Resenha: Colega de Quarto - Victor Bonini - Faro Editorial

Título: Colega de Quarto
Autor: Victor Bonini
Editora: Faro Editorial
Ano: 2015
Páginas: 279
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:


Eric Schatz, carioca que se mudou para São Paulo por conta do curso universitário, começa a perceber indícios de que há mais alguém frequentando o seu apartamento.
Primeiro, um par de chinelos.
Então, uma outra escova de dentes. Um micro-ondas que é ligado sozinho durante a noite, barulhos estranhos a qualquer hora e luzes que se apagam de modo misterioso.
Até que, em determinada noite, Eric enxerga o vulto do colega de quarto entrar em seu apartamento pela porta da frente.
Desesperado, o rapaz vai atrás de um detetive particular, mas parece ser tarde demais. Em menos de 24 horas, tudo acontece de modo acelerado e depois de uma ligação desesperada, cortada abruptamente, Eric despenca da janela do seu apartamento.
Em seu livro de estreia, o autor nos apresenta uma história urbana de tirar o fôlego. Um mistério que passa por uma relação familiar complicada, suspeitas por todos os lados, e camadas e camadas de culpados. Há alguém inocente?


Eric Schatz, universitário e mora sozinho em seu apartamento em São Paulo. Há um tempo vem sendo assombrado pelos constantes barulhos, ruídos e utensílios que estão aparecendo por lá, como se tivesse um colega de quarto e tudo piora quando ele enxerga o vulto em direção a porta de entrada. 

“Viu a silhueta de um homem entrar em seu apartamento pela porta entreaberta. O medo invadiu seu corpo na forma de uma sensação gelada que lhe percorreu a nuca causando-lhe calafrios.
Não era sua imaginação. Vira mesmo um homem entrar em seu apartamento.”

Ele sabe que as coisas que estão acontecendo não são frutos de sua imaginação e começa a desconfiar de que alguém está tentando fazê-lo passar por louco. Com isso, ele decide pedir ajuda do detetive particular Conrado Bardelli. 

Lyra, como é conhecido por muitos, está entediado com os rumos que sua carreira segue naquele momento, preso a um caso de divórcio de um casal de amigos e assim que Eric cruza seu caminho pedindo-lhe ajuda para desvendar esse mistério que perturba os seus dias, o detetive fica intrigado mas o tom da conversa não acaba chegando a lugar algum.

“Às vezes as pessoas tomam decisões ruins e acabam fazendo uma merda maior do que imaginavam pra escapar de um problema.”

Até que no meio da madrugada, Lyra recebe um telefone de Eric, em um pedido de ajuda confuso, palavras sem pé nem cabeça e sem entender, a ligação se encerra. Mais tarde, Bardelli toma conhecimento através de Wilson, policial encarregado do caso, que a última ligação da vítima foi direcionada a Lyra e ele se dá do que Eric foi capaz de fazer. 

A partir daí, começa uma verdadeira investigação sobre o garoto que se jogou do décimo quinto andar do prédio. Mas em se tratando de Lyra, quando começa analisar algumas brechas percebe que algo não se encaixa nessa dinâmica e não poupará esforços enquanto não conseguir desvendar o que realmente aconteceu com aquele garoto. 

“Não tem nada mais revelador do que a vida particular das pessoas.”



Com uma premissa extremamente instigante, Bonini consegue nos fisgar logo nos primeiros capítulos. Em meio ao mistério e as investigações de Lyra, vamos tentando montar o quebra-cabeça envolvendo o caso Colega de Quarto. 

Divido em três partes: Loucura, Turvo e Lucidez, os capítulos são curtos, deixando a dinâmica da leitura acelerada e muito fluida. Os suspeitos vão entrando na mira do detetive, ou seja, fica impossível não se sentir dentro da trama, a desconfiar de todos e se deparar com motivações controversas que embasariam um crime e não suicídio, dando brecha para abordagem de vários temas ao longo da narrativa. 

Adoro quando não consigo desvendar totalmente os mistérios e quando imaginamos que tudo já foi esclarecido, somos surpreendidos com um belo e eletrizante plot. 

Colega de Quarto foi o primeiro livro do Victor publicado pela Faro Editorial e seu projeto gráfico está incrível. 

Um suspense muito bem construído, instigante e que irá te prender do início ao fim. 

E ah, tome muito cuidado com os barulhos quando estiver no apartamento, talvez você não esteja sozinho como pensa.



0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário