Resenha: Corte de Névoa e Fúria - Sarah J. Maas - Editora Galera Record

Título: Corte de Névoa e Fúria - #2
Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Ano: 2016
Páginas: 658
Onde Comprar: AMAZON
Sinopse:



O aguardado segundo volume da saga iniciada em Corte de espinhos e rosas, da mesma autora da série Trono de vidro Nessa continuação, a jovem humana que morreu nas garras de Amarantha, Feyre, assume seu lugar como Quebradora da Maldição e dona dos poderes de sete Grão-Feéricos. Seu coração, no entanto, permanece humano. Incapaz de esquecer o que sofreu para libertar o povo de Tamlin e o pacto firmado com Rhys, senhor da Corte Noturna. Mas, mesmo assim, ela se esforça para reconstruir o lar que criou na Corte Primaveril. Então por que é ao lado de Rhys que se sente mais plena? Peça-chave num jogo que desconhece, Feyre deve aprender rapidamente do que é capaz. Pois um antigo mal, muito pior que Amarantha, se agita no horizonte e ameaça o mundo de humanos e feéricos.



Após todas as reviravoltas do primeiro livro, vamos acompanhar os desdobramentos da morte de Amarantha e o povo da Corte Primaveril, assim como as outras Cortes, são libertados da maldição. 

Feyre ficou conhecida por ser a quebradora da maldição, ao descobrir nos instantes finais qual era a charada que libertava o povo, causou a fúria de Amarantha, o que culminou em sua morte. Com uma tentativa de reparar o esforço e por ter libertado Prythian de cinquenta anos de maldições, os Grãos-Senhores das Cortes, reuniram seus poderes e a jovem humana passa a viver como uma feérica, porém tudo aquilo que ela gostava passa a não ter mais tanto valor. Existe um vazio no qual ela não sabe explicar. Feyre se sente triste, quebrada e se culpa pelas mortes que causou para salvar Tamlin. 

“E ele teve a ousadia, depois que seus poderes retornaram, de me jogar em uma jaula. A ousadia de dizer que eu não era mais útil; eu deveria ficar enclausurada para a paz de espírito dele. Tamlin me dera tudo de que eu precisava para me tornar quem era, me sentir segura e, quando conseguiu o que quis, quando conseguiu o poder de volta… parou de tentar.”

Dia após dia, Feyre trava uma batalha interna. Tamlin não a deixa participar das tomadas de decisões, principalmente por não saber lidar com a possibilidade de ver Feyre mais uma vez em qualquer situação de perigo. Porém, por mais que sinta algo especial pelo Grão-Senhor da Corte Primaveril, algo não se encaixa e tudo piora quando Tamlin tenta isolá-la dentro do palácio, deixando uma Feyre frustrada e irritada. 

Do outro lado da história, temos Rhysand, o Grão-Senhor da Corte Noturna, à qual pertence uma péssima reputação, porém, Feyre consegue enxergar algo que as demais pessoas não conseguem ver em se tratando de Rhys. A ligação que eles têm é forte e ele sente tudo o que Feyre sente por estarem ligados ao laço que foi criado para que ela sobrevivesse a todos os horrores do tempo que estava em Sob a Montanha. Com um acordo de passar uma semana com Rhys por mês, Feyre se pergunta quando enfim ele começaria a cobrar o acordo e para a ira de Tamlin, que não se conforma com esse absurdo, a melhor solução é casarem logo.


"A questão não é se amava você, é o quanto. Demais. Amor pode ser um veneno."

O que Tamlin não esperava é que a decepção, frustração de Feyre, assim como os questionamentos dela fosse tão forte, que em pleno casamento, ela se desesperaria com o rumo de sua vida e conseguiria atrair Rhys através desse laço. 

Rhys então resolve cobrar seu acordo e tirar Feyre de lá e à medida que os dois vão conversando e Feyre conhecer a Corte Noturna e vários mistérios que antes não tinha conhecimento, começa a questionar, se casar com Tamlin seria realmente uma boa alternativa e um bom destino para sua vida.

Sedenta por mais e presa pela arrogância de Tamlin, pelo sufocamento da super proteção do Grão-Senhor, Rhysand consegue um jeito de tirá-la dos horrores e dá uma nova perspectiva a trama.

Recolhendo os cacos, junto de uma Corte que não sabe nada, Feyre começa a conhecer a verdadeira história por trás das maldições. Os segredos ocultos que nunca foi apresentada e passa a aprender a lidar com seus poderes, afinal ela foi gerada a partir dos elementos de cada um dos Grão-Senhores, e se soubesse a dominar essa força dentro de si, poderia enfrentar um grande vilão, o rei de Hybern, que ameaça trazer a destruição não só para Prythian, mas para os que estão foram da Muralha e isso inclui humanos inocentes, assim como sua família. Mas essa batalha não será fácil e vai ser preciso atravessar vários obstáculos, somar forças para que ela e seus aliados consigam sair ilesos. 

“- Às pessoas que olham para as estrelas e desejam, Rhys.

Ele pegou o copo com um olhar tão intenso que me perguntei por que tinha me dado o trabalho de corar para Tarquin.

Rhys brindou com o copo contra o meu.

- Às estrelas que ouvem e aos sonhos que são atendidos.”


Meu Deus, o segundo livro é ainda melhor que o primeiro.

Sarah J. Maas, criou um enredo fabuloso e conduz com maestria seus personagens em meio a tantas reviravoltas.

Repleto de aventuras, mistérios, a leitura é muito fluida e mesmo que tenha várias informações importantes ao longo dos capítulos, não fiquei em momento algum cansada ou confusa, pelo contrário, não conseguia parar de ler. 

Feyre, é uma personagem que cresceu muito desde o primeiro livro, nos impressionando com sua força, suas habilidades e sua dedicação em lutar por algo melhor, para ela e todos de quem ela tem apreço. 

Rhysand é o grande personagem que se destaca nesse livro. Se no primeiro em suas aparições já deixou a curiosidade, aqui ele não só deu abrigo e conforto para Feyre, mas como a autora nos mostra seu verdadeiro eu, todas as causas que teve que lutar e as escolhas difíceis que precisou decidir em prol de proteger algo maior. 

Sobre Tamlin, se antes torci para o casal conseguir seu felizes para sempre, depois de tudo que passaram, ao final desse livro foi completamente massacrado por suas atitudes errôneas, uma grande decepção por sua falta de caráter. Quero ver o desfecho que a autora vai dar para ele em Corte de Asas e Ruínas. 

Corte de Névoa e Fúria é um livro tão completo, cheio de informações e tão grandioso que fica até difícil saber o que priorizar para escrever uma resenha bacana sem dar tantos spoilers.

De uma coisa o leitor pode ter certeza, não se assuste pela quantidade de páginas, suas quase setecentas páginas, são facilmente de serem lidas e o leitor ansiará para ter o terceiro livro em mãos pois com os acontecimentos bombásticos ao final você certamente vai querer emendar a leitura.

A edição segue o padrão da anterior. O jogo de cores da capa é bonito, a diagramação tem tudo a ver com a história, a fonte é confortável para leitura. Observei alguns erros de ortografia, mas isso não impediu para que tivesse uma boa leitura.

O romance entre Rhys e Feyre está presente nessa leitura, de forma surpreendente e muito apaixonante. Construído de forma gradativa e muito bem conduzido. Porém, quando achamos que tudo vai se acertar, os momentos finais se mostram chocantes, deixando um apertinho no coração. 

Uma história perspicaz sobre as dificuldades de um povo em conseguir a paz que precisam. Repleto de cenas eletrizantes e de tirar o fôlego, a autora nos mostra com maestria vários cenários com direito a muitas aventuras e muita fantasia. Conhecemos mais as Cortes, como funcionam, suas características e elementos principais através de personagens secundários e que são fundamentais para integrar a trama.

Eu já estou lendo Corte de Asas e Ruína e confesso que foi difícil parar e vir aqui escrever sobre esse livro, de tão interessante está a leitura. 

De uma coisa eu tenho certeza, pretendo ler todos os livros da autora, pois já fiquei fã de sua escrita.

Se eu fosse você não perderia tempo e embarcaria logo nessa leitura.


DLL19 Fevereiro | Um livro: Que a personagem principal seja mulher.






15 comentários via Blogger
comentários via Facebook

15 comentários

  1. Sei que é uma fantasia maravilhosa e cheia de personagens fortes. Só vejo coisas positivas a respeito e você deixou ainda mais claro que é fabuloso. Como você já está lendo a continuação isso é bom pois quando se termina um livro e tem que esperar publicar o próximo dá aquela agonia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Greice. Tenho evitado leituras de série que estão sendo publicadas ainda mais do gênero fantasia ou suspense. Passar susto e ficar aguardando a publicação me mata.

      Excluir
  2. Oii, tudo bem?

    Eu li esse livro no ano passado, e fiquei apaixonaaaada pela história. O crescimento da Feyre nesse livro é muito incrível. Passei a amar o Rhysand e comecei a detestar o Tamlin. É um livro fantástico e muito completo.

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Impossível não se render ao Rhys nesse livro. Sarah nos faz amar esse personagem e detestar Tamlin.

      Excluir
  3. Oi, Camila!
    Eu ainda não li essa série, mas tenho muita vontade pois nunca vi uma resenha que falasse mal sobre ela. Eu gosto muito desse contexto das cortes, sobre cada uma delas ser de um jeito. Eu fico tentando imaginar isso, e a mim me parece uma história que, por mais que traga intrigas e a questão política entre as cortes, me lembra um pouco contos de fadas. Além disso, eu acho as capas lindas, então com certeza gostaria de ler o livro. Amei seu texto! Beijos!

    Jéssica Martins
    castelodoimaginario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, Camila.

    Fiquei um pouco confusa lendo a resenha, já que não conheço muito bem a história do livro, são muitas informações para processar kkk
    É muito bom quando os livros vão melhorando durante uma série, dá pra perceber o quanto os personagens vão amadurecendo e a narrativa do autor também.
    Vejo muitas críticas positivas a respeito dos livros dessa autora, quando eu tiver a oportunidade irei realizar a leitura dos livros dela.

    ResponderExcluir
  5. Eu realmente tenho muita curiosidade de ler essa história! A cada resenha que leio sobre, a vontade só aumenta. E as capas são um deleite para os olhos né? Devem ficar lindas na estante *___* Fiquei feliz por ler mais uma opinião positiva =)

    ResponderExcluir
  6. Camila, eu estou louca para ler esta trilogia! Só ouço leitores falando bem dela. Tanto que foi por isso que adquiri o box, mesmo não curtindo muito o gênero fantasia.

    Me alegra saber que a protagonista cresceu ainda mais neste livro, que ela está conseguindo lidar com as dificuldades e que tem um apoio, um laço em Rhys, embora eu não curta triângulos amorosos (na verdade detesto). Espero que a autora não cisme em prosseguir com isso de Rhys, Feyre e Tamlin. Primeiro porque triângulos amorosos são cansativos. Segundo porque esse Tamlin parece um cara abusivo.

    ResponderExcluir
  7. Tenho ouvido e lido muitos elogios a essa autora, mas nunca li nenhum livro dela. Apesar de ser o livro dois de uma série, fiquei bastante interessada em realizar a leitura. Obviamente lerei o número um primeiro. Ótima resenha, parabéns.

    Tatiana

    ResponderExcluir
  8. Vejo vários elogios a essa série e como fã de fantasia sei que vou curtir bastante! Esse segundo volume parece ser ainda melhor que o primeiro, estou bem curiosa para ler.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura | Instagram

    ResponderExcluir
  9. Vi tantos comentários positivos sobre esta trilogia que fiquei louca para ler, porém fiquei com medo das expectativas me atrapalharem e por causa disso venho adiando a leitura.

    Mas acho que está na hora de arriscar hehehe

    ResponderExcluir
  10. Ola Camila!

    Comprei esses livros em um impulso muito grande por causa de tantas coisas positivas que vejo sobre eles. Pretendo ler esses livros esse ano ainda e adorei essa resenha! Cara, é realmente muito bom quando um livro nos pega dessa maneira, não é mesmo?

    beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá Camila, eu tenho bastante curiosidade de ler essa série *-* Pelos seus comentários esse segundo livro parece estar bem bacana e mesmo com as suas 700 páginas com uma leitura fluida *-* Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  12. Mais uma resenha que aguçou demais minha curiosidade para ler esses livros que estou de olho desde o ano passado. Espero poder realizar as leituras no segundo semestre, estou muito interessado.

    ResponderExcluir
  13. Olá Camila,
    a Sarah J. Maas ganhou meu coração em "Corte de espinhos e rosas" mas "Corte de névoa e fúria" definiu meu amor completo por suas obras. Já meio que tinha me interessado por Rhys no primeiro livro, e apesar disso não imaginava que ia me apaixonar completamente por ele. Hoje é um dos meus personagens preferidos da vida. Quanto ao relacionamento com a Feyre, foi justamente esta gradatividades bem vinda que fortaleceu as raízes dessa união tão equilibrada.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir