18 janeiro 2018

Resenha: O Príncipe Leopardo - Trilogia dos Príncipes #2 - Elizabeth Hoyt - Editora Record

Título: O Príncipe Leopardo - Trilogia dos Príncipes #2
Autor: Elizabeth Hoyt
Editora: Record
Ano: 2017
Páginas: 350
Onde Comprar: http://amzn.to/2ESveC8
Sinopse:
O segundo livro da aguardada série de romances de época com uma forte pitada de erotismo!
A única coisa que uma dama jamais deve fazer...
Lady Georgina Maitland não quer um marido, embora ela pudesse ter um bom administrador para cuidar de suas propriedades. Ao pôr os olhos em Harry Pye, Georgina percebeu que não estava lidando apenas com um criado, mas com um homem.
É se apaixonar...
Harry conheceu muitos aristocratas — incluindo um nobre que é seu inimigo mortal. Mas nunca conheceu uma dama tão independente, desinibida e ansiosa para estar em seus braços.
Por um criado.
Ainda assim, é impossível ter um relacionamento discreto quando ovelhas envenenadas, aldeões assassinados e um magistrado furioso tumultuam o condado. Os habitantes culpam Harry por tudo. Enquanto tenta sobreviver em meio à desconfiança e manter o pescoço de Harry longe da forca Georgina não quer perder outra noite de amor.



Em O Príncipe Leopardo, Elizabeth Hoyt, conta como os protagonistas, Lady Georgina e Harry Pye, se envolvem em uma grande história de amor.

Lady Georgina sempre foi ativa, independente, rica e como nunca gostou de esperar para tomar decisões resolve ir visitar uma de suas propriedades e lá encontra seu administrador Harry Pye.
Sem pretensões de realizar o matrimônio da forma convencional da época, acredita que ainda poderá se casar o dia em que realmente encontrar alguém que ela ame. Porém vira e mexe ela é cobrada por sua família a ser casar, já que agora está com 28 anos, uma idade avançada para frequentar os grandes salões de debutantes.

“Uma mulher – uma dama – deveria ser muito, muito cuidadosa com suas ações para não acender uma faísca na pólvora que era a libido de um homem.”

Como uma boa dama, Georgina costumava ser diferente do tipo que se espera das mulheres. Além de um bom coração, ainda sabia levar uma boa conversa de forma inteligentes e suas qualidades começaram a atrair Harry que também chamou a atenção de Georgina com seu tipo físico e sua habilidade em seu trabalho.

Mas mesmo esses atributos, poderiam ser um empecilho para Harry seguir em frente com Georgina. Mesmo que a esse ponto os dois estivessem bem atraídos, Harry sempre lembrava da sua condição social, afinal ele era bem mais pobre que Georgina.
“Aquele homem era a coisa mais magnífica que ela já havia visto.”

Em meio a essa descoberta de sentimentos, Harry ainda teria que enfrentar ser alvo de acusações infundadas, mas com a ajuda de Georgina poderia ser mais fácil, se ela não se deixasse abater por alguns boatos que poderia colocar tudo a perder.

E só com amor, paciência e o diálogo para superar a tormenta e enfim encontrarem seu felizes para sempre.

Será que eles conseguiriam passar por cima de tantos percalços para irem em busca da felicidade?
“Talvez ele fosse como o príncipe encantado do conto de fadas dela, e agora Lady Georgina guardasse a chave para seu coração. A chave para sua alma.”

O Príncipe Leopardo, se mostrou uma leitura bem interessante porque temos o inverso do que acontece nas histórias, onde o mocinho é rico e a jovem pobre. Só com isso já me chamou bastante atenção ao longo da leitura. Porém no quesito fluidez, senti que a trama demorou um pouco a engatar, mas depois da metade do livro é que senti uma grande melhora justamente pelos acontecimentos, brigas e intrigas, que deram maior velocidade a narrativa, assim como as histórias dos personagens secundários e seria interessante conhecer mais dos irmãos de Georgina. A narrativa segue em terceira pessoa e para quem gosta de romances de época com algumas cenas sensuais, indico a leitura pelos elementos que a autora coloca ao longo da história.

Ainda assim o pano de fundo da história foi legal de acompanhar porque temos grandes lições entre os personagens e vemos que muitas coisas poderiam ser evitadas se a base do relacionamento fosse o diálogo entre eles e a aceitação de terem condições sociais diferentes. 


A capa segue o mesmo padrão da primeira, ou seja, linda demais. Mas a leitura de O Príncipe Corvo ainda conseguiu ser bem mais gostosa que O Príncipe Serpente. Agora é ler o terceiro e último volume dessa trilogia e torcer para que seja tão ou mais agradável que o primeiro. Todos os livros foram lançados recentemente pela Editora Record.

Essa resenha foi escolhida para cumprir um dos itens do Desafio Literário Livreando de janeiro, na categoria livro de capa branca.







    

11 comentários via Blogger
comentários via Facebook

11 comentários:

  1. Oi Mila!

    Tudo bem? Eu estou louca por essa trilogia... Gostei bastante de saber que há esta inversão nos papeis e agora a mocinha é a rica. É bom variar um pouco às vezes. Por outro lado é uma verdadeira pena que você tenha sentido que a narrativa é meio travada no começo...

    Bom, eu ainda pretendo ler essa trilogia e saber o que vou achar!
    Beijinhos
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  2. Lendo apenas as considerações finais de sua resenha, pois essa trilogia está na minha estante esperando para ser lida e estou com a expectativa super alta quanto a ela.
    Também acho interessante o fato de um romance de época inovar no quesito mocinho e e menina sonhadora. Fluidez acredito que venha conforme nos familiarizamos com os personagens e cenário.
    Não vejo a hora de começar a ler.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Acho essas capas tão bonitas e elas combinam tanto entre si! Achei bacana essa inversão onde o jovem é e a mocinha não, acabamos saindo um pouquinho do clichê de sempre, e isso é ótimo. Gostei dos pontos apontados por você.

    ResponderExcluir
  4. Olá Camila!!!
    Eu acho as capas dessa trilogia muito linda, porém apesar de amar contextos com histórias de época eu ainda não consigo me atrair pelos livros.
    Gostei ao menos de saber que nessa história quem tem mais condição financeira é a mocinha, normalmente é sempre o contrário.
    Gostei da resenha e espero que o terceiro livro seja melhor e feche a série para você com chave de ouro.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem Camila?
    Eu acho esses projetos gráficos da Record para essa trilogia lindos, as capas são bem caprichadas. Sobre o livro em si não me atraiu, eu não curto muito romances de época, por isso eu repasso para as meninas do blog. Gostei da sua impressão e sua resenha, ficou bem escrita.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Ooi,
    Esse livro tem uma capa tão maravilhosa!! Eu sempre babei pelas edições dessa trilogia por aí mas nunca tinha lido uma resenha sobre eles. Eu adoro romances de época mas acho bem complicado essa leitura arrastada no começo da narrativa, principalmente por ser um livro longo.

    Corujas de Biblioteca

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não li esse livro, mas ganhei de presente o ano passado e estou louca para ler. Adorei o fato de que ele inverte um pouco o que estamos acostumados a ver nesses romances e traz a mocinha independente e com uma situação financeira melhor, enquanto o mocinho é pobre.
    Fiquei preocupa pelo começo ser mais lento, pois achei O príncipe corvo uma leitura tão fluida. Mas que bom que da metade para frente a história engrena.
    Adorei a resenha e espero ler este livro em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oii
    Ainda não conhecia o livro. Vi falarem muito bem de "O Príncipe Corvo", mas como Romance de época não é minha praia, não fiz a leitura. Uma pena não ter correspondido as altas expectativas, mas como sempre digo, mesmo que uma série seja maravilhosa, sempre vai ter aquele livro "mais fraco".
    Boa sorte com a continuação!

    Vícios e Literatura

    ResponderExcluir
  9. Oie, tudo bem?
    Eu sempre acho as capas de romances de época super lindas, apesar de não ter aquela vontadezinha de lê-los sabe, porém esse eu achei muito interessante no fato que você disse, onde não é o clichê de mocinho rico, mas o contrário, coisa rara de se ver e um grande motivo pra leitura se tornar ainda mais interessante.
    Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  10. Olá Camila,
    Acho essa situação inversa bastante interessante, pois é cansativo ver que sempre o mocinho é rico. Confesso que eu meio que já simpatizei com os personagens desse livro e, como estou numa vibe livros de época, vou ler esse livro para ontem!
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Eu estou bem curiosa para ler essa trilogia. Sou apaixonada por romances de época e só isso já me chama a atenção, além dessa inversão nos papéis como estamos acostumados a ver. Adorei a sua resenha!
    Beijos.

    ResponderExcluir

© Book Obsession ♥ | Design e Desenvolvimento: JaqueDesign imagem-logo