Resenha: Areia Movediça - Malin Persson Giolito - Editora Intrínseca

Título: Areia Movediça 
Autora: Malin Persson Giolito
Editora: Intrínseca
Ano: 2019
Páginas: 352
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:

O livro que originou a série da Netflix
Toda história tem mais de um lado. Em qual deles você vai acreditar?
A vida de Maja Norberg parecia incrível: ela era jovem, bonita, inteligente e popular. Nada iria dar errado. Até que houve o tiroteio na escola: seu namorado e sua melhor amiga estão mortos e ela é a única acusada dos crimes. Maja não consegue refazer mentalmente os caminhos que a colocaram nessa situação, mas uma coisa é certa: ela é a adolescente mais odiada da Suécia.
Após nove meses na prisão, é hora do julgamento. Os advogados estão usando todos os recursos possíveis para provar sua inocência, mas a promotoria, a mídia e os olhares de todos à sua volta nitidamente desejam o oposto.
Narrado do ponto de vista de Maja, que trata o leitor como um confidente, Areia movediça entrelaça as memórias da garota a um cenário de tensão racial e econômica que, aos poucos, ajuda a revelar as peças de um surpreendente quebra-cabeças. Panorama perspicaz de uma juventude desmoronando, o livro toca em temas como imigração, conflito de classes e o isolamento adolescente, embalados por uma ótima narrativa de crime e tribunal.





Estou em uma fase onde os livros de suspense, thrillers, fantasia tem ganhado minha preferência e assim que vi sobre mais um livro que tinha sua adaptação cinematográfica resolvi pegar para ler antes de conferir na Netflix. 

Como recentemente li A lista do ódio, fiquei bem empolgada pois alguns pontos do enredo, o cenário se assemelharam a Areia Movediça. 

Maja, uma jovem estudante sobrevivente de um massacre na sala de aula. Dentre as vítimas desse fatídico episódio estão a melhor amiga dela, seu namorado Sebastian, entre outros colegas. Confusa sobre o ocorrido, agora terá que provar para a justiça que não foi cumplice de seu namorado, mas as evidências são contraditórias, os indícios são fortes e até que se prove o contrário ela terá que permanecer presa. 

"Nunca vou me livrar das perguntas, e eles nunca, nunca, vão se interessar pelas respostas, porque já decidiram que sabem quem eu sou."

Durante a leitura, a narração é feita por Maja enquanto aguarda seu julgamento e conforme os meses vão passando conhecemos como era o relacionamento de Maja com seus amigos, sua vida antes e depois de Sebastian, um jovem milionário com uma dinâmica familiar bem complexa. O relacionamento entre o casal tem seus altos e baixos, até que se torne tóxico. 

Em meio as dúvidas sobre a culpabilidade de Maja nesse trágico dia, a autora nos insere exatamente em cada cenário de modo que me vi presa na leitura conforme os fatos vão se desenrolando. E sinceramente, foi impossível não criar teorias sobre o que realmente tinha acontecido. 

"O amor não significa nada quando você acha que vai morrer."


A autora não economizou em trazer à tona temas importantes serem mencionados principalmente nesse círculo dos jovens, como: uso desenfreado de drogas em festas, negligencia familiar, brigas, disputas de popularidade, preconceito racial e cultural e relacionamento abusivo. 

Com um desfecho surpreendente, questionamos não só as atitudes desses jovens, mas da sociedade que julga o tempo todo, dos relacionamentos dentro de casa influenciam em quem essas pessoas se comportam em seus círculos sociais e que o olhar atento para esses jovens é de vital importância para evitar e/ou minimizar episódios como o desse enredo. 

Areia Movediça é uma trama sueca, foi meu primeiro contato com a escrita da autora e gostei bastante da condução do enredo e de suas lições. Publicado pela Editora Intrínseca, a capa é a mesma utilizada no banner do seriado. 

Uma ótima dica para quem gosta de histórias densas, personagens complexos. Mas fica o alerta que a leitura pode conter gatilhos, afinal, os temas abordados podem ser pesados para alguns leitores. Do contrário, se jogue na leitura e descubra o que de fato aconteceu com Maja. 

Culpada ou inocente?


0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário