Resenha: Egomaníaco - Vi Keeland - Editora Charme

Título: Egomaníaco  
Autora: Vi Keeland
Editora: Charme
Ano: 2018
Páginas: 320
Onde Comprar: LOJA DA EDITORA | AMAZON 
Sinopse:

Na noite em que conheci Drew Jagger, ele tinha acabado de invadir meu novo escritório na Park Avenue.
Liguei para a polícia antes de atacá-lo com minhas novas habilidades de Krav Maga.
Ele me conteve com rapidez e depois riu, achando graça da minha tentativa de agressão.
Claro que meu invasor tinha que ser arrogante.
Mas, no fim, ele não era um invasor.
Drew era o proprietário legítimo do meu novo escritório. Ele estava de férias enquanto seu elegante espaço era reformado.
E foi assim que um golpista conseguiu me enganar alugando para mim o escritório que não estava realmente disponível para aluguel.
Perdi dez mil dólares.
No dia seguinte, depois de horas na delegacia, Drew ficou com pena e me fez uma oferta que não pude recusar: em troca de atender seus telefonemas enquanto sua secretária estivesse fora, ele me deixaria ficar até encontrar um lugar novo.
Provavelmente, eu deveria ter ficado agradecida e mantido a boca fechada quando ouvia o conselho que ele dava aos seus clientes. Mas não conseguia deixar de expressar minha opinião.
Nunca esperei que meu corpo reagisse toda vez que discutíamos. Principalmente quando parecia que era só isso que conseguíamos fazer.
Nós dois éramos totalmente diferentes. Drew era amargo, bravo, lindo pra caramba e destruidor de relacionamentos. E meu trabalho era ajudar as pessoas a salvar seus casamentos.
A única coisa que tínhamos em comum era o espaço que estávamos compartilhando.
E uma atração que estava sendo difícil de negar a cada dia que passava.



Drew M. Jagger, advogado, estava aproveitando suas férias por duas semanas enquanto seu escritório na Park Avenue estava passando por uma reforma. Ao chegar no prédio para conferir como a obra tinha ficado, percebe que ainda teria algumas coisas para organizar, porém esse nem foi o que chamou sua atenção. Ao se dar conta de que uma luz da sala de arquivo estava acesa, resolve chegar e para sua surpresa dá de cara com uma mulher.

A mulher em questão é Emerie Rose, uma psicóloga, que acabara de se mudar de Oklahoma para Nova York e alugado o espaço para montar seu consultório. O problema todo é que a sala não poderia ser alugada, uma vez que Drew já era o proprietário do lugar e nessa confusão toda se dá conta de que sofreu um golpe de algum oportunista e com isso perdeu todas as suas economias pagando o tal aluguel que nunca existiu.

“Ele é muito gracioso. Eu não sabia se já tinha pensado em um homem como gracioso. Lindo, sim. Gostoso, talvez. Mas gracioso se encaixava bem para descrever Drew Jagger; nenhuma outra palavra faria jus a ele.”

Desesperada, envergonhada com a situação e em plena véspera de Ano-Novo, só lhe resta ir pra casa para pensar e arrumar uma forma de consertar o caos que sua vida tinha virado. Com a ajuda de Drew, eles vão à delegacia para prestar queixa sobre o golpe e descobre que além dessa loucura, Emerie tinha um mandado pendente por atentado ao pudor. 

Curioso sobre a história e sempre muito implicante, Drew faz a moça contar tudo para que ele possa ajudá-la. Emerie não tinha a menor condições de pagar o valor dos honorários de Drew, mas ao vê-la chorando, ele sentiu que precisava ajudar de alguma forma, mesmo que para isso tivesse que ceder a advogada do condado.

“Inesperadamente, meus olhos se encheram de lágrimas. O maior destruidor de relacionamentos tinha um lado gentil.”

A partir daí, Emerie se sente em dívida com Drew por estar sendo tão prestativo e cedendo o espaço no escritório dele até que ela consiga arrumar um novo local para se adaptar. A ruiva então resolve ajudar Drew realizando serviços de secretária, já que a sua está de licença médica. 

Dia após dia, os dois vão interagindo e descobrindo mais sobre cada um. Drew tem um passado dolorido e questões que lhe tiram do sério, por isso defende com afinco seus clientes desde que esses paguem muito bem pelos seus serviços. Já Emerie, vê o mundo de forma doce, mas não deslumbrada, acreditando que aconselhar seus pacientes e casais nas terapias pode sim ajudar a mantê-los unidos no casamento. 

Com pensamentos tão diferentes, Drew não pensa em ter relacionamentos sérios e não acredita mais no casamento, enquanto que Emerie ainda sonha em ter seu felizes para sempre. 

“Drew estava usando nós tanto quanto eu estava, independente se tinha consciência ou não disso.

Quando ele se deitou ao meu lado na cama, abracei-o forte. Talvez, apenas talvez, nenhum de nós tivesse achado a pessoa certa antes... porque ainda não tínhamos nos conhecido.”

A proximidade dos dois, em meio a amizade, dá espaço para atração, mas será que Drew conseguiria lidar com os problemas do passado para então se entregar de uma vez por todas aos sentimentos que Emerie desperta nele?

"Pessoas não abandonam quem amam. Elas ficam para sempre juntas."

Que eu sou apaixonada na escrita da Vi Keeland isso não é novidade, mas ao ler essa história fiquei simplesmente encantada e orgulhosa de poder conferir mais um livro que conseguiu me cativar com seu enredo, seus personagens e com o epílogo lindo de arrancar suspiros.


A narrativa é toda alternada entre Emerie e Drew. Ao longo da leitura também vamos acompanhando o que aconteceu na vida desse advogado e descobrimos o que o levou a se tornar tão desacreditado na instituição familiar. E já adianto que vale muito a pena, pois você vai se deparar com várias surpresas.

O enredo é muito fluído, repleto de passagens divertidas. Adorei as passagens que Drew tira sarro com o quadro de frases de Emerie e me apaixonei pelo protagonista que Vi Keeland criou. 

Drew, apesar de egomaníaco, nos atrai desde os primeiros capítulos. Ao contrário do que é comum nas histórias com romance mais apimentado, os caras demonstram que são donos do mundo e bem fúteis. Mais ao longo da trama o leitor vai encontrar um cara que sabe que é lindo, mas vai se destacar por sua amizade, proteção, irreverência. 

Emerie é o tipo de personagem que deixa a gente com sorriso no rosto, apesar da sua falta de experiência com algumas coisas na vida, sua capacidade de se colocar a frente das situações para ajudar o próximo foi algo bonito de ler. Além da leveza de ver com outra perspectiva as oportunidades da vida desde a sua infância, essa mocinha defende suas posições sem ser intransigente e assim como Drew, também cativa desde o início.

Sobre a edição: A editora Charme trouxe mais um belo trabalho, a capa é linda, a diagramação cuidadosa, os marcadores lindos, revisão impecável, folhas e fontes que deixam a leitura ainda mais prazerosa. Dá gosto de ter na estante.

Uma leitura extremamente cativante que entra para os meus favoritos. 

Se você ama romances com uma pegada hot (sem exageros), diálogos divertidos, passagens fofas de arrancar suspiros e personagens de aquecer o coração, essa leitura é uma ótima pedida.







9 comentários via Blogger
comentários via Facebook

9 comentários

  1. Não gosto muito desse gênero, mas o Drew realmente parece diferente dos outros protagonistas de new adult! Gostei disso e fiquei interessada na leitura :D
    Ótima resenha! Bem detalhada e gosto quando tem passagens do livro junto para termos o gostinho de como ele é ;)

    ResponderExcluir
  2. Oi, Camila! Estou lendo outro livro da autora, pelo que pude perceber, ela escreve romances descontraídos e, no geral, bem humorados, sempre com algum drama no meio. Achei interessante esse livro em questão, é um forte candidato à minha lista de leitura.
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  3. Olá, Camila!

    Por mais que o cara na capa seja lindo estou muito, muito cansada desse tipo de capa. Não aguento mais, sinceramente. Parece que falta criatividade.

    O título também não me atraiu. Muito pelo contrário! E esse gênero erótico me afasta quase sempre. Os personagens parecem bons, mas não chegaram a me interessar. Tudo entre eles parece sexual demais só a sinopse já indica isso. Gosto do fato de ele resolver ajudá-la depois de ela ter caído num golpe, mas claro que deve ter tido outras intenções. Estou meio cansada mesmo dessa coisa tão batida.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Camila

    Que bom que você gostou tanto. Eu honestamente não me senti atraída, não gostei da capa, não gostei do título e achei a trama um pouco mais do mesmo. Talvez eu pudesse ser surpreendida caso lesse, mas estou sem tempo pada arriscar agora. Porém, fiquei curiosa sobre essa acusação sobre a Emerie!

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  5. Oiii tudo bem???

    Apesar de ter gostado tanto do livro, não consigo ter vontade de ler pelo estilo.
    Odeio essa pegada hot, e custo pra gostar de romance.
    Adorei sua resenha.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bom?
    Eu ainda não li esse livro da Vi Keeland, mas estou bem curiosa. Já li alguns livros dela e gostei bastante, então espero que esse também seja assim. Não vejo a hora de conhecer Drew e Emerie.

    Beijos!
    https://www.manuscritoliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Camila! Eu sempre falo quando encontro resenhas de obras assim que não curto mesmo. Já deu pra mim essas capas de homens desnudos e as histórias parecidas, do cara super rico e muito bem sucedido que quer aquela determinada mulher e a mulher por sua vez, cai de amores, pra não falar outra coisa, por ele. Que geralmente tem algum trauma no passado ou algo parecido.. Obrigada pela dica, mas dispenso.

    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
  8. OI Camila... assim como você sou apaixonada pela escrita da Vi e quando vi esse livro não remediei em pedi-lo. Fiquei encantada com a história e com o Drew. A Emerie é uma linda, mas a essência da história na minha opinião está na União dos dois.

    Beijão

    ResponderExcluir
  9. Eu não consigo levar essa capa a serio... rs É tão previsível que eu não já imagino não ter surpresa alguma durante a leitura, embora o modelo seja maravilhoso.
    É uma dica que vou deixar passar.
    beijos

    ResponderExcluir