Resenha: Uma noite como esta - Julia Quinn - Editora Arqueiro

Título: Uma noite como esta - Quarteto Smythe-Smith #2
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:


Anne Wynter pode não ser quem diz que é…
Mas está se saindo muito bem como governanta de três jovenzinhas bem-nascidas. Seu trabalho é bastante desafiador: em uma única semana ela precisa se esconder em um depósito de instrumentos musicais, interpretar uma rainha má em uma peça que pode ser uma tragédia ou, talvez, uma comédia – ninguém sabe ao certo – e cuidar dos ferimentos do irresistível conde de Winstead. Após anos se esquivando de avanços masculinos indesejados, ele é o primeiro homem que a deixa verdadeiramente tentada, e está cada vez mais difícil para ela lembrar que uma governanta não tem o direito de flertar com um nobre.
Daniel Smythe-Smith pode estar em perigo…
Mas isso não impede o jovem conde de se apaixonar. Quando ele vê uma misteriosa mulher no concerto anual na casa de sua família, promete fazer de tudo para conhecê-la melhor, mesmo que isso signifique passar os dias na companhia de uma menina de 10 anos que pensa que é um unicórnio.
O problema é que Daniel tem um inimigo que prometeu matá-lo. Mesmo assim, no momento em que vê Anne ser ameaçada, ele não mede esforços para salvá-la e garantir seu final feliz com ela."



No segundo livro da série Quarteto Smythe-Smith, teremos como foco principal Daniel, o conde de Winstead, o irmão mais velho de Honoria, protagonista do primeiro livro

Há alguns anos atrás, Daniel se envolveu em uma grande confusão. Por viver em jogatina e uma rotina com muita bebida, ele se desentendeu com Hugh Prentice e em meio a briga, os dois atiraram um contra o outro, porém apesar de Daniel conseguir se recuperar, a bala que saiu da arma dele e que acertou Hugh teve grandes consequências, deixando-o com uma perna com sequelas. 

A partir desse episódio, o pai de Hugh colocou a cabeça de Daniel a prêmio e o irmão de Honoria precisou se manter longe de casa pulando de lugar em lugar para se manter a salvo da ira e da vingança desse inimigo. 

Todos em sua família sentem a sua falta e com uma ajuda do destino e também devido o reencontro desses antigos amigos, Hugh avisa a Daniel que pode regressar a Inglaterra pois conseguiu tirar da cabeça de seu pai essa ideia absurda de tentar mata-lo. 

Aliviado e louco para retornar para casa, Daniel não perde tempo em pegar a estrada e matar um pouco das saudades e de quebra rir um pouco do desastre de ver sua tocar em mais uma apresentação. 

“O tempo parou. Simplesmente parou. Era o modo mais piegas e clichê de descrever, mas aqueles poucos segundos em que o rosto dela se ergueu na direção dele... pareceram se esticar e se estender, dissolvendo-se na eternidade.”

O Quarteto Smythe-Smith é conhecido por sua falta de habilidades em suas apresentações, mas já se tornou uma tradição de família. Porém, Daniel se depara com uma agradável surpresa, ao perceber que uma jovem garota está agora ao comando do piano. 

“— A senhorita sentiria a minha falta?

Anne sentiu o rosto ficar quente e levou alguns instantes para conseguir assumir uma expressão devidamente grave.

— Muitas pessoas sentiriam – respondeu Anne com firmeza.

Incluindo ela.”

Por não ser da família, logo é motivo de atrair os olhares de Daniel e na verdade a jovem em questão é Anne Wynter, a governanta da casa das Pleinsworth, que está assumindo a posição de Sarah que se encontra doente e não pode assumir seu lugar de costume. 

Anne, é uma bela mulher, com alguns mistérios guardados a sete chaves sobre seu passado, mas a aproximação de Daniel fará com que fique cada vez mais difícil resistir a esse belo espécime e ainda manter intacto todos os segredos que poderão custar suas vidas.

“Amo você e não posso suportar a ideia de passar um instante longe de sem sua companhia.”


A cada história que a autora lança, mais apaixonada fico por sua escrita, por seus personagens e que sem dúvidas figura na minha lista entre as cinco melhores autoras de romance de época. 

Uma noite como esta, é uma história muito cativante, repleta de aventuras e bem divertida. 

Daniel pode parecer ao primeiro olhar, um homem rude, selvagem e isso se dá pelo tempo que passou longe de sua família e temendo por sua segurança, mas logo nos ganha com seu jeito divertido, suas tiradas inteligentes. 

Anne, apesar dos segredos que guarda, sempre foi determinada e quando a verdade sobre seu passado vem à tona, conseguimos nos afeiçoar ainda mais sobre a personagem, sua coragem e obstinação em prol de proteger aqueles que ama. 

Mas mesmo com todo o romance entre o casal, vale destacar que as jovens personagens da casa Pleinsworth, são a grande atração da trama. Divertidas, se enfiando em grandes confusões, já posso adiantar que temos mais delas nos próximos livros dessa série.

Sobre a edição: sou apaixonada por essa série e a editora Arqueiro caprichou em sua produção. A capa com um tom aveludado, segue o padrão da anterior, porém agora com destaque para o verde. A diagramação é simples e a fonte padrão, deixam a leitura muito confortável. E para os amantes de coleções, a box lançada vem com marcadores e outros brindes personalizados e muito encantadores.

Por se tratar de uma série, a leitura deve ser realizada em sua ordem, para que não se perca na cronologia e nem pegue spoilers desnecessários. 

Mais um livro encantador da minha estante e se você gosta de romances de época com uma boa dose de humor, aventura, alguns mistérios, personagens bem construídos, diálogos inteligentes. Não pode deixar de conhecer e se envolver com os personagens Daniel e Anne.







7 comentários via Blogger
comentários via Facebook

7 comentários

  1. Parece um livro muito interessante ☺ como adoro romances... quiçá 😂☺

    ResponderExcluir
  2. arece um livro muito interessante ☺ como adoro romances... quiçá 😂☺

    Http://tudosoblinhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li nenhum livro dessa série :( Mas acredito sim que seja mais um livro bom na estante.
    Achei interessante você ter falado do Daniel, as cosias que se passam na nossa vida moldam quem somos.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Cá.
    Sou apaixonada pela escrita da Julia Quinn, mas ainda não tive a oportunidade de ler essa série. Na verdade, ainda nem li Os Bridgertons, então estou bem atrasada!!! Rs...
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  5. Oi, Camila!
    Eu A-D-O-R-O o Daniel! Ele e a Anne formam um casal ótimo e super gostosinho acompanhar a história dos dois. A escrita e encadeamento de cenas da Julia sempre conseguem prender o leitor na maior parte do tempo de suas histórias e, mesmo sabendo mais ou menos o final dos livros, chegar no momento de fechar o livro sempre dá aquela dorzinha boa no coração.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Quando a serie foi lançada fiquei louca para ter todos os livros porque foi bem na época em que eu terminei Os Bridgertons. Já tenho todos os livros e ainda não li nenhum (vergonha que chama né?) Enfim, sua resenha me deixou com mais vontade de começar tipo hoje.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Ola tudo bem?
    Menina deixa eu te falar, pensa em uma pessoa que é completamente apaixonada pela escrita da Julia, sim, sou eu! Mas por uma pura infelicidade, ainda não tive a oportunidade de ler essa serie e eu me culpo direto por conta disso!
    Sua resenha despertou em mim aquela nostalgia e a saudade da escrita da autora!
    Amei a resenha!

    beijos

    ResponderExcluir