Resenha: Codinome Lady V - Lorraine Heath - Editora Gutenberg

Título: Codinome Lady V
Autora: Lorraine Heath
Editora: Gutenberg
Ano: 2017
Páginas: 256
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:


Cansada de rejeitar pretendentes interessados apenas em seu dote escandalosamente vultoso, Minerva Dodger decide que é melhor ser uma solteirona do que se tornar a esposa de alguém que só quer seu dinheiro. No entanto, ela não está disposta a morrer sem conhecer os prazeres de uma noite de núpcias e, assim, decide ir ao Clube Nightingale, um misterioso lugar que permite que as mulheres tenham um amante sem manchar sua reputação.
Protegida por uma máscara e pelo codinome Lady V, Minerva mal consegue acreditar que despertou o desejo de um dos mais cobiçados cavalheiros da sociedade londrina, o Duque de Ashebury. E acredita menos ainda quando ele começa a cortejá-la fora do clube. Por mais que ele seja tudo o que ela sempre sonhou, Minerva não pode correr o risco de ele descobrir sua identidade, e não vai tolerar outro caçador de fortunas.
Depois de uma noite de amor com Lady V, Ashe não consegue tirar da cabeça aquela mulher de máscara branca, belas pernas e língua afiada. Mesmo sem saber quem ela é, o duque nunca tinha ficado tão fascinado por nenhuma outra mulher antes.
Mas agora, à beira da falência, ele precisa arranjar muito dinheiro, e rápido. Sua única saída é se casar com alguma jovem que tenha um belo dote, e sua aposta mais certeira é a Srta. Dodger, a megera solteirona que tem fama de espantar todos os seus pretendentes.




Minerva Dodger, é uma mulher que sempre teve sua família como aliados. Dona de um temperamento forte, nunca se privou de deixar suas opiniões, não importa quem fosse. Por assustar os homens com seu jeito, seu pai decide aumentar o dote da jovem para atrair possíveis pretendentes. Porém, com a quantia expressiva, os caçadores de dote insistem em leva-la para o altar.

Cansada dos pretendentes e convicta de que não irá casar, por não ter encontrado um amor, Minerva decide se aventurar em uma ida ao clube Nightingale. O local é o ponto para amantes, casados e principalmente para as mulheres se divertirem aos reservados quartos para passarem um momento com seus escolhidos. 

“Sou inteligente e falo o que penso. Não sou acanhada nem submissa. Eu quero paixão e fogo, não a frieza do silêncio e suspiros enquanto esperamos passar os minutos que faltam para nos livrarmos da companhia um do outro.”

Ansiosa com essa nova peripécia, Minerva entra no jogo e com sua máscara, percebe que o clube é completamente diferente do que imaginava. Mas desistir não é a opção para essa curiosa mulher e quando se vê diante de Ashe, o Duque de Ashebury, é capturada por sua beleza, indo para o quarto com ele. 

Ashe é um homem com um passado repleto de marcas, órfão ainda criança, foi acolhido pelo marquês louco e junto com outros três rapazes morou na propriedade Havisham. Considerados os diabos de Havisham, por se aventurarem pelos quatro cantos que tem oportunidade, amar não faz parte de seu vocabulário, já que viu o marquês enlouquecer após perder sua esposa precocemente, desde então vestiu a armadura para o amor. Seus horrores noturnos também o fizeram a gostar de tirar fotos, na tentativa de substituir as lembranças que lhe assombram por belas imagens, principalmente se for uma bela mulher. 

“Ela era uma mulher que sabia muito bem o que queria e ia atrás disso. Na verdade, ele achava essa característica dela mais atraente do que qualquer coisa que poderia descobrir debaixo da seda ou até mesmo da máscara.”

Lady V., como decide ser chamada, atrai Ashe principalmente por sua língua afiada. E se surpreende quando ele recua não querendo tirar sua virgindade por perceber que ela é uma dama, com criação no mínimo diferenciada. Ele então propõe tirar fotos da moça, mas por medo Minerva não aceita, deixando o duque ainda mais interessado por essa misteriosa mulher. Acontece que pela primeira vez, Minerva se vê atraída por um homem, mas teme que ao descobrir sua identidade, se dê conta da mulher sem atrativos ela é.

A partir daí, Ashe e Minerva, se encontram em alguns eventos e o duque passa a ter certeza da identidade de Lady V.

“Toda mulher merece amor e não deve aceitar menos do homem com quem aceitar se casar.”

Mas por ironia do destino, a notícia de que alguns investimentos de Ashe que não deram muito certo, colocará à prova seu real interesse por essa dama e quando Minerva fica a par desse lamentável episódio, começa a questionar tudo o que viveram até ali.



Eu amo romances de época e já tinha Condinome Lady V na estante e como me arrependo de não ter lido antes. 

Narrado em terceira pessoa, a autora traz frescor ao dar tantos atributos a uma personagem como Minerva. Inteligente, perspicaz, com tino para os negócios, dona de uma língua afiada, porém não consegue enxergar sua beleza exterior. Diferente do que vemos nos romances de época, as famílias e principalmente os pais que geralmente são carne de pescoço, aqui temos o gracioso e amoroso, Jack Dodger. Sua relação família deixou ainda mais atraente a leitura. 

A formação do casal é bem dinâmica, fluida e com uma química absurda. Impossível não suspirar com a dedicação de Ashe em mostrar para Minerva o quanto ela é importante com seus atributos e suas qualidades, que muitos homens possam achar abomináveis, sobretudo naquele tempo. 

Foi meu primeiro contato com a escrita da Lorraine Heath e me agradou bastante, agora é aproveitar que o segundo livro da série Os sedutores de Havisham foi lançado pela editora Gutenberg para conhecer mais de outros personagens que se destacaram nesse primeiro livro. Então em breve trago a resenha de O segredo do conde, que traz como protagonistas, Edward e Julia. 

Mesmo que o enredo central não seja inovador, a forma como o casal foi conduzido, as relações de amizade, a altivez da Minerva e até a inserção da discalculia de Ashe, deixaram a história fascinante, engraçada, uma delicinha de se ler, prendendo o leitor do início ao fim.







9 comentários via Blogger
comentários via Facebook

9 comentários

  1. Oi.

    Esse livro foi um dos melhores que li este ano. Estava bem ansiosa pela leitura do livro, e me apaixonei por ele logo nas primeiras páginas. Eu fiquei encantada pela narrativa, pelos personagens. Adorei a personalidade da protagonista e a independência dela, adorei também o Ashe e a forma como a autora inseriu o pequeno problema dele; foi bem interessante, ainda mais porque eu nem sabia sobre isso.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oi Cami!

    Tudo bem? Então, eu nunca li Codinome Lady V mas MORRO de vontade porque a Ana (a outra administradora do site!) fala TÃO bem desse livro que fica impossível não bater essa vontade.

    Acho que praticamente nenhum enredo de romances de época são inovadores, mas mesmo assim eu gosto acho que porque, por mais que sejam previsíveis, as narrativas são, em geral, muito gostosas de se ler.

    Enfim, eu fico feliz que tenha gostado tanto desse livro, e que Ashe e Minerva tenham sido um casal que te fez suspirar. Acho que vou aproveitar mesmo que a Gut já lançou os dois volumes e comprá-los para ser bem feliz! O livro já estava na minha wishlist, mas foi bom conferir sua opinião.

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  3. Não li esse livro ainda, mas parece ter um enredo forte e intenso. Gosto de um pouco de polêmica também o que parece ter na obra. Estou curioso e pretendo ler para saber por completo o desenrolar da trama.

    ResponderExcluir
  4. Oi Camila! Amo romances de época e adoro livros desse gênero que são divertidos e inusitados! Que legal saber que a autora vai além do romances, e fala sobre as regras sociais da época, amei isso. E adorei que o livro foca mais na personagem, que parece inteligente e determinada, acho que vou adorar ela!
    E digo de novo, queria que alguma editora publicasse esses livros de época aqui com essas capas lindas que nem na gringa.

    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  5. Olá, Camila.

    Estava precisando realizar a leitura de um livro leve como esse, já tinha visto algumas resenhas deste livro, mas sinto que agora é o momento certo de ler ele.
    Fiquei curiosa para saber como será o desenrolar do romance dos dois personagens, espero gostar do livro como você gostou. Ótima dica!

    ResponderExcluir
  6. Eu acho que é justamente o que voce disse Cami, apesar do tema central nao ser inovador, a maneira como a história é conduzida certamente acaba encantando o leitor, eu ainda não li essa série mas se você amou, sei que eu vou adorar também. É bom demais ver que a mocinha foge desse esteriótipo de submissa, romances de época não precisam reforçar esse tipo de coisa.

    ResponderExcluir
  7. Oie!
    EU ainda não li o livro, mas como é um romance de época, com certeza voou gostar dessa leitura. Sempre estou procurando autoras que não conheço, e pelo jeito será uma das minhas autoras favoritas. Adorei essa dica, e quero l er ainda esse ano.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  8. Olá
    Tudo bem ?
    Sou louca para ler esse livro, acho a premissa dele maravilhosa e a capa nem se fala. Amo livros com essa pegada clichê que os romances de época tem, sobre o dote, sobre a mocinha de lingua afiada que está bem a frente da sua época. Creio que é um livro um tanto apaixonante e que nos faz dar suspiros. Adorei sua resenha, beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oie!
    Ahhh, tô bem saturada de romance de época...
    Adorei sua resenha, mas fico morrendo de preguiça quando vejo esse mesmo enredo de interesse pelo dinheiro da outra família, diferença de classe... quem ama o gênero com certeza irá amar a dica, mas pra mim não rola no momento ♥

    ResponderExcluir