Resenha: Feitos de Sol - Vinícius Grossos - Faro Editorial

Título: Feitos de Sol
Autor: Vinícius Grossos
Editora: Faro Editorial
Ano: 2019
Páginas: 256
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:

*Livro recebido em parceria com a editora.


E se você soubesse que o mundo está prestes a acabar, qual seria o último momento que você gostaria de guardar para sempre? E se fosse sua última chance de seguir seu coração e descobrir um mundo novo de possibilidades? E se você encontrasse o verdadeiro amor prestes a enfrentar o bug do Milênio?
Essas eram algumas das dúvidas que Cícero tinha em mente, no auge de seus 15 anos e prestes a vivenciar a virada dos anos 2000. Mas tudo isso mudou no instante em que Vicente atravessou o seu caminho e colocou tudo de pernas para o ar.
A Faro Editorial lança em julho “Feitos de Sol”, o novo romance de Vinicius Grossos, um dos mais amados autores nacionais de YA. Vinícius incluiu nesta obra cenas que ele próprio viveu: a luta por aceitação em um lar religioso e o medo do fim do mundo.
Neste romance, vamos acompanhar os planos finais de dois meninos que viram suas vidas se entrelaçarem quando um grande desastre estava prestes a acontecer. Vicente, um jovem reprimido por uma família extremamente religiosa e conservadora. Cícero, um garoto criado apenas pela mãe com muito carinho, mas com enormes dúvidas quanto ao seu papel no mundo.
Unidos pelo destino em busca da última edição de uma revista da qual eram fãs, Vicente e Cícero vão descobrir o valor da amizade e do primeiro amor, o peso do ódio e do preconceito, e meio a momentos inesquecíveis em uma das décadas mais fantásticas: os anos 90. Um a história delicada e divertida sobre o primeiro amor e suas consequências.





O ano de 1999 marcou a vida de muitas pessoas e criou muitos questionamentos do tipo: ‘Como seria daqui pra frente’, ‘será que o mundo vai mesmo acabar na virada do milênio?’ 

Feitos de Sol se passa justamente nessa fase intrigante para a humanidade. 

“Por não encontrar o que dizer para que Vicente se sentisse melhor, aproximei-me de lado e o abracei. Ele pousou a cabeça no meu ombro, e eu desejei que o mundo parasse, mesmo que só por aqueles pouco instantes, para que eu pudesse continuar a senti-lo.”

Cícero é um jovem adolescente. Curioso, introspectivo, seu hobby são as HQ’s e seu personagem favorito é Woody de Toy Story. Ao lado de sua amiga Karol, ele começa a iniciar sua vida sexual com a amizade colorida deles. Criado apenas por sua mãe, a relação dentro de casa se mostra cheia de confiança, cumplicidade e a liberdade se estende aos finais de semana para ficar em casa sozinho curtindo suas HQ’s e filmes. 

Em um final de semana que iniciará, Cícero resolve ir a Taverna do Dragão, um dos seus locais favoritos em busca do mais recente episódio de Under Hero, sua HQ favorita, mas para sua surpresa encontra o local com as portas fechadas. 

Decepcionado, Cícero é surpreendido por Vicente e logo que o rapaz começa a conversar, descobre que também é fã da HQ. 

“O frio na barriga que eu sentia me dizia que a nossa viagem seria incrível.”

Vicente apesar de muitas coisas em comum com Cícero, tem uma dinâmica familiar bem diferente. Filho de pais rígidos, religiosos fanáticos, preconceituosos. Tudo que Vicente gostaria era de ter mais liberdade e poder se expressar sem precisar esconder ou temer a ira de seus pais. 

Nessa aproximação, os dois começam uma amizade e logo as sensações vão tomando conta de Cícero e Vicente que darão voz e explorarão essas descobertas. 

Mas naquele ano, em vias do bug do milênio onde a dúvida pairava sobre o fim do mundo, descobrir o primeiro amor, vive-lo de forma intensa pode ser uma tarefa difícil e dolorosa, mas que também ensinará sobre perseverança, a força do amor. 

“Era totalmente verdade aquilo sobre julgamentos... Eu e o Vicente éramos dois garotos de 15 anos aprendendo sobre o mundo, sobre as diferenças e sobre existir. Estávamos no mesmo barco de aprendizagem.”


Com uma edição linda e impecável como são os trabalhos da Faro Editorial. 

Ao longo dos capítulos, de forma delicada, Vinícius Grossos nos transporta para aquela época, fazendo-nos recordar músicas, filmes (em especial Toy Story... amo!), as locadoras, onde as pessoas ficavam mais na rua aproveitando a vida e não tínhamos o uso desenfreado das tecnologias. 

Feitos de Sol é o tipo de leitura que emociona, nos faz dar risadas com as tiradas dos personagens, aquece nosso coração e nos enche de nostalgia. Mas principalmente é o tipo de leitura que todo mundo deveria fazer.

DLL19 Agosto | Livro de autor não lido.






0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário