Resenha: Mais forte que o sol - Julia Quinn - Editora Arqueiro

Título: Mais forte que o sol - Irmãs Lyndon #2
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 288
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:

Quando Charles Wycombe, o irresistível conde de Billington, cai de uma árvore – literalmente aos pés de Elllie Lyndon –, nenhum dos dois suspeita que esse encontro atrapalhado possa acabar em casamento.
Mas o conde precisa se casar antes de completar 30 anos, do contrário perderá sua fortuna. Ellie, por sua vez, tem que arranjar um marido ou a noiva intrometida e detestável de seu pai escolherá qualquer um para ela. Por isso o moço alto, bonito e galanteador que surge aparentemente do nada em sua vida parece ter caído do céu.
Charles e Ellie se entregam, então, a um casamento de conveniência, ela determinada a manter a independência e ele a continuar, na prática, como um homem solteiro.
No entanto, a química entre os dois é avassaladora e, enquanto um beijo leva a outro, a dupla improvável descobre que seu casamento não foi tão inconveniente assim, afinal...




Eleanor Lyndon já havia atiçado minha curiosidade devido sua perspicácia em negociar pequenas coisas a seu favor em Mais lindo que a lua.

Agora em Mais forte que o sol, vamos acompanhar a trajetória da personagem em busca da sua independência financeira. 

Ainda vivendo com seu pai, o reverendo, sua vida está prestes a ser modificada com a escolha dele de casar-se com a Sra Foxglove, uma mulher terrível que deseja atormentar Ellie com as piores tarefas domésticas possíveis.

Charles Wycombe, conde de Billington, está quase perdendo o título caso não arrume uma esposa antes do seu aniversário de 30 anos. Caindo literalmente no caminho de Eleanor, o conde a atropela ao desabar do alto de uma árvore para espanto de Ellie que lhe ajuda mesmo que esteja caindo de tão bêbado. 


“Ele permaneceu nos degraus da frente por vários minutos após a carruagem desaparecer de vista, vendo o sol que pairava no horizonte e pintava o céu.

O cabelo dela, pensou de repente. O cabelo de Eleanor era da cor exata do sol em sua hora preferida do dia.

Seu coração se encheu de inesperada alegria, e ele sorriu.”


Ao se dar conta da dama a sua frente, Charles pede a mão de Ellie em casamento e explica sua situação desesperadora. A dama nega principalmente pela fama de libertino do conde e por não conhece-lo, mas com sua insistência, irá tentar mostrar a jovem que pode ser um bom partido, convencendo-a dar uma chance. E também, porque se dependesse da escolha da futura madrasta, a lista de pretendentes era odiosa.

Com a situação em casa cada vez mais complicada e com seus bens bloqueados por não ser a titular da conta na qual realiza seus investimentos, Ellie não vê outra saída a não ser propor a Charles que ajude-a obter novamente o controle de suas economias. Ele aceita firmando assim, um acordo para ambos se ajudarem.

Ao casarem, todos os problemas pareciam ter sido solucionados. Charles manteria o título e fortuna, mas o casamento teria que ser consumado para ter serventia e Ellie que não tinha planos de se envolver além do combinado pede que Charles tenha paciência até que se sinta pronta para seguir adiante.


“— Pode ficar aqui esta noite? Pelo menos até eu adormecer?

Ele assentiu e beijou sua têmpora.

— Que bom. Fica mais quente com você aqui.

Charles soprou a vela e deitou em cima das cobertas. Então, quando tinha certeza de ela estava dormindo, tocou o próprio coração e sussurrou:

— Fica mais quente aqui também.”


Porém, mesmo com sua dedicação a sua nova condição e morando com a família de Charles, coisas estranhas começam a acontecer dentro da mansão, quando sua tentativa de agradar e se fazer útil começam a dar errado. Logo a condessa percebe que alguém não está satisfeita com sua presença sabotando suas chances de ser uma boa esposa e boa a frente dos empregados, colocando-a em situações complicadas e até perigosas para o pavor de Charles. E quando a verdade vem à tona, o que era para separá-los, acaba unindo de vez esse casal que se permite entregar ao amor.

Com uma história envolvente, Julia Quinn fecha essa duologia sobre as irmãs Lyndon. O enredo apaixonante, conseguiu ser mais encantador que o primeiro livro, Mais lindo que a lua. A narrativa é fluida e os diálogos são inteligentes e bem engraçados. Algumas situações são hilárias dentro da mansão Wycombe Abbey.



Os personagens têm uma interação bem adorável, desde o momento que se conhecem até a vida como casados. Charles é o típico cara que cuida da família e se preocupa com o bem estar de todos em casa. Ver seu crescimento e devoção a fazer esse relacionamento de conveniência dar certo e se entregar a esse sentimento fez toda a diferença para as cenas românticas. 

Julia Quinn foi genial e criativa, sempre conseguindo colocar elementos que deixam a história ainda mais viciante. Adorei em particular a mania de Charles criar listas para tudo o que fazia e principalmente para conseguir se expressar sobre seus desejos e planos para conquistar e demonstrar seu carinho a Ellie. 

Ao contrário dos livros onde os mocinhos apontam o que a mocinha deve ou não fazer, Charles e Ellie me agradaram justamente pela parceria. Talvez a única coisa que senti falta foi de ver a irmã de Ellie e seu cunhado na história, mas isso foi um mero detalhe. 

A edição da editora Arqueiro está linda. A capa é um primor. A diagramação e fontes são confortáveis para leitura e seguem o padrão da editora.

Apaixonante, favorito e merece ser lido por todos os amantes de romances de época!






 

9 comentários via Blogger
comentários via Facebook

9 comentários

  1. Oi! eu amo romances de época, e sempre fico encantada quando leio alguma resenha da Julia, porque nunca li nada dela.. Vergonhoso não é? Adorei essa resenha e a premissa da história! Parece mesmo divertida e eu já cai de amores por Charles e Eleanor! Quero muito ler!


    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O casal me surpreendeu e o enredo é apaixonante.
      Vale a pena conhecer essa história.
      Beijos!

      Excluir
  2. Vi tantos comentarios negativos a respeito do primeiro livro que fiquei com receio do que o segundo poderia nos reservar, que bom que a experiencia foi agradavel e voce adorou a leitura, Julia segue sendo incrível no que faz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Dayhara. Mas nesse livro Julia Quinn se redimiu e está incrível a história de Charles e Ellie.
      Se gostar de romances de época, vale a pena dar uma chance.
      Beijos!

      Excluir
  3. Oi!

    Eu amo a Julia Quinn, é definitivamente uma das melhores autoras de romances de época que existem. Eu fiquei sabendo desse lançamento, mas ainda não o li e fiquei muito feliz com as suas considerações. Ainda mais que a Julia conseguiu ser criativa e genial em mais um livro! hehe.

    beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Cá.
    Terminei de ler esse livro e gostei muito dessa história.
    Senti que esse segundo livro é bem mais divertido que o primeiro. Embora em tenha amado o Mais Lindo que a Lua, acho que gostei mais desse por esse motivo!! Tenho gostado muito dos livros da Julia Quinn e estou até empolgada para encarar Os Bridgertons!!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  5. Oi, Camila. Tudo bem?
    Nossa, sempre ouso falar muito bem dos livros da Julia. Ainda não tive a oportunidade de começa a ler essa história, mas tenho muito interesse. Sempre que leio uma resenha sobre as obras da autora, vejo que a história parece ser bem interessante, com elementos bem atrativos. Não há como discordar que a escritora parece ser bem criativa. Como não lia a história ainda, não posso dar muita opinião, mas uma coisa eu posso concordar com você: o livro tem uma capa incrível. Impossível decepcionar alguém. Adorei conhecer mais sobre o livro. Ótima dica.

    Abraço!

    meuniversolb.wixsite.com/meuniverso

    ResponderExcluir
  6. Os protagonistas do primeiro livro não aparecem nessa história???!!! Já é ponto negativo, pois uma das coisas que mais queria era rever meu casal amado. :(

    Recentemente li uma resenha de menina comparando os dois livros e falando mal de Mais Lindo que a Lua. Isso fez eu pegar implicância de Mais Forte que o Sol, uma vez que sou apaixonada pelo primeiro livro da duologia.

    Tenho esse livro aqui. Claro que irei lê-lo, pois é Julia Quinn, mas só Deus sabe quando deixarei a implicância de lado e apostarei em Ellie e Charles.

    ResponderExcluir
  7. Eu com boa amante dos romances de época não vejo a hora de ler esse livro. Acredito que essa parceria entre os protagonistas deve proporcionar momentos maravilhosos. Enfim, amei a dica.

    Beijos
    http://ventoliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir