Resenha: A Torre do Amor - Eloisa James - Editora Arqueiro

Título: A Torre do Amor - Série Contos de Fadas #4
Autora: Eloisa James
Editora: Arqueiro
Páginas: 352
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:

*Livro cedido em parceria com a editora.


Quando Gowan, o magnífico duque de Kinross, decide se casar, seu plano é escolher uma jovem adequada e negociar o noivado com o pai dela. Ao conhecer Edie no baile de apresentação dela à sociedade, ele acredita que, além de linda, ela também seja a dama serena que ele procura e imediatamente pede sua mão.
Na verdade, o temperamento de Edie é o oposto da serenidade. No baile, ela estava com uma febre tão alta que mal falou e não conseguiu prestar atenção em nada, nem mesmo no famoso duque de Kinross. Ao saber que seu pai aceitou o pedido do duque, ela entra em pânico. E quando a noite de núpcias não é tudo o que podia ser...
Mas a incapacidade de Edie de continuar escondendo seus sentimentos faz com que o casamento deles se desintegre e com que ela se recolha à torre do castelo, trancando Gowan do lado de fora.
Agora o poderoso duque está diante do maior desafio de sua vida. Nem a ordem nem a razão funcionam com sua geniosa esposa. Como ele conseguirá convencê-la a lhe entregar as chaves não só da torre, mas também do próprio coração?





Estamos nos aproximando da reta final da série Conto de Fadas da autora Eloisa James e o que falar sobre esse lançamento da editora Arqueiro?! 

A Torre do Amor, conta a história de Edith, mas que prefere ser chamada de Edie e de Gowan, o duque de Kinross, chefe do clã MacAulay. 

Sim, agora nosso personagem principal é um escocês, ruivo e dono do castelo Craigievar, além de muitas outras propriedades que lhe foi deixada de herança, mas nem por isso desmerece sua aptidão para os negócios, que vão indo muito bem obrigada. 

“Foram os olhos dela que o enfeitiçaram: encontraram os dele deixando transparecer um desinteresse cordial, uma paz sonhadora, sem qualquer sinal do entusiasmo febril com que ele estava acostumado a ser encarado por outras jovens solteiras.”

Prometido desde a infância a um casamento que não pode acontecer, visto que a noiva falecera precocemente, Gowan focou suas energias para o trabalho, mas agora sente que precisa de uma noiva, a quem possa vir amar. Mas o que ele não contava é que ao ser chamado para o baile na casa do conde de Gilchrist a negócios, implicitamente teria em seu caminho a possibilidade de conseguir um acordo onde ficaria noivo de Edie. 

Pensar que Gowan, jamais imaginou se envolver com uma inglesa, acabou caindo por terra, pois logo que a jovem lhe concede uma dança, ele se vê atraído por sua beleza e não perde tempo em formalizar os trâmites. 

No dia seguinte quando informada que está de compromisso com o duque de Kinross, apela para Layla, sua madrasta, a condessa de Gilchrist que lhe dê informações sobre seu noivo, uma vez que ela estava em seu baile acometida por um mal estar, com febre e dor de cabeça e pouco se recorda dos traços do homem que será seu marido. 

“— O que quer dizer “mo chrìdh”?

— Meu coração. – Ele ergueu-a com facilidade e a colocou no colo, empurrando-a para seu braço. – Você é deslumbrante – comentou ele. — A garota mais linda que eu já vi.”

Edie é apaixonada por música e se dedica horas a fio em seu violoncelo. Perdeu sua mãe ainda muito nova e seu pai refez seu casamento ao se apaixonar por Layla. Mas com o passar dos anos, o fato dela não conseguir engravidar, acabou se tornando motivo de brigas com o conde e a personalidade forte de Layla, acaba dando alguns conselhos sobre o que sua enteada precisa fazer para não perder o controle do relacionamento e nem entregar demais seus sentimentos, ainda como agir durante seus momentos mais íntimos. 

Apreensiva sobre esse desafio que é o matrimônio, Edie resolve enviar uma carta para Gowan mostrando o que espera do relacionamento deles. A princípio, Gowan acha alguns tópicos absurdos e resolve encarar com seu humor e o sarcasmo típico de um escocês lhe enviando algumas respostas que a deixa de certa forma contente e ansiosa por um encontro. 

“Gowan estava aos pés dela, e sempre estivera, desde o momento em que a vira. Diabos, o mundo inteiro sabia disso, principalmente as pessoas que haviam comparecido ao casamento em Chatteris. No entanto, vira vestígios de incerteza nos olhos dela. Ele, por sua vez, beijou a esposa despejando tudo o que sentia naquele beijo: seu amor, sua obsessão, seu domínio, sua incerteza, sua brutalidade, sua...

Tudo.”

Esse encontro seria nada mais nada menos, na propriedade, nos dias que antecedem o casamento de Honoria Smythe-Smith e Marcus Holroyd, o conde de Chatteris. Com todos reunidos, Gowan se surpreende ao ouvir pela primeira vez, Edie tocar e a cada vislumbre de sua personalidade, o faz ter certeza de que escolhera a mulher ideal para passar o resto de sua vida. 

Mesmo que o conde de Gilchrist não queira apressar as coisas, Gowan e seus ímpetos, logo convence Edie de que não deseja esperar tantos meses para se casarem e o casamento então acontece. E para nossa surpresa, na noite de núpcias, o que deveria ser um deleite para os dois, acaba se tornando uma complicação para a noiva, visto que ela não apreciou esse momento a dois. E a partir daí, Edie começa a agir seguindo os conselhos de sua madrasta, mesmo sentindo o coração pesado. 

Porém, quando Gowan quando percebe tudo o que estava ali desde o início, mas que não fora capaz de perceber de imediato, fica decepcionado e confuso sobre que futuro dar para seu casamento. 




Eu estava em um misto de sensações desde que vi o lançamento de A torre do amor. Principalmente por ter amado os dois primeiros livros, mas confesso que A duquesa feia me deu aquela decepcionada na segunda parte da história. Mas toda história é assim né, algumas leituras se tornam queridinhas, outras nem tanto. 

O que dizer sobre o que senti lendo A Torre do Amor. Sério! Que livro fantástico. Primeiro que tem muito de música, um dos meus hobbies, apesar de não tocar um instrumento musical há anos, porém adoro escutar música, tanto quanto amo leitura. Eloisa James não poupou em inserir uma personagem extremamente dedicada e talentosa. 

Segundo que o casal é apaixonante, porém mesmo sendo romance de época, a história tem dramas palpáveis e bem reais. O mocinho erra por falta de experiência visto que era virgem e os dois precisam enfrentar as dificuldades, a timidez, dialogarem para que tenham sucesso como casal. 

Outro ponto que chama atenção são as referências do enredo fazendo alusão a Rapunzel, por isso o nome do livro e fica bem esclarecido na história. 

Ahh não poderia deixar de citar o quanto fiquei encantada em ver os personagens de Julia Quinn passearem por essa história, isso só mostra o quanto duas grandes autoras são muito amigas e cumplices em seus projetos. Quem ainda não conhece o Quarteto Smythe-Smith, fica a dica para conhecer a Simplesmente o paraíso, primeiro livro da série e que conta a história de Honoria e Marcus (resenha aqui). 

Esse é um daqueles livros que nos pega logo nos primeiros capítulos. São tantos pontos que me deixou apaixonada que poderia ficar elogiando e contando sobre a trama por horas, mas resolvi dar uma filtrada, pois já entreguei mais até do que gostaria. Esse é o problema quando amo uma história. 

Um romance de época apaixonante que entra para os favoritos. Repleto de diálogos inteligentes, muito companheirismo, o núcleo familiar com grandes confusões, boas risadas, dramas interessantes, personagens bem construídos, grandes referências musicais, além de um passeio pela Escócia. 







  


11 comentários via Blogger
comentários via Facebook

11 comentários

  1. Amei a resenha! Sempre ouço falar dos livros dessa coleção, e sou louca para ler! Estão na minha listinha há bastante tempo, e nunca soube sobre qual conto era esse livro (apesar de agora parecer óbvio pelo nome hahahaha). Simplesmente amei!

    ResponderExcluir
  2. Oiiii,

    Eu sou louca para ler esta série! E não vejo a hora de poder conferir todos os volumes. Acho que peguei um amor em especial por este livro sem ler só pelo duque ser escocês kkkkk amei a resenha e espero poder conferir todos os livros da série em breve.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  3. Oie!
    Eu estou adorando essa série, cada livro eu amei a história, e achei bem fofa!
    Ainda não tive a oportunidade de ler esse título, mas será ma das minhas próximas leituras.
    Acredito que vou adorar esse romance!
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  4. Oi, Camila! O que mais me chamou a atenção foi a participação dos personagens de Julia Quinn! Eu ainda não comecei a série, mas tenho os primeiros livros. Não sei bem porque não li, acho que outros títulos me chamaram mais a atenção, mas tenho curtido as resenhas de vários livros, apesar de o terceiro ter sido uma decepção no geral. Esse quarto livro parece ser um dos melhores, agora vou ter que ler a série (mesmo não necessariamente uma sequência) pra poder conferir. rsrs
    Bjos
    Lucy -= Por essas páginas

    ResponderExcluir
  5. Eu gostei bastante do segundo livro! Mas que bom saber que esse é ainda melhor. Eu adoro releituras de contos de fadas, junto com romance de época fica ainda mais maravilhoso! Estou ansiosa por essa leitura, e eu achei muito bacana aparecer personagens de outra autora! ♥
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá, Camila!
    Achei sua resenha bastante completa e me pareceu uma história interessante. Porém, como já é o quarto livro de uma série acho difícil eu começar a lê-lo agora. Até porque já estou com algumas séries e livros únicos com a leitura atrasada por aqui hahaha. Mas gostei de ler sua resenha e vou ficar com o nome da autora para quando precisar de uma leitura mais leve.

    http://www.anneandcia.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Eu vejo muitos comentários sobre essa autora, mas confesso que não tenho lá muita curiosidade com as obras dela, pois não sou muito fã desse gênero, sabe? No entanto, lendo sua resenha deu para perceber que se trata de uma ótima obra e gostei de ver que a mesma traz muita coisa sobre música.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  8. Eu morro de amor pelas suas fotos!!! Dito isso, estou muito curiosa com os últimos dois livros desta serie porque os dois primeiros não me chamaram tanto a atenção.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Eu li esse livro recentemente e gostei, achei bacana ter a trama da Layla como pano de fundo e a relação dela como a enteada. Gostei também de ver como o mocinho se rendeu aos sentimentos. Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  10. Estou muito curioso para ler essas obras dessa coleção e essa que resenhou é uma delas. Estou com esses títulos na minha lista de desejados para 2019.

    ResponderExcluir
  11. Só de pensar que está acabando, me deixa bem triste. Eu amo essa série, já li os livros anteriores, e estou com esse em casa para ler. Estou bem curiosos e com muitas expectativas, ainda mais depois dessa resenha. Agora sei que vou me apaixonar ainda mais pela série.

    ResponderExcluir