Resenha: Mil Palavras - Jennifer Brown - Editora Gutenberg

Título: Mil Palavras
Autora: Jennifer Brown 
Editora: Gutenberg
Ano: 2018
Páginas: 208
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:


O namorado de Ashleigh, Kaleb, está prestes a partir para a faculdade e a jovem está preocupada que ele se esqueça dela. Então, em uma famosa festa de final do verão, as amigas de Ashleigh sugerem que ela mande uma foto nua para ele. Antes que possa mudar de ideia, Ashleigh vai para o banheiro, tira uma foto de corpo inteiro em frente ao espelho, e aperta a tecla “enviar”.
Mas o término do relacionamento do casal é ruim e, para se vingar, Kaleb encaminha a foto para sua equipe de beisebol. Em pouco tempo, a foto viraliza, atraindo a atenção do conselho da escola, da polícia e da mídia local. A pena ordenada a Ashleigh pelo tribunal é prestar serviço comunitário, e é onde ela conhece Mack, um jovem que oferece uma nova chance de amizade, e é o único que recebeu a foto e não olhou.
A aclamada autora Jennifer Brown traz aos leitores um romance emocionante sobre honestidade, traição e redenção, amizade e atração, e integridade, mostrando que uma imagem pode valer mil palavras… mas nem sempre conta a história inteira.





Ashleigh Maynard é uma aluna aplicada. Começou a praticar esportes com a influência de Kaleb, seu namorado e entrou para a equipe de corrida da escola, o que pode ajudá-la também quando decidir ir para a faculdade. 

O verão está a todo vapor e como de costume as festas anuais na casa de Vonnie, sua melhor amiga, dão o que falar. Entre as conversas e umas doses de bebidas, Ash relata o quanto se sente insegura com o relacionamento deles agora que Kaleb está indo para a faculdade. 

“Era bem estranho pensar nisso. Vonnie e eu perdemos a mesma coisa: eu mesma. Eu me perdi quando Kaleb enviou aquela foto para os amigos dele. Ou talvez tenha sido quando nós terminamos. Ou, quem sabe, foi quando comecei a ficar com medo de perdê-lo durante o verão.”

Motivada pelo incentivo de suas amigas e com o álcool fazendo efeito, ela decide tirar uma foto nua e enviar para o celular de Kaleb provocando-o pelo fato de não estar na festa e ter preferido passar tempo com seus amigos de beisebol. 

Claro que todo garoto nessa posição iria se sentir. Kaleb comenta com um de seus colegas e ela fica sabendo, porém ele pede desculpas e o assunto parecia ter ficado no passado. Até que com o início da faculdade, Kaleb torna-se distante, culminando em mais insegurança. Logo, eles terminam o relacionamento e as amigas de Ash decidem aprontar uma brincadeira de mal gosto com o rapaz, que se vinga do pior jeito possível, viralizando o nudes de Ash transformando a vida da jovem no verdadeiro inferno. 

“As pessoas me chamavam de nomes que não me descreviam e me diziam coisas que nem eram verdade. Tudo porque as pessoas escreviam palavras de ódio contra mim nos sites, comentando sobre histórias parecidas.”

A partir daí, Ash tem que enfrentar o constrangimento de seus pais serem hostilizados em seus trabalhos, sofre constantemente bulliyng, recebe centenas de mensagens em seu celular, é excluída dos círculos sociais e perde a oportunidade de ficar no time da escola. 

O que parecia uma prova de amor para Ash infelizmente tomou proporções tão grandes que não só teve impacto em sua reputação, a mídia se intrometeu, atrapalhou a dinâmica de sua família, chamou atenção dos pais dos alunos, do conselho escolar e culminou com Ash prestando serviço comunitário por estar associada a distribuição de pornografia infantil. 

Agora, ela terá que visitar um local, realizar pesquisas até cumprir sua detenção. Da maneira mais dolorosa ela verá quem são seus verdadeiros amigos e terá oportunidade de analisar seus erros, recolher seus cacos, amadurecer, enquanto o furacão não passa. 

"Uma imagem vale mais do que mil palavras;
Mas não conta a história inteira."


Tenho mais uma nova autora preferida. Assim que finalizei Mil palavras, corri para ler A lista do ódio (outro livrão que em breve contarei minhas impressões). 

Com uma escrita impecável, onde traz os capítulos alternando passado e presente, Jennifer nos coloca dentro da trama. É possível sentir as dores vivenciadas, a indignação e revolta através do preconceito, bullying que são direcionadas a Ash e sua família. 

A única coisa que senti falta ao final foi de ver algo mais conclusivo em relação ao Kaleb, mas o recado dado com tantos temas preocupantes e necessários serem mencionados me deixou satisfeita. 

Essa é uma história que vai fundo nos sentimentos principalmente por trazer os dilemas, as inconsequências de personagens jovens em idade escolar, que vivem relacionamentos tóxicos, que praticam bullying, transformando ambientes saudáveis em um verdadeiro tormento para aqueles que são colocados no centro e sofrem marcas profundas por causa dessas práticas. 

Gostei muito dos capítulos que mostram a atuação do serviço comunitário. Cheio de dicas, pesquisas, um trabalho enriquecedor e muito esclarecedor, trazendo realismo para o enredo. 

Mil palavras é uma história com potencial grandioso, traz mensagens e lições valiosas para refletir e discutir. Sua linguagem é de fácil entendimento, tanto que deveria ser adotado para leituras em salas de aula. Afinal, toda história tem dois lados, devemos ouvir mais ao invés de julgar.



0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário