Resenha: Neandertal Procura Humano - Penny Reid - 3DEA Editora

Título: Neandertal Procura Humano - Série Clube do tricô #1
Autora: Penny Reid 
Editora: 3DEA
Ano: 2018
Páginas: 300
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:

*Livro recebido em parceria com a editora.

Venha conhecer o clube de tricô mais engraçado da cidade. Onde os membros são mais que amigas e as reuniões são mais que agulhas e linhas.
Há três coisas que você precisa saber sobre Janie Morris:
1) Ela é incapaz de se envolver em uma conversa espontânea sem DID (Demasiada Informação Desnecessária), especialmente quando ela está enervada;
2) Ninguém a enerva mais do que Quinn Sullivan;
3) Ela não sabe tricotar.
Depois de perder o namorado, o apartamento e o emprego no mesmo dia, Janie Morris não consegue deixar de imaginar o novo tormento que o destino reserva. Para sua completa mortificação, Quinn Sullivan - também conhecido como Senhor Calças-Quentes - testemunha tudo isso, então continua aparecendo como um par de sapatos que você deseja, mas não pode pagar. A última coisa que ela espera é que Quinn — o foco de suas levemente, ainda que inofensivas, tendências de perseguição — faça a ela uma oferta irrecusável.




Janie Morris está vivendo um verdadeiro caos em sua vida. Com o término do namoro, ela também perdeu o lugar onde tinha para morar e como se não bastasse, acaba de ser demitida de seu emprego. 

Formada em Arquitetura, dona de uma inteligência fora do comum, a bela de vinte e seis anos não consegue focar em uma simples conversa e tudo agrava quando se sente nervosa. Quando conduzida para fora do escritório pelo segurança Quinn, o Senhor Calças Quentes, como costuma chama-lo, sua vida entra em colapso e ela se dá conta do turbilhão que precisa enfrentar. 

“Eu podia sentir o calor de um rubor se espalhando pelo meu pescoço.

A intensidade da minha reação a ele, continuou a me confundir.”

Janie vai escoltada para casa de limusine e em meio as suas divagações percebe que há algo de esquisito nessa conduta, porém, perdida em sua cabeça acaba deixando pra lá até que sua amiga Elizabeth, que resolve lhe dar abrigo, começa a incentivar Janie em relação a Quinn. 

Tentando animar um pouco a amiga, Elizabeth resolve convencê-la a irem na boate, já que ganhou convites de um paciente. Tudo se encaminhava para uma noite tranquila até que no caminho de Janie surge Quinn. 

“Uma pessoa é a soma de suas escolhas e, portanto, é amplamente definida por suas ações.”

Quinn Sullivan é dono de uma empresa de segurança. Um pouco misterioso, do tipo que não curte relacionamentos sérios, mas nem por isso deixa de ser atencioso, tanto que resolve leva-la da boate quando percebe que ela está em apuros. 

Quinn que está atraído também pelo jeito inteligente e peculiar de Janie, oferece-lhe um emprego em sua empresa e aos poucos os dois vão criando um vínculo de amizade, cumplicidade. 


Eu adoro esse gênero. Chick-lit sempre se destaca por causa do humor que os autores conseguem imprimir nos diálogos, e de fato, ao longo da narrativa temos muitas cenas engraçadas. 

Penny Reid nos traz uma personagem que não tem ideia do seu potencial e muito menos de sua beleza e seu jeito completamente atrapalhado capaz de pegar simples assuntos e responder com frases completamente malucas chama atenção, então você já pode imaginar o que vem por aí né, tem assunto de tudo quanto é tipo. 

Porém, apesar de ter dado muitas risadas e adorado toda essa diversidade de temas que a protagonista falava, confesso que o excesso das divagações que no início foram atraentes, começou a me cansar e em algumas frases tive que recomeçar várias vezes pois me perdia no arco do diálogo dos personagens. 

Neandertal procura humano foi publicado pela 3DEA Editora. A edição está bonita, a capa é engraçada de um jeito fofinho, a diagramação é bonita. Fonte confortável para leitura e páginas amareladas. 

Sobre Quinn e Janie, foi legal ver a interação deles. Aos poucos os personagens foram se abrindo, também conhecemos mais do passado deles. Mas me incomodou o fato de Janie demonstrar inocência demais, afinal vinte seis anos e não sacar de coisas vitais só sendo ET. Pra mim fica forçado. 

Mesmo com essas pequenas ressalvas - que acredito que aparecem porque quando lemos muitos livros acabamos por enjoar de determinados formatos – ressalto que vale a pena ler para tirar suas próprias conclusões. 

A autora aproveitou para chamar atenção sobre o excessivo consumo de tecnologias, principalmente os celulares. Passamos muito tempo dependentes de redes sociais e esquecemos de aproveitar os momentos com aqueles que estão ao nosso lado. 

Um romance leve com cenas fofas, engraçadas e personagens bem humorados. No maior estilo clube do tricô, a amizade se destaca em meio aos diálogos e nos apaixonamos pelo casal.






0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário