Resenhas: Céu sem estrelas - Iris Figueiredo - Editora Seguinte

Título: Céu sem estrelas 
Autora: Iris Figueiredo
Editora: Seguinte
Páginas: 360
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:


Um romance sensível e envolvente sobre autoestima, família e saúde mental.
Cecília acabou de completar dezoito anos, mas sua vida está longe de entrar nos trilhos. Depois de perder seu primeiro emprego e de ter uma briga terrível com a mãe, a garota decide passar uns tempos na casa da melhor amiga, Iasmin. Lá, se aproxima de Bernardo, o irmão mais velho de Iasmin, e logo os dois começam um relacionamento.
Apesar de estar encantado por Cecília, Bernardo esconde seus próprios traumas e ressentimentos, e terá de descobrir se finalmente está pronto para se comprometer. Cecília, por sua vez, precisará lidar com uma série de inseguranças em relação ao corpo — e com a instabilidade de sua própria mente.




Assim que comecei a ler as experiências dos amigos com essa leitura, sabia que precisava comprar esse livro e ainda bem que não demorei muito a fazê-lo. 

Céu sem estrelas traz a história de Cecília. Uma jovem estudante que está cursando o primeiro semestre de Desenho Industrial na UFF (Universidade Federal Fluminense) e divide seu tempo com o trabalho em uma papelaria. Nos intervalos do trabalho, aproveita para viajar nas páginas de alguns dos seus livros preferidos. A dinâmica parecia seguir sem maiores problemas, porém no dia que completa seus dezoito anos, Cecília é demitida e para não criar mais problemas em casa, acaba indo todos os dias pela manhã com o uniforme do trabalho para a rua como se ainda estivesse empregada. 

“— Não sei o que te deu, nem parece você...

E o que parece comigo?, pensei. Minha mãe me conhecia de verdade? De repente me dei conta que não. Nem eu mesma sabia quem era. Tinha passado tanto tempo preocupada em fazer as coisas do jeito certo, ser perfeita... Só fazia o que as pessoas queriam que eu fizesse.

Porque queria ser amada.”

No outro lado da história temos Bernardo. Irmão de sua melhor amiga, Iasmin. Ele também estuda na mesma universidade que Cecília, mas até o dia em que precisa resgatar sua irmã e Cecília após beberem demais na comemoração do aniversário da jovem, nunca tinha reparado no quanto ela é uma pessoa bacana e passa a se sentir cada vez mais atraído à medida que descobrem vários gostos em comum. 

Cecília desde os nove anos se sentia atraída por Bernardo, mas nunca teve coragem de contar, até porque se tem uma coisa que ela acredita é que ninguém a achará atraente por ser gordinha. E quando começam a se relacionar parece que está sempre aguardando o momento em que será abandonada. 

“Eu esperava pelo dia que alguém sacaria uma balança da bolsa e pediria para eu subir. As pessoas queriam tanto saber quanto eu pesava, deixar claro que haviam percebido que eu tinha engordado, que parecia que meu corpo era de domínio público.

Eu não tinha autoestima suficiente para lidar com os holofotes. As respostas afiadas só me ocorriam tempos depois de terminadas as discussões. Na hora, só abria um sorriso amarelo e desconfortável, enquanto meu cérebro trabalhava em novas maneiras de autodepreciação.”

Boa parte da vida de Cecília foi morando com a avó. Sempre que sua mãe achava oportuno a despachava para lá e a situação piorou quando a jovem descobriu que seu padrasto estava traindo sua mãe. E para piorar quando sua mãe descobre que ela estava mentindo sobre ainda ter um emprego, Cecília mais uma vez é tirada de casa e mais pra frente descobriria que sua mãe trocou a fechadura de casa para impedir que ela retorne. 

Todas as situações que Cecília vem suportando desde muito nova, só fizeram aumentar seus ataques de ansiedade e mesmo com o carinho de seus amigos, de Bernardo e da sua querida avó, não são capazes de fazê-la enxergar o quanto é querida. 

"— Não existe um céu sem estrelas, Cecília. Mesmo quando estão encobertas pelas nuvens, ainda estão lá. A gente só não consegue enxergar.

— É como a esperança."

Esse é mais um daqueles livros necessários. A autora não economizou nos detalhes e nos mostra uma história cheia de altos e baixos, mostra um lado importante de uma pessoa que sofre com a depressão. É impossível não se compadecer de Cecília, torcer para que encontre sua força e saiba administrá-la. 


Com temas delicados, uma narrativa sensível, conhecemos mais de alguns transtornos psicológicos e que várias situações impostas pela falta de cuidados das pessoas em falar acabam disparando vários gatilhos na personagem que já está fragilizada. 

Cecília sofre com a gordofobia e seu sofrimento vem desde a aceitação com seu corpo, em ver a beleza nas pequenas coisas, em se amar. Ela passa por várias dificuldades em caber nas roupas, em encontrar lojas com roupas bonitas para se sentir bem e o pior sempre vem dos comentários de seus familiares. Sua mãe e sua tia me deram nos nervos a cada cena protagonizadas. 

Apesar de Cecília encontrar prazer em desenhar, ela é uma personagem perdida, insegura, cheia de medos e tem a maior dificuldade em fazer escolhas que levem a coisas positivas. 

Vale destacar o personagem Bernardo. A trama traz o romance desse casal e a sensibilidade com que ele passa a ler os sinais de Cecília são muito importantes para impedir consequências mais graves na vida da jovem. 

Ao final temos um relato da autora que a inspirou escrever esse livro e que certamente vai ajudar a muitos a entenderem que depressão não é brincadeira. É uma doença sim e que merece atenção, por isso se de alguma forma você sentir que está desenvolvendo quaisquer uma das sensações que a personagem sente, não tenha vergonha, fale, peça ajuda de um amigo, dos parentes, procure um profissional, as clínicas escolas das universidades que oferecem o serviço com preço acessível. 

Céu sem estrelas é da autora nacional Iris Figueiredo e foi publicado pela editora Seguinte. A edição é linda, a capa fala muito sobre o enredo, dá gosto de ter na estante. 

Eu poderia ficar falando sem parar sobre esse livro e o quanto ele é importante, o quanto essas páginas trouxeram um enredo envolvente e emocionante, com uma personagem tão real, com temas tão atuais e necessários, não só para os jovens, mas para os adultos também que muitas vezes têm dificuldades em entender o que os mais novos sentem. 

Uma leitura para se emocionar, sentir e refletir cada capítulo.







4 comentários via Blogger
comentários via Facebook

4 comentários

  1. Nossa, que tristeza a vida familiar da Cecília! Conheço pessoas que já passaram por essa situação de sair de casa com o uniforme do trabalho, mesmo tendo perdido o emprego, por medo da reação dos familiares. É absurdo.
    Não lembro se já tinha lido outra resenha sobre esse livro, mas sei que nunca li nada da autora. Gostei de saber de todas essas temáticas sérias abordadas na trama e fico feliz que você tenha apreciado essa leitura e absorvido bons ensinamentos com ela também.

    ResponderExcluir
  2. Oi Camila!
    Desde que esse livro foi lançado que eu estou curiosa para ler. Cheguei nele principalmente por causa da capa, que é uma das mais bonitas do ano, com certeza.
    Apesar nas inúmeras críticas positivas, eu ainda não sabia muito do enredo. Sabia que a Iris trabalha depressão e gordofobia, mas a trama em geral eu não conhecia e agora só fiquei mais curiosa ainda para ler.
    Preciso comprar logo esse livro.
    A sua resenha está ótima! Parabéns!
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Cá.
    Tenho visto muitos elogios a esse livro, mas ainda não me convenci a ler.
    Ultimamente tenho andado bem sem paciência para livros assim e estou me refugiando em histórias com personagens mais velhos e dramas que tenham mais a ver com a minha geração!
    Mesmo assim, acho bacana que tanta gente esteja curtindo esse livro!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  4. Oi, Camila!
    Eu ainda não li esse livro, mas só pela sua resenha pude perceber que é uma leitura intensa. A autora aborda temas muito importantes e me parece fazer isso de uma maneira exemplar, estou muito curiosa para ver como ela desenvolve as situações. Eu já li outros dois livros da autora e me apaixonei pela escrita dela, estou bem animada para ler esse.

    ResponderExcluir