Resenha: Caleidoscópio - Sue Hecker

Título: Caleidoscópio - Série Mosaico #6
Autora: Sue Hecker 
Editora: Independente
Ano: 2019
Páginas: 631
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:


Paula Góes Mesquita é uma ex-socialite que sempre colocou os caprichos em primeiro lugar. Imatura e envolta em um mundo de aparências, rejeitou a filha nascida com anencefalia, perdendo assim a chance de ter uma família. Após a morte dos pais, envolve-se com um estelionatário que dilapida todo o mundo luxuoso que a cercava. Desesperada, ela 'pede ajuda a Marco', o ex-marido, que lhe propõe um acordo: ter dinheiro suficiente para viver na simplicidade, desde que trabalhe como voluntária em uma instituição. Será que uma vida modesta e um vizinho tatuado, musculoso e grosseirão serão capazes de derreter o coração de gelo de Paula? Conseguirá ela reconhecer e vivenciar os verdadeiros valores da vida?
“Mal” sempre foi popular entre as mulheres, mas não se prende a ninguém. Acredita que a herança que recebeu do pai, acumulada com muita luta, precisa ser honrada. Contudo, a paz que tanto almeja é colocada em risco quando Paula, uma mulher tentadora e esnobe, muda-se para a casa ao lado de sua mãe. Ele até poderia cobri-la de luxo para conquistá-la, mas acha que a ilustre vizinha merece exatamente o contrário. Resta saber quem entre os dois será o menos teimoso, dando o braço a torcer e abrindo o coração e a vida para as novas e envolventes experiências.





Paula Góes Mesquita é uma ex-socialite mimada e sem freios. Quando entregou seus rendimentos nas mãos de um golpista, viu seu mundo de riquezas ruir e agora precisava contar as moedinhas para conseguir se sustentar. 

Divorciada, seu casamento com o juiz Marco foi um fiasco pois quando descobrira que estava gravida de um bebê com anencefalia foi forçada a continuar com a gestação por seu marido que pouco ou quase nada se preocupou com seu bem-estar, focando apenas em Vitória, que tempos depois viria a óbito. 

“Existem três verdades: a de uma pessoa, a de quem a julga e a verdadeira, que é a realidade.”

Como se tragédia não fosse pouco, Paula ainda precisou lidar com os infortúnios do falecimento de seus pais e descobriu que a herança que lhe cabia, a maior parte estava em nome de Vitória onde o detentor da guarda era Marco. Agora Paula haveria de ter que realizar trabalhos voluntários em uma instituição para portadores de necessidades especiais afim de ter uma renda mensal pelo período de cinco anos e só a partir daí é que teria direito ao montante maior da herança. 

Paula sempre foi muito mimada e não conhecia as limitações e dificuldade de quem não tem dinheiro precisa enfrentar e a primeira grande mudança passa a ser um quartinho de uma das propriedades de seus pais que ela vai ter que morar. Logo, ela começa a se desfazer de roupas, joias, tudo o que pode para levantar uma grana, mas não duraria para sempre. Então decidida, ela começa a trabalhar em uma instituição mesmo a contragosto e aos poucos vai se apegando, mudando seus pensamentos, refletindo sobre toda a sua vida. Para piorar, sua vizinhança é barulhenta, em especial uma família de italianos que mora ao lado e será ali que ela reencontrará uma pessoa muito especial, mas que também errou feio em seu passado.

“Às vezes, as pessoas não precisam dizer nada: só o fato de estarem ao seu lado é o bastante.”

Malaquias Lorenzzo Andrade, o Mal, sempre trabalhou duro e por muitos anos trabalhou em Salvador, até que tivesse coragem de revelar sua verdadeira identidade para seu falecido pai e se tornou dono de um conceituado hotel, mesmo que tivesse que batalhar para salvá-lo das dívidas e anos mais tarde conseguiria ser um poderoso empresário com uma rede de hotéis e resorts espalhados pelo Brasil. 

Sua família, em especial sua mãe, nunca quis saber de riquezas e da herança que ele conseguiu de seu antigo amor do passado, por isso nunca saiu de São Paulo, assim como seus irmãos. Mas assim que ele consegue tirar uns dias de descanso para ver a família, irá se deparar com uma mulher danada de metida, mesquinha e que nunca saiu da cabeça desse homem. 

“Paula atravessou minha vida e ultrapassou todos os limites, causando em mim todos os sentimentos, desenvolvendo todos os sentidos.

Meu caleidoscópio...”

A convivência inicial de ambos não é nada fácil, Paula não lembra de Mal, afinal já havia passado tantos anos. Ela o julga erroneamente e por achar que ele é um pobretão não tem a menor intenção de ter nada com ele e Mal resolve não revelar sua atual situação, porém quanto mais se aproximam vai ficando cada vez mais complicado não deixar o desejo ardente falar mais alto. Mas haveria possibilidade de um recomeço e espaço para o perdão na vida desses dois? 

“A vida nem sempre é como desejamos, mas ela pode trazer algo muito bom. Confie, acredite e aceite. A resposta para ser feliz não está no passado, nem no futuro, mas sim no agora.”


Caleidoscópio, apesar de ser o livro da Paula, é uma espécie de extensão de O lado bom de ser traída, pois toda a história dessa personagem se inicia no livro do Marco, seu ex-marido. 

Confesso que estava curiosa para saber como Sue Hecker iria conduzir a história de uma personagem polêmica, mimada, preconceituosa, mesquinha e extremamente vaidosa como a Paula. E não é que me surpreendi com o que li. Até fiquei com pena de algumas coisas que ele precisou passar para que enfim acordasse para vida e o que me chamou atenção sem dúvidas foi quando seu passado e seu íntimo foram revelados, mostrando o quanto essa mulher também sofreu e sua redenção não poderia ter vindo de forma melhor. 

Em relação ao casal é impossível não se apaixonar por Mal. Um homem integro, compreensivo, romântico, engraçado e as cenas protagonizadas por eles vão de um extremo ao outro, ou seja, do mais ardente encontro de almas até as situações mais hilárias em suas trocas de mensagens bregas. 

A narrativa tem um ritmo impressionante, com capítulos alternados entre os personagens, vamos conhecendo mais do coração deles, seus medos, anseios. Porém, engane-se que a história fica só neles. Somos apresentados aos nichos de forma bem envolvente, familiares, o trabalho voluntário, do rico ao menos afortunado, tudo de um jeito bem especial que deixa o leitor com quentinho no coração. 

Caleidoscópio cumpre com maestria o proposto. Emocionante, delicado, com um toque de realidade. Traz ao leitor ao longo dessa envolvente história momentos de reflexão sobre a vida, riqueza, aproveitar segundas chances e se redimir dos erros do passado em busca de paz, felicidade, sem esquecer do bom e velho felizes para sempre.






0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário