Resenha: O Bangalô - Sarah Jio - Editora Novo Conceito

Título: O Bangalô
Autor: Sarah Jio
Editora: Novo Conceito
Ano: 2015
Páginas: 316
Onde Comprar: http://amzn.to/2FuFuBN
Sinopse:

Verão de 1942. Anne tem tudo o que uma garota de sua idade almeja: família e noivo bem-sucedidos.
No entanto, ela não se sente feliz com o rumo que sua vida está tomando. Recém-formada em enfermagem e vivendo em um mundo devastado pelos horrores da Segunda Guerra Mundial, Anne, juntamente com sua melhor amiga, decide se alistar para servir seu país como enfermeira em Bora Bora.
Lá ela se depara com outra realidade, uma vida simples e responsabilidades que não estava acostumada. Mas, também, conhece o verdadeiro amor nos braços de Westry, um soldado sensível e carinhoso.
O esconderijo de amor de Anne e Westry é um bangalô abandonado, e eles vivem os melhores momentos de suas vidas... Até testemunharem um assassinato brutal nos arredores do bangalô que mudará o rumo desta história.
A ilha, de alguma forma, transforma a vida das pessoas, e este livro certamente transformará você.




Essa é mais uma daquelas histórias que sou apaixonada e que já havia lido assim que lançou, porém como ainda não tinha o blog, estou aos poucos trazendo as resenhas dos que mais me emocionaram e que sempre indico para os amigos.

A história conta como Anne Calloway, enfermeira recém formada, resolve deixar sua vida em Seattle, para seguir ajudando em campo na Segunda Guerra Mundial. Imersa em seu trabalho e muito comprometida em trazer alento para esses soldados, junto de sua melhor amiga Kitty, não hesita em adiar seu casamento.

O dia a dia na ilha de Bora Bora não são dos mais tranquilos e em uma rotina intensa de trabalho onde realmente se sente útil, ela não sente tanta falta de casa.
Mas seu destino estaria prestes a colidir com o homem que mudaria seus dias para sempre.

Anne acaba encontrando com o soldado Westry quando resolve dar uma volta pelo local, mais precisamente em um bangalô abandonado que tem na praia. A cada dia que passa o envolvimento cresce assim como os sentimentos de Anne. 
"Vinte e sete de novembro. Era uma data sem importância, apenas um pontinho no calendário. Mas foi também o dia que mudou minha vida, o dia em que comecei a amar Westry."

Eles sempre que tem algum tempo livre, ficam juntos e passam horas nesse bangalô, onde começam assim a transformar esse local antes abandonado, em um espaço mais aconchegante.

Os carinhos e a proximidade com Westry mostram a jovem que os sentimentos que tinha por seu noivo, George, não são nada se comparados ao que vive. Sempre que não conseguiam se encontrar deixavam cartas no bangalô com nomes que eles gostavam de se chamar, Cleo e Grayson.
Mas ela sabe também que não será uma tarefa fácil trazer toda essa verdade à tona e teme a aceitação desse grande amor.
“Nunca ignore o que o seu coração está dizendo, mesmo que isso a machuque, mesmo quando segui-lo pareça ser muito difícil ou inadequado.”

Mas em tempos de guerra as coisas poderão ficar difíceis e após presenciar um assassinato, Anne viverá com esse segredo guardado a sete chaves. Porém o passado poderá fazer com que esse mistério venha a ser questionado revirando assim velhas cicatrizes.

A história se divide em partes. Em um momento estamos em 1942 e também temos os dias atuais com mais ou menos setenta anos após o ocorrido.

Em meio ao drama, os mistérios e com novas revelações, somos tragados para uma emocionante história e com um final de deixar o leitor com sentimentos à flor da pele.
"Eu sentia saudades do jeito que ele me acariciava o rosto ou me dava boas-vindas com o jornal da manhã e ovos quentes. Ele devotada sua vida a mim, entregando-me todo o seu coração sem limites, enquanto eu o deixei ter apenas um pedaço do meu. Pois, em meu coração, sempre mantive um compartimento fechado no qual uma chama queimava por outro alguém."

Anne nos mostra que além de uma face amadurecida, seus sentimentos à medida que todo o passado vem à tona estão ali intactos.

O Bangalô é um dos livros que mais gostei de ler, já havia sido impactada com a leitura de Neve na Primavera, também da Sarah Jio e por isso me identifiquei e me envolvi logo nos primeiros capítulos.



Uma trama emocionante, que nos leva a reflexões sobre as decisões que tomamos na vida e suas consequências, sobre curar as cicatrizes, sobre amores e desamores, amizades e perdas. 






14 comentários via Blogger
comentários via Facebook

14 comentários

  1. "O bangalô" foi meu primeiro contato com a autora e foi emocionante! A escrita dela é tão envolvente e como ela é capaz de fazer com que a gente sinta as emoções da personagem, não é? Deu até saudade de ler esse livro de tão bom que é!

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho a Sarah uma das melhores no quesito drama. Suas histórias são emocionantes e reflexivas.

      Excluir
  2. EU nunca li e lendo a sua resenha me dei conta de que nunca li nenhuma história que se passasse em uma ilha rs. Parece ser uma leitura bem envolvente <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A história é linda e muito mais que uma bela paisagem. Vale a pena a leitura.

      Excluir
  3. Fiquei bem interessada nessa história, para entender com quem afinal Anne vai ficar. Nem sempre gosto quando a história é contada em dois momentos diferentes, mas em alguns casos funciona bem.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nesse caso foi o diferencial para a trama não ficar maçante. Se puder, leia sim, a história é linda.
      Beijos!

      Excluir
  4. O livro parece muito amorzinho, apesar das adversidades que a personagem passa.
    Sempre fico pensativa com livros desse tipo - daqueles que fazem você pensar o quanto uma decisão pode afetar sua vida.

    Degradê Invisível

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, esse é o tipo de leitura que faz isso. Impossível não se questionar por todas as nossas escolhas durante a vida

      Excluir
  5. Li este livro a algum tempo já e pela sua resenha pude ressuscitar toda emoção que senti durante a leitura, uma nostalgia tão gostosa. Infelizmente foi o único livro da Jio que eu li.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito emocionante mesmo. Leia Neve na Primavera é um livro lindo que a autora me emocionou demais também.

      Excluir
  6. Oi, tudo bem?
    Não sei se por causa da capa ou do título, esse livro nunca havia me despertado curiosidade. Nunca li nada da autora e acredito que, se não tivesse lido sua resenha, ia continuar sem ler haha.
    Adorei os pontos que você destacou sobre o livro e a premissa me deixou curiosa. Além disso, gostei da narrativa intercalar entre a década de 1940 e os dias atuais, acho que deve tornar a leitura ainda mais interessante.
    Sua resenha conseguiu retirar a má impressão que tinha do livro e resolvi adicioná-lo na wishlist.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh fico feliz que minha resenha tenha te conquistado. Espero que você curta a leitura e se emocione com esses personagens.

      Excluir
  7. Oi!
    Já conhecia o livro mas não sabia qual era a história pois nunca senti curiosidade em saber mais. A trama me pareceu ser bastante bonita e emocionante, com personagens agradáveis e que encantam. Pelas suas palavras parece ser um excelente livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um história linda!
      Se puder dê uma oportunidade, vale a pena!

      Excluir