você escolheu!
    Beijinho!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Eu tô doida pra ler esse livro desde que o primeir foi lançado! As capas são lindas, e a premissa é incrível! Quero muito conferir! ♥

    ResponderExcluir
  6. Quero muito ler os livros da Eloisa....
    Pelo que tenho visto esta autora realmente se destaca no que se propõe a fazer, né? Li alguns elogios que deixaram louca para conhecer as histórias dela mas por outro lado também li algumas críticas que me fizeram baixar a bola e não criar muitas expectativas, estou bem dividida e por isso pretendo lê-los logo. Inclusive já estão na meta de leitura deste primeiro semestre.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir