Resenha: Paixão Libertadora - Sophie Jackson - Editora Arqueiro

Título: Paixão Libertadora - Trilogia Desejo Proibido #2
Autor: Sophie Jackson
Editora: Arqueiro
Ano: 2016
Páginas: 352
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:

Segundo livro da trilogia Desejo Proibido - que teve mais de 4,5 milhões de visualizações on-line - , Paixão Libertadora é uma história sensual e apaixonante sobre segundas chances.

Max OHare já passou por muitos momentos difíceis na vida. Depois de perder um grande amor e ter que se internar numa clínica para se livrar das drogas, ele decide que é hora de trocar Nova York por uma cidade do interior, na tentativa de se reerguer ao lado da família.

É lá que ele conhece a deslumbrante Grace Brooks. Amante da arte e da fotografia, ela parece a mulher perfeita. Mas o que Max não sabe é que ela guarda a sete chaves a verdade sobre o próprio passado.

Atraídos um pelo outro, mas com medo das consequências que um relacionamento sério pode trazer a suas vidas já complicadas, eles fazem um pacto para que a relação seja apenas sexual, sem sentimentos envolvidos. Até que as coisas começam a mudar entre os dois...

Presos a grandes medos e a segredos profundos, Max e Grace precisam aprender a confiar de novo e se entregar um ao outro não apenas de corpo, mas também de alma.


Esse ano estou tentando colocar algumas leituras de séries e trilogia que iniciei, mas por sempre colocarmos outras leituras na frente, acabamos por demorar a retomar essas pendências. E como me arrependo de não ter lido antes. 

Para quem leu Desejo Proibido, já ouviu falar em Max O’Hare e suas dificuldades em lidar com as questões do seu passado complicado e por ter sido abandonado por Lizzie. 

“E quando ele desabou no chão do quarto, gritando seu nome em meio a soluços torturantes, ele sabia que seu coração tinha se despedaçado para sempre.”

Max é o melhor amigo de Carter, e já no final do primeiro livro, esse amigo resolve realizar uma intervenção para ajudá-lo a sair do mundo das drogas. Infelizmente por não conseguir lidar com os problemas do passado, Max foi entrando em um espiral de situações complicadas que levaram a passar seus dias cada vez mais entorpecido. 

Agora vamos acompanhar a luta de Max em passar por essa fase na clínica de reabilitação e tentar aprender a colocar esses monstros que o aflige pra fora. Com uma paciência absurda, Dr. Elliot, assim como Tate, irmão de Riley, que está cuidando da oficina junto com Carter, vão conseguindo extrair alguns desabafos de Max, através de algumas atividades como a pintura, grande paixão dele antes de se entregar ao vício.

“Viva um dia de cada vez — repetiu Tate gentilmente. — Isso é tudo o que você pode fazer.”

Depois de uma longa temporada sem contato com o mundo externo e só recebendo uma visita de Carter, é chegada a hora de Max sair da clínica e começar a se adaptar a uma rotina de forma gradativa e sem muitas pressões. 

Ele vai para casa de Carter, mas estar no ambiente tão amoroso, vendo as demonstrações de carinho de seu amigo e sua noiva Kat, faz com que ele se sinta cada vez mais sufocado. Resolvendo assim, ir para o condado de Preston, na casa de seu tio Vince, que trabalha com construção civil e em uma das casas que seu tio arruma para ele trabalhar, é na casa de Grace Brooks, uma mulher muito querida de todos na cidade.

“Ela começava a perceber que não queria mais recuar diante da perspectiva de criar uma conexão com alguém. Pela primeira vez em muito tempo, o desconhecido era, subitamente, muito excitante.”

Enquanto a obra não fica pronta, Grace está hospedada na mesma pousada que Max, e estão sempre trombando nos corredores, surgindo assim uma amizade e como gostam de correr, passam a fazer companhia uma para o outro enquanto exploram as trilhas. 

Max já conhecia a cidade por causa da sua família e isso o ajuda a se sentir mais em harmonia, até o momento que Grace resolve propor que eles deem um passo a mais e transem. Na verdade, Grace sofre muito com todas as humilhações e violências que passou em seu casamento, antes de colocá-lo atrás das grades, porém as consequências e falta de autoestima fizeram com que ela visse uma mulher sem graça e sem nenhum atrativo para os homens. Mesmo que nenhum dos homens achem isso dela, seu medo é tão grande que ela não consegue se sentir à vontade com mais ninguém, porém Max faz ela se sentir em paz, já que tem um passado tão conturbado quanto o dela. 

Em meio as conversas e o dia a dia deles, Max e Grace, começam a se abrir pra um relacionamento sem amarras, mas até quando conseguiriam disfarçar todo esse misto de sentimentos confusos que estão sentindo um pelo outro? Será que haveria espaço para um algo mais mesmo com a trajetória deles? E se o passado vier novamente aterrorizá-los, o coração e a reabilitação aguentariam toda essa confusão?

“O olhar dela provocava coisas esquisitas no peito de Max.”

Eu simplesmente estou apaixonada por essa história. Carter e Kat me ganharam em Desejo Proibido, mas eu não estava preparada para amar tanto Max e Grace. Confesso que tenho um fraco sobre personagens que tem um passado bem barra pesada e poder ver todas as reviravoltas até conseguirem colocar suas vidas de volta nos trilhos é muito bom, principalmente quando a história é muito bem desenvolvida. 

Sophie Jackson tem dom de transformar histórias conturbadas em verdadeiras lições de vida. Os passados de ambos os personagens são intensos e dramáticos, mas leva a grandes reflexões sobre o quão fundo uma pessoa pode chegar se não tiver alguém para ajudá-la, uma terapia para fazer entender o que se passa dentro de cada um. 

Grace me conquistou por sua força, foi brutalmente maltratada por seu ex-marido, mas não se calou, deu um basta e buscou ajuda. Afinal, é isso que se espera de casos assim, denuncie, faça valer seus direitos e seja livre. 

Max teve uma vida difícil desde a juventude, com a perdas irreparáveis, mas graças a amizade de Carter, conseguiu entender que o que havia feito era para o seu bem e viveu dia após dia para honrar esse compromisso e ficar livre de tantos fantasmas. 

Apesar da história falar sobre intensos, também podemos acompanhar o novo, o futuro desses personagens, suas descobertas e ver o amor entrar novamente na vida deles. A interação do casal é algo bonito de se acompanhar. 

A narrativa é bem fluida e não dá vontade de parar a leitura enquanto não acaba.



Paixão Libertadora, é o segundo livro da trilogia Desejo Proibido e apesar de todos os livros já terem sido lançados pela editora Arqueiro, acho bem interessante para quem quiser conhecer, ler na ordem, para evitar alguns spoilers, já que outros personagens aparecem em algumas cenas. 

Falando em outros personagens, claro que teremos mais de Carter e Kat e toda a corrida para enfim se casarem, além da autora já nos presentear com algumas deixas para Amor sem medidas, livro que fecha a trilogia e que conta a história de Riley Moore. 

Acho que falei até demais sobre essa leitura, mas não posso deixar de insistir para que leiam. É uma história linda, romântica, intensa e com muitos dramas que certamente vai arrebatar muitos corações.







3 comentários via Blogger
comentários via Facebook

3 comentários

  1. Oi Camila, como vai?
    Amo visitar o seu blog, ele tem sempre resenhas de livros novos e interessantes, como alguns que você resenhou eu não conhecia esse também. Mas, pela nota que ele recebeu, deve ser muito bom mesmo.

    Beijos e abraços
    http://vickyalmeida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ou Camila, Grace ganha nosso coração mesmo, e fiquei ainda mais satisfeita quando vi suas características físicas.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  3. Olá!! :)

    Eu confesso que não costumo ler muitos livros do género... Ele não me cativa muito, mas ainda bem que o livro te agradou!!

    Enfim, acho ótimo que tenhas ficado com vontade de ler o ultimo livro da trilogia, e que as personagens te tenham conseguido cativar!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir