Resenha: Uma Proposta e Nada Mais - Mary Balogh - Editora Arqueiro

Título: Uma proposta e nada mais - Clube dos Sobreviventes #1
Autora: Mary Balogh
Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 272
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:
Primeiro livro da série Clube dos Sobreviventes, Uma Proposta e Nada Mais é uma história intensa e cativante sobre segundas chances e sobre a perseverança do amor.
Após ter tido sua cota de sofrimentos na vida, a jovem viúva Gwendoline, lady Muir, estava mais que satisfeita com sua rotina tranquila, e sempre resistiu a se casar novamente. Agora, porém, passou a se sentir solitária e inquieta, e considera a ideia de arranjar um marido calmo, refinado e que não espere muito dela.
Ao conhecer Hugo Emes, o lorde Trentham, logo vê que ele não é nada disso. Grosseirão e carrancudo, Hugo é um cavalheiro apenas no nome: ganhou seu título em reconhecimento a feitos na guerra. Após a morte do pai, um rico negociante, ele se vê responsável pelo bem-estar da madrasta e da meia-irmã, e decide arranjar uma esposa para tornar essa nova fase menos penosa.
Hugo a princípio não quer cortejar Gwen, pois a julga uma típica aristocrata mimada. Mas logo se torna incapaz de resistir a seu jeito inocente e sincero, sua risada contagiante, seu rosto adorável. Ela, por sua vez, começa a experimentar com ele sensações que jamais imaginava sentir novamente. E a cada beijo e cada carícia, Hugo a conquista mais – com seu desejo, seu amor e a promessa de fazê-la feliz para sempre.


O primeiro livro da série Clube dos Sobreviventes, traz a história de Hugh e Gwendoline. 

Gwen, a lady Muir, ficou viúva precocemente, porém há anos vem mantendo essa condição. 

Com intuito de ajudar Vera que está passando pelo luto de seu marido o Sr. Parkinson, a dama passa uns dias em sua casa e tem que enfrentar o mal humor de sua amiga. Cansada de suas reclamações, Gwen decide dar uma volta para espairecer perto da praia e lá seu caminho cruza com de Hugo, o lorde Trentham. 

Hugo, faz parte do Clube dos Sobreviventes e todo ano seus amigos se encontram em Penderris Hall, para colocarem o papo em dia e se consolarem por todas as dificuldades enfrentadas, além das consequências que esse período difícil ocasionou. Nem todos serviram ao mesmo tempo na guerra, mas o destino acabou aproximando-os. 

Os amigos George, Ralph, Flavian, Ben, Vincent e Imogen, a lady Barclay, insistem que Hugo precisa arrumar uma noiva o mais rápido possível, principalmente por toda fortuna herdada através dos negócios de seu pai e pelo título que recebeu do rei, depois da sua última missão. Apesar de todo esse título que Hugo tem, esse homem de costumes simples e que adora a paz e tranquilidade de seu lar, não entende o porque das pessoas falarem tanto de sua posição e lhe tratarem como um herói. 

“— As pessoas compreendem a linguagem do coração, mesmo que a cabeça nem sempre consiga.”

Ao observar que Gwen está em apuros, Hugo ajuda-lhe a sair das pedras. O problema é que a dama acaba torcendo seu tornozelo, agravando ainda mais sua condição, uma vez que há oito anos atrás, ela caíra de um cavalo fraturando as pernas deixando-a com a marcha claudicante. 

Para poupar a dama, Hugo a carrega para Penderris Hall, providencia apoio médico e a hospeda na casa. Assim, Gwen conhece os amigos de Hugo e uma afinidade vai surgindo entre eles. 

Como são tão diferentes, ou melhor, de origens diferentes, por Gwen já ter nascido em berço de ouro, a todo momento eles lembram que não devem ceder a essa atração. Mas como não dar voz a essa sensação que tanto insiste em envolvê-los?

“— A senhora não é, de forma alguma, o tipo de mulher que busco para ser minha esposa – disse ele. — E faço parte de um universo muito diferente do marido que espera encontrar. Mesmo assim, sinto um poderoso desejo de beijá-la.”

Hugo está procurando uma mulher que se encaixe no seu estilo de vida e por mais que Gwen mexa com seus instintos, ele tenta manter distância. Só que Gwen é uma mulher de atitudes, não esconde seu desejo por esse homem e fica difícil não ceder à tentação. 

Enquanto a carruagem que o irmão de Gwen enviou para busca-la não chega, esse casal começa a conversar e se conhecer cada vez mais. Mas isso não será suficiente para que eles se entreguem facilmente a essa atração. 

“Seus olhos encontraram os de Hugo e permaneceram neles por alguns instantes. Ele prendeu a respiração e sentiu o coração bater forte.”

Depois da partida de Gwen, Hugo resolve retornar para sua casa e tudo pode começar a mudar. De imediato, Gwen não aceita se casar com ele, mas insiste que Hugo tem que lhe fazer a corte, enquanto ela ajuda a sua irmã, a ser apresentada a aristocracia, nos bailes de debutantes. 

Para Hugo, fica cada vez mais claro o quanto Gwen não está apta para ser uma mulher para compartilhar a vida na fazenda dele, por saber tanto sobre todas as regras de etiqueta, os mais diversos bailes e chás, enquanto na verdade, a única coisa que ele almeja é que sua esposa seja uma companheira que entenda exatamente como comandar uma casa, saiba lidar com ele e na lida da fazenda, além de suprir suas necessidades íntimas. 

Mas como conseguir conquistar uma mulher que cumpra todos esses requisitos se ele nem se sente atraído para o casamento? Conseguirá sufocar esse sentimento inquietante? Como firmar um compromisso para toda uma vida se ela não for Gwen?



Que história apaixonante! 

Mary Balogh já chegou em seu primeiro livro com um enredo de arrebatar os corações. Na narrativa temos de tudo um pouco, me apaixonei pelo jeito de Hugo, ficou impossível não comparar com Wulf, da série Os Bedwyns. Quem já leu certamente irá associar.

Seu jeito turrão, rústico, teimoso, mas que com o tempo mostra doçura, um coração de ouro e dedicação. Já Gwen, surpreende ao trazer à tona seus segredos, e mesmo sendo uma dama, mostra que também tem seus defeitos, mas nem por isso deixa de ser uma mulher forte, capaz de fazer suas escolhas e de aprender a amar não importando a qual posição social Hugo pertencia, pois só queria dar voz aquele sentimento tão bonito que vinha nutrindo em seu íntimo. 

Uma proposta e nada mais é o lançamento da editora Arqueiro do mês de março e conta com uma diagramação simples e uma capa belíssima. 

Um romance simples, apesar de todo glamour da época. Em uma narrativa tão envolvente, que não senti a leitura passar, tal foi a química e interação dos personagens. Temos boas doses de humor, muita amizade, diálogos inteligentes que nos faz refletir sobre aproveitar as novas oportunidades que a vida nos dá. Ao final da leitura só aumentou a expectativa para conhecer as próximas histórias.

** Livro escolhido para cumprir o DLL de março, no item: autor que nasceu em março.











24 comentários via Blogger
comentários via Facebook

24 comentários

  1. Oi Mila!

    Tudo bem? Esse é um dos lançamentos desse mês da Arqueiro que não estou muito afim de ler, sei lá, apesar de estar gostando cada vez mais de romances de época eu não consegui me interessar pela sinopse.

    Tô vendo que essa coisa de um cara mais turrão (pra usar o mesmo termo que você) é uma coisa bem comum no gênero, não que isso me incomode.

    Fixo feliz que tenha gostado da narrativa e que o livro tenha cenas de humor, isso é sempre bom em romances.

    Beijinhos
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Camila, até hoje só li um romance de época e gostei bastante, percebo que sempre as protagonistas são mulheres fortes e a frente de seu tempo. Não gosto muito quando os homens são machistas e cabeças dura. Mas entre uma leitura e outra, eu topo dar uma chance a este romance, dica anotada.
    Bjos
    Vivi
    http://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Camila, qodreo sua resenha. Adoro um bom romance de época e a Mary conquistou seu espaço na minha estante. Deve ser uma delícia ver os dois se envolvendo e com objetivos diferentes. Já está na minha lista.
    Bjs
    Tell me a Book

    ResponderExcluir
  4. Oi Camila, li esta semana e também adorei tanto o enredo, como os personagens. Hugo é um fofo por trás de sua carcaça fria e dura, e foi interessante ir conhecendo sua verdadeira personalidade aos poucos. Aliás Gwen não ficou atrás, e mesmo sendo uma dama de raíz, em nenhum momento passou as frivolidades típicas da época.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  5. Eu amooooooooooooooooo esta autora. Li toda uma saga dela e é apaixonante, só que esta eu não comecei a ler porque estou com outra saga. Só queria que tivesse uma outra capa mais trabalhada sabe. Mas poxa adorei o contexto da história, é bem aquele estilo de romance que eu amo.

    ResponderExcluir
  6. Oieee!
    Eu solicitei esse livro e tô assim bem doida para ler hehehehehehe. Menina do céu tô doida com o livro, tu me deixou curiosa com o Hugo HASUAHSUASH, minha animação é grande.
    Acredito que por ser um romance de época da Arqueiro a história seja maravilhosa.
    A única ressalva é a capa, acho ela meio estranha

    ResponderExcluir
  7. Amo romance de época, ainda mais quando a história é apaixonante. Fiquei curiosa para conferir as turrices de Hugo e essa Gwen, cheia de atitude e vontades para como anfitrião. Recomendação anotada.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá,

    Já quero esse livro para ontem, mas só vou me dar de presente no final de abril depois de enviar alguns livros de sorteios.
    Amo a escrita da Mary, porque na série anterior ela trouxe romances divertidos e muito cativantes.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oie Camila!!!
    Ainda não tive a oportunidade de ler algo da autora mas vejo o pessoal falando muito bem dos livros dela!!
    Eu amo romance de época e já pela sua linda resenha já tenho certeza que é o tipo de livro que prende a minha atenção!!!
    Vou colocar na minha meta de leitura!!!
    Bjks!!
    www.garotasdevorandolivros.com

    ResponderExcluir
  10. Camila, eu simplesmente amei conhecer este enredo que eu não sabia da existência, fiquei mega curiosa para saber onde a história dos dois protagonista dará.
    Obrigada pela dica.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  11. Não sou fã de romances de época; se a narrativa não me encantar logo de cara, já fico nervosa e acabo abandonando. Mas gostei dessa trama. Não conhecia a autora, vou dar uma chance.
    Obrigada pela dica! Se eu chegar a ler o livro, vai ser por causa da sua resenha, hein? hehhe

    www.degradeinvisivel.com.br

    ResponderExcluir
  12. Eu ainda não li nada dessa autora, mas tenho curiosidade com os livros dela. Eu fiquei bem curiosa com esse livro e adorei a sua resenha, só não curti muito a capa dele, sei lá, as editoras estão começando a publicar livros com essa mesma linha e achei que essa poderia ser diferente para se destacar.

    ResponderExcluir
  13. Oii!

    Eu tô com essa obra aqui, mas ainda não tive a oportunidade de ler. na verdade chegou faz pouco tempo, então vai ser uma das próximas leituras. Meu primeiro contato com a escrita da autora, tô ansiosa para gostar como vc!

    Dica mais que anotada!

    Adorei as fotos!

    Beijinhos,

    ResponderExcluir
  14. Ganhei esse livro da editora, mas infelizmente não conseguirei ler tão cedo.
    Admito que a premissa não me conquistou, mesmo achando o trabalho gráfico lindo (amei essa capa). Espero conseguir gostar da história como vc gostou =D

    Beijos
    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Geralmente, os livros desse gênero não costumam chamar minha atenção e com esse não foi diferente. Até gostei da capa, mas a premissa não me cativou.
    Gostei da sua resenha, muita explicativa, mas passo a dica.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  16. Que capa fenomenal. Nunca ouvi falar de Mary Balogh, obviamente por ser seu primeiro livro o que me leva a crer que preciso ler para conhecer o perfil de escrita da autora, gosto de prestigiar o trabalho de mulheres na literatura.

    ResponderExcluir
  17. Oi Camila! Gosto muito de romances de época e estou muito ansiosa para ler esse livro, apesar de não ter gostado da capa eu adoro a autora e sei que vale muito a pena. Me encantei com a autora em Os Bedwyns e já falaram que essa não fica para trás.
    Bjoxx ~ http://www.stalker-literaria.com/

    ResponderExcluir
  18. Oi, Camila! É a primeira resenha que leio a respeito desse livro e me encantou! Ainda não li a primeira série que a Arqueiro trouxe para o Brasil, mas me interessei por essa (embora eu ache que eles poderiam ter caprichado mais nessa capa rs).
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  19. Olá.
    Eu amei a capa, que lindaaaaa.
    O enredo também já me conquistou, adorei, já quero ler.
    Que bom que a autora já chegou lacrando. É tão bom quando lemos um livro que faz parte de uma série e o autor manda tão bem que deixa o leitor curiosos para as continuações.
    Adorei a resenha e os quotes são maravilhosos

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Eu amo algumas capas da livros de época, são tão lindas e remetem tanto a época em que se passam, amei! Quando a história, não me conquistou tanto, eu leio tanta coisa sobre livros de época (ainda não li uma história, só procuro saber mesmo), que quase todos parecem a mesma coisa, algumas coisas só que saem do clichê do gênero. Sei lá, eu posso estar enganada quanto a esse livro, mas a principio foi o que me pareceu, o que não é um empecilho para eu não ler, né? Apesar de incomodar um pouco, eu sempre acabo lendo e gostando hahaha. Vou anotar a dica e aproveitar a bienal para tentar achar alguns romances de época!
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    A capa é bem atraente, relembra bem o aspecto romance de época. Sobre a premissa, não me parece tão interessante. Não sou fã de romances de época. Parabéns pela resenha.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  22. Olá ♥
    Não conhecia o livro, mas como uma boa amante dos romances meu radar de livros bons já apitou, vamos começar por essa capa linda e maravilhosa, né? A premissa é bem interessante por mais que contém certos clichês que lemos em vários romances de época, mesmo assim minha vontade em ler continua. Amei a forma como você falou do livro, espero em breve poder fazer a leitura desse livro, beijos!

    ResponderExcluir
  23. Oi Camila!!!
    Eu amo romance de época mas ainda não tive a oportunidade de ler algo da Mary!!
    Sabe como é vida de leitor, são tantos para ler que fica difícil escolher a próxima leitura!!
    Sua resenha me deixou bastante curiosa para saber como irá terminar o livro!!
    Dica mais que anotada.
    Bjks!!!

    ResponderExcluir
  24. Olá, primeiramente tenho que falar que eu não leio romances de época mas esse realmente me chamou atenção, a história parece ser realmente linda e a capa é de tirar o fôlego, tão minimalista e delicada, realmente passa a essência daquela época, talvez eu dê uma chance para a história mesmo sendo algo saindo da minha zona de conforto.

    ResponderExcluir