Resenha: Japonês Prometido - Aline Sant'Ana - Editora Charme

Título: Japonês Prometido - Série Sem fronteiras para o amor #3
Autora: Aline Sant'Ana
Editora: Charme
Ano: 2019
Páginas: 80
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:

*Disponível somente em ebook.


Eu prometi que não entraria em um relacionamento. Eu não poderia. Me apaixonar parecia errado em meio a tantos problemas que já estava enfrentando. E, mesmo que fosse muito novo para ser tão amargo, estava satisfeito com a escolha que fiz. Fugia dos meus pais e do autoritarismo, quase não saía, evitava ter amigos e fazia o que me dava verdadeiro prazer: ensinava aikido, junto com meu sensei.
Essa era o meu mundo.
Até Sakura decidir entrar nele.
Fui designado para dar aulas particulares para ela. Dia após dia, eu absorvi a sua beleza, a timidez, o sorriso, a força do seu caráter e o brilho daqueles olhos; eles me prendiam cada vez que tínhamos coragem de nos encarar.
Todas as técnicas das artes marciais que tanto ensinei, autodefesa e autoconhecimento não puderam me defender daquela mulher.
Eu só precisava me preparar para lutar contra a minha própria consciência, contra mim mesmo e contra o meu mundo, já que tinha a absoluta certeza de que, para um homem como eu, não havia espaço para amar alguém como ela.


Sakura é filha de um grande empresário que segue fielmente as tradições de seu povo e seguindo as ordens dele precisa se encontrar mesmo que seja contra sua vontade com um noivo arranjado, o filho dos donos da indústria Murakami. O problema é que ela não deseja seguir essa tradição, porém a pressão dele é tão grande que acaba trocando mensagens com esse pretendente, até conseguir arrumar uma solução e sair dessa furada. 

“- Acredite no destino e em como as coisas se conectam quando é o momento certo de acontecer. Nada é por acaso, Sakura. O amor então, especialmente, nunca é.”

Estressada, enquanto as aulas na faculdade não retornam, Sakura começa as aulas de arte marcial com Takeshi. Seu mestre é um homem bonito, disciplinado e essa aproximação nas aulas de Aikido faz com que uma amizade surja e a atração será algo difícil de esconder. Mas o que fazer diante do dilema entre seguir os planos de seu pai e se entregar ao desejo de querer estar cada vez mais perto de Takeshi?

“O problema do amor é que esse sentimento é sempre audacioso o bastante para superar a razão.”

“Naquele segundo, descobri que o amor é desregrado, que não importa o que pensam, o que sabem, o que incomoda. O amor não tem forma, não tem lugar, não tem hora. O único destino dele é o coração de outro alguém, daquele alguém, que te faz compreender toda a parte colorida da vida, as flores, o ar e a sua consciência.”


Continuando a leitura dos contos da série Sem fronteiras para o amor, onde a autora Aline Sant’Ana se inspira em algumas características dadas por suas leitoras, a história da vez traz um pouco da cultura Japonesa, que confesso conheço muito pouco, por isso me senti muito envolvida com a narrativa. Por ser um conto, as cenas são mais rápidas, mas deu para sentir a ambientação, a construção dos personagens, suas trocas de mensagens e como não poderia faltar, Aline nos agracia com um final surpreendente que aqueceu meu coração. 

Japonês Prometido é um conto extremamente romântico e delicado sobre o amor, aquele sentimento que tantos almejamos viver em sua plenitude. Surpreendente, pode ser lido em poucas horas e ideal para os leitores que não abrem mão de finais felizes.






9 comentários via Blogger
comentários via Facebook

9 comentários

  1. Admito que nunca li os livros dessa autora, apesar de já ter me interessado pela leitura de algumas de suas obras. Tenho acompanhado sempre nas redes sociais as opiniões diversas sobre esses contos, porém e a primeira resenha que eu leio que fala sobre a cultura japonesa. Pelo visto apesar das poucas páginas a história ainda e bem desenvolvida e muito bem construída, por isso espero ter a oportunidade de lê-lo.

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada da autora e confesso que essas capas me causam vergonha alheia, mas achei as fotos que você fez maravilhosas!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Para quem curte esse estilo de leitura, com certeza vai gostar desse título, pois parece possuir um enredo intenso e surpreendente, com muitas emoções. Excelente dica.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Camila.

    O diferencial desse livro é justamente a ambientação ser japonesa, são poucos os livros, fora mangás e animes, que se passam no Japão.
    Eu tenho grande curiosidade em conhecer as histórias da Aline, esses contos que ela vem lançando são uma ótima entrada para conhecer seus personagens.

    ResponderExcluir
  5. olá!

    Não conhecia o livro, mas achei muito interessante a ambientação, bem diferente do que geralmente encontro em livros hot. Já coloquei a dica na minha lista da Amazon, espero ler o mais breve possível.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi! Sempre vi as resenhas destes contos em outro blog, e acho o máximo como a autora foi pegando as sugestões das leitoras e foi criando os personagens, muito legal de verdade. Apesar de não ler muitos romances e não gostar de ler contos, eu sempre me encanto com as resenhas! Obrigada pelo texto!

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  7. Oi Camila, como está?
    Confesso que quando vi esse título, me deu uma crise de riso, mas não sei o motivo.
    Talvez eu tenha achado que esse pequeno livro era algo bem hot, mas pela tua resenha, percebi meu redondo engano. Além de ter achado a premissa interessante, o fato de ter cultura japonesa e o fato da autora ter pego sugestões de leitoras me deixou com um grande sorriso, pois adoro gente humilde e acessível e a Aline pelo jeito é essa pessoa, ^^.
    Abraços e beijos, Lady Trotsky...
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Ooi,
    Só pelo título e pela capa eu já fiquei bem curiosa! Não conhecia a autora nem seus livros, mas sua resenha me deixou curiosa, assim como a sinopse. Adoro conhecer mais sobre outras culturas e a cultura Japonesa é uma das que mais me interessa.

    Beijoos

    ResponderExcluir
  9. Olá Camila!!!
    Eu sou uma das pessoas que logo serei apedrejada por ainda não ter lido nada da Aline. Não que eu não goste, mas acabo sempre adiando ela por conta de outras leituras rsrsrs
    Eu admito que quando vi acerca desse conto fiquei curiosa, pois sigo a Charme e quando vi que um dos meus países preferidos seria retratado pela mesma fiquei babando.
    Fico feliz que a autora retratou de uma forma que para quem não conhece a cultura possa.
    Adorei a resenha!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir