Resenha: Em Pedaços - Lauren Layne - Editora Paralela

Título: Em pedaços - Série Recomeços #1
Autora: Lauren Layne
Editora: Paralela
Ano: 2018
Páginas: 248
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:


Uma garota com segredos corrosivos. Um ex-soldado com cicatrizes externas e internas. Um amor que pode salvar ambos... ou destrui-los de vez.
Aos vinte e dois anos, Olivia Middleton tem Nova York aos seus pés. Por fora, ela é a garota perfeita — linda, inteligente e caridosa — mas, por dentro, guarda um segredo terrível: um erro que a afastou das duas únicas pessoas que realmente importavam na sua vida. Determinada a esquecer o passado, ela deixa Manhattan e vai trabalhar como cuidadora de um soldado recém-saído da guerra. O que ela não esperava era que seu paciente seria um jovem enigmático de vinte e quatro anos tão amargurado quanto atraente.
Paul Langdon está furioso — com o mundo, com a vida, com o seu pai e, principalmente, consigo mesmo. Depois de sofrer na pele os horrores da Guerra do Afeganistão, a última coisa que ele quer é a companhia de uma princesinha nova-iorquina linda, mimada e irritante. A presença de Olivia parece tóxica para Paul: ela o incomoda, mas ele não consegue afastá-la, por mais que tente.
Nessa recontagem moderna de A Bela e a Fera, Lauren Layne nos traz uma história irresistível de perdão, cura e, acima de tudo, amor.



Olivia Middleton sempre teve tudo o que desejava, até que aos seus vinte e dois anos vê sua vida virar de cabeça para baixo. Sua rotina se dividia em estudar em uma boa universidade, vista sempre como uma boa pessoa, essa fama aumenta quando Olivia decide largar os estudos para cuidar do veterano Paul Langdon.

O genioso Paul, foi ferido na guerra. Vivendo em Bar Harbor, seu pai Harry Langdon decide visitar seu filho. Desde então nunca uma pessoa conseguiu se aproximar tempo suficiente sem que ele aterrorizasse seus dias. Mesmo carregando tantas marcas daquele fatídico dia, seu pai faz de um tudo para que ele receba tratamento adequado, mas também já está cansado da tirania de seu filho e decide dar um ultimato a Paul. Claro que ele não queria perder a possibilidade de ter tratamento adequado e mesmo odiando essa situação resolve seguir o que Harry impõe.

“Não se trata da sua perna ou do seu rosto”, ele diz, bruscamente. “É a forma como você lida com isso. Você sabe.”

Passados alguns dias, uma nova pessoa é contratada para cuidar de Paul e sua surpresa se dá logo que a cuidadora chega. Seus olhos mal poderiam acreditar que a bela jovem que estava diante de si era Olivia. 

“Não sou mais Paul Langdon, quarterback invejado e herói americano marchando para a guerra. Sou Paul Langdon, recluso desfigurado sem qualquer utilidade. Cara, não consigo nem ser útil para mim mesmo.”

Embasbacado com essa nova situação, Paul viaja em suas memórias amargas de quando era conhecido por andar com belas mulheres do tipo de Olivia e hoje não consegue nem ao menos sustentar a postura sem o auxílio de uma ajudante. Isso o frustra e também tem grande impacto na vida dele, assim como na de Olivia que quando se depara com Paul, fica impactada, mas também começa a sentir algo que não sabe definir. E nada melhor como o tempo para trazer as respostas. Mas será que Olivia irá aguentar o temperamento desse veterano?

“Essa garota continua despertando em mim a coisa mais perigosa do mundo.

Esperança.”

Logo que vi sobre o lançamento desse livro corri para comprar o ebook, sou dessas que muitas vezes não aguenta o físico chegar e já parte pro Kindle. Como tinha gostado muito de Mais que amigos, fiquei com altas expectativas sobre esse enredo, principalmente por compararem com uma releitura moderna de A Bela e a Fera, minha história preferida desde a infância. 

Uma coisa que geralmente já me deixa com pé atrás em uma leitura é quando alguém nem sabe aonde tá direito, viu um cara e já se apaixona, sem saber quem é, o que é, de onde surgiu, enfim, essa paixonite relâmpago se não for bem construída, já é meio caminho para o desastre da leitura. 

Ao longo da interação de Paul e Olivia percebi que tudo ficava ao redor da mocinha em tentar fazer com que ele se abrisse de alguma forma. Ela tenta, ele parece que vai ceder, mas ai, ele se fecha novamente, é grosso, trata Olivia mal, sendo bem desrespeitoso. No início até funcionou, mas depois fui ficando cansada dessa repetição. 

Me senti completamente frustrada com essa leitura. Apesar do pano de fundo ser interessante e trazer sobre duas pessoas com grandes problemas, procurando uma forma de tentar seguir a vida e que poderiam mostrar que amadureceram com seus erros, curarem as feridas, com o passar do tempo se mostrou um enredo que não foi bem aproveitado e que deixou grandes furos. 

Paul se mostrou um homem cheios de marcas sim, mas muita coisa em relação a ele ficou sem explicação, assim como os motivos fracos que levou Olivia a desistir de seus estudos para cuidar de alguém.



Em pedaços é o primeiro livro da série Recomeços e apesar do tom de drama que o enredo traz, pouco foi explorado, ficando mais evidente as picuinhas do casal, de Paul quando não tinha suas vontades atendidas e uma personagem apática, sem voz e sem um pingo de determinação ao longo dos capítulos. Talvez o que tenha salvado na trama, se é que se pode dizer assim, foi quando baixavam a guarda e o romance aparecia, mas mesmo assim também ficou difícil engolir pois já tinha pegado ranço deles.

A narrativa alternada foi lenta, quase um martírio para concluir. Infelizmente não fui conquistada por essa história, mas espero que no segundo livro da série, consiga me conectar de alguma forma com os personagens. Enfim, acontece.

De qualquer forma, vale ressaltar que essa é minha opinião, nem sempre nos agradamos daquilo que lemos ou estamos em um bom momento para sentir completamente tudo o que a leitura tem a nos oferecer, por isso, sempre digo que a melhor forma de você tecer comentários sobre uma obra é você ler e tirar suas próprias conclusões. De repente você caía de amores por esse enredo.







10 comentários via Blogger
comentários via Facebook

10 comentários

  1. Oi Camila, tudo bem?
    Olha eu realmente lamento quando também pego um livro que tinha tudo para ter um excelente desenvolvimento pelo trama central e acaba se perdendo. É realmente lamentável esses excessos. Uma pena a leitura não ter sido o que você esperava.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  2. Oie, tudo bom?
    Poxa, que pena que a leitura não te agradou... eu gostei bastante da capa, e já vi outras resenhas elogiando, acho que preciso ler para formar uma opinião concreta. Mas amei o post, e a sinceridade!

    ResponderExcluir
  3. Oi Ca!

    Tudo bem? Então eu estou DE-SES-PE-RA-DA para ler esse livro, ele tem todo esse clichê que eu adoro em obras então vou apostar nesta leitura em breve.

    É uma pena que não tenha te agradado. Esse "insta love" também me incomoda bastante, mas acho que uma atração forte pode mesmo surgir a qualquer momento, o que me frustra é depois de um tempinho juntos os personagens já estarem fazendo juras de amor eterno.

    Enfim, eu realmente ainda estou muito afim de ler Em Pedaços e espero mesmo gostar mais que você!

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Os quotes não querem dizer muita coisa, né?
    Amei sua fotografia, mas o livro não me pareceu assim tão bacana.
    Não é pelo clichê porque eu adoro romance e todos eles são clichês, o que difere, é a forma como se é contado, não é?
    Mas grata pela sugestão, Camila!
    Beijinhos!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza!
      Adoro um clichê, mas esse também não me conquistou.

      Excluir
  5. Oi Camila!
    Essa história é o próprio clichê. O casal, que tiveram diversos problemas no passado e por isso não conseguem se apaixonar mais. Ai que acontece o amor à primeira vista e tudo está resolvido.
    Sinceramente, estou passando enredos desse tipo. Já li muito Nicholas Sparks e no momento, estou tentando fugir o máximo possível de histórias assim.
    Gostei da sua resenha sincera.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Camila!
    Uma amiga minha leu esse livro e teve a mesma sensação que vc. Eu ainda não me decidi sobre a leitura, principalmente porque parece um daqueles romances mais apelativos ao "te amo, mas te maltrato pra vc não perceber minhas fraquezas". Enfim, pelo visto é um daqueles livros de mocinha sofredora que o amor vence no final. Não me convenceu ainda.
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  7. Olá, Camila!

    Conforme fui lendo sua resenha o livro me lembrou Como eu Era antes de Você e fiquei empolgada, mas aí percebi que a história te decepcionou e aí já não fiquei tão interessada assim pelo livro.rsrs Detesto quando a trama não convence, quando tudo se torna cansativo. Prefiro que um livro me provoque ódio do que tédio.kkkkkkkk...

    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Ooi,
    Eu normalmente não tenho muita paciência para romances instantâneos, gosto quando o casal tem tempo pra se conhecer e também pra se gostar. Que pena que o livro não foi exatamente o que você esperava, quando o enredo se torna repetitivo a gente perde mesmo o interesse!


    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Que pena que foi uma leitura que não te conquistou, o perfil dos personagens até que é interessante, assim como a premissa desse romance.

    ResponderExcluir