Resenha: Stalker - Tarryn Fisher - Faro Editorial

Título: Stalker
Autora: Tarryn Fisher
Editora: Faro Editorial
Ano: 2018
Páginas: 256
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:

*Livro cedido em parceria com a editora.


Ela não quer ser igual a você. Ela quer a sua vida. Quando Fig Coxbury compra uma casa na West Barrett Street, sua maior motivação não é o amor pelo bairro, ou ter se apaixonado pelo imóvel. É para ficar mais próxima de tudo o que ela deseja: o marido, a criança e a vida que pertence a outra pessoa. Com os olhos fixos na família Avery, Fig se insere gradualmente na rotina de Jolene, Darius e sua filha, Mercy. E não para por aí... Fig invade a privacidade familiar, e logo acredita que pode assumir, definitivamente, o lugar de Jolene. Ela persegue. Copia. Manipula. Cobiça. Usa táticas e cenas a cada momento. Toda stalker tem um objetivo. Para Fig, nada deve ficar em seu caminho.




Em Stalker, conhecemos Fig Coxbury, uma mulher completamente insana que acredita o bebê que ela perdeu em um aborto foi reencarnado na filha de Jolene. Considerando que ela é uma mãe desnaturada, Fig aproveita para alugar a casa ao lado dessa família e aos poucos vai se aproveitando da fragilidade dessa mãe para entrar na dinâmica desse lar. 

“Ver você conseguir as coisas sem merecer, e ainda por cima se esbaldar com elas, é um horror. Isso me revolta. Quem deveria tê-las sou eu, pois mereço muito mais que você. Na verdade, eu poderia ser uma versão sua melhorada.”

Fig quer ter o controle de tudo, ela quer ser Jolene, começando uma amizade muito perigosa. Sua obsessão começa nas mudanças físicas e não demora muito para que ela deseje também ter Darius, o marido. 

Porém, o que Fig não contava é que Darius, por ser um psicólogo, começa a analisar os atos da vizinha, resolve instigar a stalker e alertar sua esposa, mas a ingenuidade de Jolene a faz depender ainda mais dessa amizade e quando se dá conta de todas as armações e sujeiras de Fig pode ser tarde demais. 

"A felicidade está ligada à sobrevivência. Não se sentir feliz é como fracassar, sobretudo quando vemos nas redes sociais os amigos divulgando coisas boas que acontecem com eles. É tudo falso. Todos passamos mais tempo no limbo do que sendo felizes."


Narrado em primeira pessoa e dividido em três partes. De forma bem envolvente e muito intrigante conhecemos os pontos de vista da psicopata, do sociopata e da escritora. 

Se tem uma coisa que Tarryn Fisher sabe fazer é trazer enredos chocantes com personagens complexos. A cada nova informação foi impossível não sentir pena de Jolene, mas ao mesmo tempo dá vontade de dar um sacode e mandar prestar atenção a tudo ao seu redor. Em relação a Darius, me surpreendi com o tamanho de sujeira em sua vida. Fig é esperta, está sempre um passo à frente, não mede as consequências e isso deixa a leitura bem envolvente e com um ritmo ágil. 

A dinâmica entre os personagens é bem construída, porém só não entendi muito bem em relação ao ex-marido de Fig, que estava separada e do nada George aparece como se ainda estivessem casados, não ficou claro essa questão. 

Publicado pela Faro Editorial temos mais uma edição caprichada. O título está com impressão em relevo, fonte confortável e diagramação bem compatível com a proposta do enredo. 

Baseado em fatos reais, Tarryn não economizou nos detalhes, sendo muitas vezes perturbador imaginar tais cenas. Em se tratando de um suspense resolvi encurtar a resenha para não dar spoilers e apesar de ter gostado torci para que Jolene tivesse um final um pouco diferente, com um pouco mais de justiça por tudo o que passou. Uma leitura que traz um importante alerta sobre quem deixamos entrar em nossas casas e fazer parte de nossas vidas.





7 comentários via Blogger
comentários via Facebook

7 comentários

  1. Tudo bem? Quando eu li esse livro gostei bastante. A Tarryn contou uma história mais real do que eu imaginava, afinal, aconteceu de verdade. Honestamente nem consigo imaginar uma situação assim comigo.

    Eu adorei o livro.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oii, tudo bem?

    Já tinha lido algumas resenhas sobre o livro e tinha me interessado bastante, adoro esse tipo de enredo. Acho que o que mais me chama a atenção além da trama é a forma de divisão do livro, sendo ele narrado em primeira pessoa dos pontos de vista da psicopata, do sociopata e da escritora. O livro já está na minha lista de desejados.

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  3. Cada vez fico com mais vontade de ler esse livro e descobrir o que se passa na vida desses três personagens, inclusive o marido da Jolene. A história me lembra muito um filme bem antigo e que amo chamado A Mão que Balança o Berço.

    É assustador saber que a autora se baseou em sua própria experiência de vida para escrever este livro. Por outro lado, sabemos que casos assim realmente acontecem na vida real.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Camila.

    Eu também não entendi em relação ao marido da Jolene ter aparecido tão repentinamente, por vezes pensei que ele era apenas uma invenção da cabeça dela.
    É chocante ler esse livro e saber que ele é baseado em fatos reais, é insano existir uma pessoa assim.
    Contudo, gostei bastante do livro e de saber um pouco dessa realidade que aconteceu com a autora.

    ResponderExcluir
  5. Oi! Gosto muito da temática desse livro! Mais ainda por se tratar de mulheres, algo meio difícil de conceber neste caso de perseguição. Estou muito curiosa pra saber como as coisas vão se desenrolar entre os personagens, já que temos todos os pontos de vista. Gosto do suspense implícito na leitura!

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  6. Oi, Camila! Tudo bem?
    Eu nunca li nada da autora, mas pelo que vejo das resenhas sobre os livros dela, ela sabe mexer com as emoções dos leitores. Pelo que eu percebi, parece que não é diferente com esse livro. Deu para ver que é uma trama com grandes revelações e personagens muito complexos.
    Confesso que não é um estilo de leitura que me atraia muito, porém, sua resenha despertou minha curiosidade. Adorei saber o que você achou do livro e vou anotar a dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Li um livor da autora e não funcionou par amim, por isso nunca mais me interessei pelos livros da autora. Lendo a sua resenha até que fiquei um pouco curiosa pra fazer essa leitura. Achei a capa bem caprichada também.
    beijos

    ResponderExcluir