Resenha: Dumplin' - Julie Murphy - Editora Valentina

Título: Dumplin' - Cresça e apareça. Faça e aconteça!
Autora: Julie Murphy
Editora: Valentina
Ano: 2017
Páginas: 336
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:


Especialmente para os fãs de John Green e Rainbow Rowell, apresentamos uma destemida heroína e sua inesquecível história sobre empoderamento feminino, bullying, relação mãe e filha, e a busca da autoaceitação. Sob um céu estrelado e ao som de Dolly Parton, questões como o primeiro beijo, a melhor amiga, a perda de alguém que amamos demais e “estou acima do peso e ninguém tem nada com isso” fazem de Dumplin’ um sucesso que mexerá com o seu coração. Para sempre. Gorda assumida, Willowdean Dickson (apelidada de Dumplin’ pela mãe, uma ex-miss) convive bem com o próprio corpo. Na companhia da melhor amiga, Ellen, uma beldade tipicamente americana, as coisas sempre deram certo... até Will arrumar um emprego numa lanchonete de fast-food. Lá, ela conhece Bo, o Garoto da Escola Particular... e ele é tudo de bom. Will não fica surpresa quando se sente atraída por Bo. Mas leva um tremendo susto quando descobre que a atração é recíproca. Ao contrário do que se imaginava – a relação com Bo aumentaria ainda mais a sua autoestima –, Will começa a duvidar de si mesma e temer a reação dos colegas da escola. É então que decide recuperar a autoconfiança fazendo a coisa mais surreal que consegue imaginar: inscreve-se no Concurso Miss Jovem Flor do Texas – junto com três amigas totalmente fora do padrão –, para mostrar ao mundo que merece pisar naquele palco tanto quanto qualquer magricela.



Em Dumplin’ somos apresentados a jovem estudante Willowdean. 

Will é o tipo de garota completamente fora dos padrões de beleza que conhecemos nas histórias e por isso se deferência com o estereotipo da jovem plus size, dona de um bom humor e ainda lida bem com a aceitação de seu corpo. 

Morando em Clover City, no Texas, com sua mãe e sua tia Lucy, a quem Will tem grande amor e afinidade como gostar de Dolly Parton. Mas através de um triste episódio, precisou lidar com a saudade, já que sua tia morreu precocemente.

“Não experimento a mesma sensação de progresso que os outros. O que sinto é que estou presa, esperando que a minha vida aconteça.”

Entre sua rotina que inclui seus estudos, seu trabalho na lanchonete, sua casa. Will também conta com a amizade de Ellen e passamos a história conhecendo mais a fundo essas personagens, seus amores e as loucuras pertinentes à idade.

A verdade é que Will, aparenta essa felicidade quando não está fora da sua zona de conforto, mas quando Bo, um rapaz bonito da escola, atleta e que está trabalhando na lanchonete quer estar mais próximo dela, a mesma começa a ficar com receio de como será vista ao lado de um cara bonitão, sendo que ela nada mais é que uma gordinha.

“Linda foi o que ele disse. Gorda, é o que eu penso. Mas será que não posso ser as duas coisas ao mesmo tempo?”

Dentro da sua casa, sua mãe tenta fazer Dumplin’ comer as mais variadas comidas saudáveis, assistir programas sobre cirurgias, programas para emagrecer, justamente por ter sido há muitos anos atrás Miss Jovem Flor na sua cidade, e por ainda estar sempre à frente do comitê desse evento, precisa estar impecável. Claro que a mãe de Will, não é daquelas mulheres fúteis, pelo contrário, faz um trabalho muito bonito cuidando dos idoso. Mas para lidar com a filha, parece não ter tanto empenho e isso gera em Will, um grande desconforto e uma sensação de abandono. 

Chegando a temporada de inscrições para o novo concurso da cidade, Will decide encarar esse desafio e de um jeito bem irreverente vamos conhecer um outro lado dessa jovem.

“Não é deprimente? Como se a humanidade inteira tivesse que andar por aí com etiquetas para todo mundo poder se sentir mais tranquilo? Acho que as coisas são menos assustadoras quando as pessoas sabem que nome dar às coisas.”

Que livro mais amor, cheio de empoderamento!

Antes de mais nada, vale a pena destacar o capricho desse projeto gráfico. A capa com letras em alto-relevo, os capítulos com uma diagramação dentro da proposta da história. Como comprei esse livro na Bienal do RJ, ainda ganhei um marcador personalizado dessa personagem brilhante.


Dumplin’ é um grande tapa na cara da sociedade. Narrado em primeira pessoa, com passagens engraçadas, a autora traz à tona reflexões, críticas importantes aos que praticam bullying e todo padrão de beleza imposto pela sociedade.

Porém, o mais importante foi a forma como Julie Murphy, levanta a bandeira sobre combatermos esse tipo de situação degradante, tentarmos continuar nossas vidas exigindo respeito, procurando sermos felizes, e se o próximo não sabe que tudo tem limites, paciência, a gente deve passar por cima com nosso desprezo e não devolvendo na mesma moeda. Às vezes, não é fácil lidar com tantas situações maldosas, mas é necessário esse esforço diário, sendo superior a esses fatos.


Uma história simples e de fácil compreensão, com uma protagonista forte, determinada, que tem muito para ensinas a várias idades, mas é uma ótima dica para os pais darem para os adolescentes, pois certamente muitos vão se conectar com Dumplin’ e suas amigas.

Afinal, todo mundo tem seu valor e é sim especial à sua maneira. Basta acreditar!

Dumplin’ terá sua adaptação cinematográfica e dentre as estrelas confirmadas, teremos Jennifer Aniston, no papel da mãe de Will e Danielle Macdonald, como Willowdean Dickson. Ainda sem data para estreia.







12 comentários via Blogger
comentários via Facebook

12 comentários

  1. Oi Camila, já estou querendo este livro faz um tempinho. Adoro este perfil de protagonista, meio que me identifico.
    Parabéns por tua resenha, só me deixou com mais vontade ainda de ler.
    Bjos
    Vivi
    https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oiie, tudo bem>? Eu sempre vou atrás de obras de cunho reflexivo. Acho tão importante o debate desses assuntos justamente porque existe uma falta deles. Amei sua resenha. Fico feliz ao saber que mesmo sendo uma obra fácil, ela vale muito a pena. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Camila!
    Antes de tudo, jura que você é do Rio? Se for sim, próxima Bienal quero te conhecer! <3 haha
    Esse livro! ah, esse livro! Eu ganhei o marcador dele quando comprei um livro lá na editora Valentina na bienal. Eles colocam tantos marcadores pra gente que depois ficamos queremos todos os livros, né? E esse foi um deles que eu tô louca pra ler desde então. Espero conseguir comprar! Adorei sua resenha e a premissa da história!
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Eu quero muito ler esse livro, ainda mais depois da sua resenha. Além da história interessante, acho super bacana essa mensagem de empoderamento que o livro passa.

    ResponderExcluir
  5. Olá! Eu vi esse livro uma unica fez e lembro que amei a sinopse dele.. mas esqueci de marcar o titulo e acabei esquecendo.. Amei ler uma resenha dele e saber que a leitura é assim tão gostosa e cheia de empoderamento <3 Agora com o titulo anotado vou com certeza ler ele <3 Obrigada pela dica!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  6. Oi Camila, tudo bem?
    É a segunda resenha que leio desse livro e na primeira já tinha colocado na minha lista de leitura. Já esta na fila e será um dos próximos. Lendo seu resenha fiquei mais ansiosa ainda para ler! Amei sua resenha e espero ler nos próximos dias!
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Esse livro é só amor! ♥ A personagem é uma das minhas favoritas da vida. Acho o tema tratado tão importante para os jovens de hoje que só se preocupam com o padrão de beleza imposto pela sociedade e se esquecem de ser feliz.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Camila, quero muito ler dumplin, mas não tivesse chance ainda. O que mais me chamou atenção foi justamente a protagonista fora do padrão de beleza e não se escondendo por isso.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  9. Faz tempo que esse livro está na minha ista de desejos, seja pela protagonista tão diferente de tudo que estou habituada, seja pela trama empoderadora que mencionou. Quero ler antes de sair o filme, que quero muito assistir.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá já tinha visto outras resenhas desse livro, e fico super curiosa pois adoro livros onde a protagonista não se encaixa nos padroes de moda estipulados pela sociedade, me parece ser um ótimo livro sobre empoderamente repleto de lições . É ótimo fazer uma leitura que me faça refletir sobre temas importantes.
    Adorei a resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Gosto demais dos autores e autoras que investiram na criação de protagonistas fora dos padrões, elas realmente são lindas, divertidas e tudo mais, afinal não é a forma física que define uma pessoa como feia ou bonita e outros atributos.

    Amei a forma como a autora apresentou o enredo, se posicionou e convida o leitor a refletir.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem Camilla?

    Eu solicitei esse livro para a Grazy tem logo quando lançou e ela adorou a leitura, gostou muito do enredo. Acho interessante que a protagonista foge do padrão de beleza demandado pela sociedade.
    Abraço!

    ResponderExcluir