Resenha: Operação Red Sparrow - Jason Matthews - Editora Arqueiro

Título: Operação Red Sparrow
Autor: Jason Matthews
Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 452
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:


Desde pequena, o sonho de Dominika Egorova era fazer parte do Bolshoi, o balé mais importante da Rússia. Após ser vítima de uma sabotagem, porém, ela vê sua promissora carreira se encerrar de forma abrupta. Logo em seguida, mais um golpe: a morte inesperada do pai, seu melhor amigo.
Desnorteada, Dominika cede à pressão do tio, vice-diretor do serviço secreto da Rússia, o SVR, e entra para a organização. Pouco tempo depois, é mandada à Escola de Pardais, um instituto onde homens e mulheres aprendem técnicas de sedução para fins de espionagem.
Em seus primeiros meses como pardal, ela recebe uma importante missão: conquistar o americano Nathaniel Nash, um jovem agente da CIA, responsável por um dos mais influentes informantes russos que a agência já teve. O objetivo é fazê-lo revelar a identidade do traidor, que pertence ao alto escalão do SVR.
Logo Dominika e Nate entram num duelo de inteligência e táticas operacionais, apimentado pela atração irresistível que sentem um pelo outro.



Esse ano tenho realizado algumas leituras afim de sair da zona de conforto. Apesar da grande repercussão que o filme gerou em torno de Operação Red Sparrow, decidi primeiro ler o livro, antes de me aventurar e ser influenciada pela adaptação cinematográfica.

Operação Red Sparrow, por muitos é conhecido como Roleta Russa e traz à tona a história de dois personagens que aparentemente nada teriam em comum, mas por sobrevivência terão muito mais que um simples entrosamento, suas vidas dependerão de suas ações.

Nathaniel Nash ou Nate, um agente da CIA que consegue através de suas relações com um informante, obter notícias sobre o andamento de algumas operações russas. 

Dominika Egorova, sempre amou a dança e o ballet Bolshoi fazia parte da sua rotina, até que um dia em pleno espetáculo sofre um acidente que a impossibilita de continuar trilhando seu caminho e sua tão promissora carreira. Tendo compromissos a cumprir e agora longe do seu sustento, a única solução mais rápida seria ajudar seu tio Vanya.

“– Ah, minha sobrinha, o que eu vou fazer com você? – disse Vanya afinal, ficando de pé e se dirigindo às janelas panorâmicas. – Seu currículo é muito bom, seria uma pena que você colocasse sua carreira em risco. O modo como acabou de falar comigo bastaria para que fosse afastada do serviço. Então, gostaria de prosseguir com as reclamações? – Dominika já podia prever o que ele diria a seguir. Não se enganou. – Pense na sua mãe, minha querida. Ela precisa da sua ajuda.”

Vanya é um espião russo e coloca a sobrinha para desenvolver suas habilidades, em um tipo de escola, que são pré-requisitos para entrar no mundo da espionagem russa. Lá ela é treinada e orientada a manter em sigilo os maiores segredos, saber conduzir algumas operações, para que enfim obtenha êxito nos trabalhos que será destinada a cumprir.

Prestes a cumprir sua primeira tarefa oficial pós-treinamento, Dominika sabe que precisa acertar nessa missão para continuar dentro, se manter em segurança e fará de tudo para conseguir atrair atenção do agente Nathaniel, a quem foi incumbida de conquistar para tirar o máximo de informações dele. Todos querem saber quem é o informante russo que está concedendo informações para ele e para os Estados Unidos.

“Não havia dúvida de que ele queria aquela mulher, mas era uma loucura, uma irresponsabilidade. Era proibido.’’

Mas após uma mudança de planos e operações mal sucedidas, Nathaniel é enviado para outro local até que o informante consiga novo contato sem levantar suspeitas. Porém, com a chegada de Dominika na cidade, Nate logo descobrirá que essa bela mulher que está fazendo de tudo para atrair sua atenção pode vir a ser um grande problema ou seria sua presença de grande ajuda para sua missão?

“Podia ver o efeito que o desejo tinha sobre o violeta da aura dele, que agora ardia forte o bastante para iluminar o quarto. – Dominika... – repetiu ele, e a olhou nos olhos. Os cílios dela pareciam tremer ao sabor da brisa. Nate viu o rosto de Forsyth, sério, bravo, ameaçador. Nate a queria mais do que era capaz de resistir. – Dessa vez eu quero que você viole as regras... comigo... não com a sua informante.”

Apesar da leitura e o pano de fundo ser simples de entender, o emaranhado fica a cargo das armadilhas e tudo que é criado de forma inteligente relacionado a espionagem. Missões, informações de tudo quanto é tipo vão sendo colocadas a prova e ao final da leitura já até ousamos realizar algumas conspirações. 

A narrativa é um pouco lenta e confesso que demorei a finalizar essa leitura, mas também acredito que isso tenha acontecido por ser um tipo de leitura que não faça com frequência e como sai completamente da minha zona de conforto, acabei demorando a engrenar na trama. 

Além do ritmo e toda aventura ao longo dos capítulos, o autor ainda nos dá uma pitada de romance, o que deixou a leitura mais envolvente. Não conhecia o autor e ao ver que Jason Matthews foi um ex-integrante da Diretoria de Operações, só reforça a qualidade e a densidade de tantas operações específicas. O que para mim enquanto leitora não foi ruim, mas o excesso de detalhes sobre espionagem e algumas operações pode ser um complicador para alguns leitores, sobretudo se pensarmos na questão política que envolve alguns países, do qual não entrarei nesse mérito.

Ainda não tive oportunidade de assistir ao filme, mas após a leitura quero conferir e verificar as nuances, já que uma adaptação nunca segue fiel ao livro. 

Operação Red Sparrow foi lançado pela editora Arqueiro com uma capa inspirada no filme. Achei mais bonita que a primeira, sobre diagramação e fonte não tenho como falar pois realizei a leitura em ebook, porém não percebi erros de ortografia. 

Com um final que dá a entender de que teremos uma continuidade, cabe a nós leitores aguardamos e torcermos para que não demore a surgir por aqui. Se você curte leituras com uma dose de ação e todo esse cenário envolvendo espionagem, essa é uma boa opção para lhe entreter.







6 comentários via Blogger
comentários via Facebook

6 comentários

  1. Oi, tudo bem?

    O livro parece ser muito interessante, pois eu sou apaixonada com histórias do mundo da espionagem e de investigações, é uma pena que não tenha gostado tanto do livro, mas seus comentários me deixaram muito empolgada, e esse livro já está na minha lista de desejados.

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  2. Eu tentei, eu juro. Mas não consegui nem ler o livro é muito menos assistir o filme. Achei massante demais.
    Não rolou mesmo.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Ca!

    Tudo bem? Então, estou "de olho" nesse livro desde que ele foi lançado pela primeira vez (o nome na época era Roleta Russa, se não me engado).

    Fiquei bem triste de saber que esse suspense tem um ritmo lento, odeio quando as coisas se arrastram na história, já estou com os dois pés atrás agora. Por outro lado eu gostei de saber que as operações são bem feita. Ainda quero ler, mas agora não sei se será em breve como eu previa.

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  4. Oii!!

    Assim como você também não conhecia o autor e não sabia da obra cinematográfica. Fico feliz por ter saído da zona de conforto, acredite também estou tentando, contudo o enredo não me atraiu de forma alguma. Sei bem quando a narrativa se torna arrastada, mas no momento não estou nesse estilo literário. Talvez na próxima, abraços!

    ResponderExcluir
  5. Olá Camila, eu estou louca para ler e assistir esse enredo. Confesso que as criticas que a adaptação cinematográfica vem recebendo me desanimou bastante, a sua resenha de certo modo também, uma vez que nao me entendo bem com livros de desenvolvimento lento, com o citou, mas estou considerando que seja pelo fato de nao ser o seu gênero um dos motivo.

    Pretendo ainda ler e vamos ver o que acontece.

    Beijão

    ResponderExcluir
  6. Olá, Camila!

    Definitivamente, não é uma leitura para mim. Por mais que seja eclética existem livros com os quais não me dou muito bem, histórias de política, conspirações, espionagem... isso me encheu a paciência.rs Não consigo gostar. E não assisto esses tipos de filmes também. Não gosto de filmes de ação. Amo suspense, mas não nesses filmes considerados do gênero ação.

    Não é uma leitura que eu faria.

    Bjs!

    ResponderExcluir