Resenha: Um lugar bem longe daqui - Delia Owens - Editora Intrínseca

Título: Um lugar bem longe daqui 
Autora: Delia Owens
Editora: Intrínseca
Ano: 2019
Páginas: 336
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:


Por anos, boatos sobre Kya Clark, a “Menina do Brejo”, assombraram Barkley Cove, uma calma cidade costeira da Carolina do Norte. Ela, no entanto, não é o que todos dizem. Sensata e inteligente, Kya sobreviveu por anos sozinha no pântano que chama de lar, tendo as gaivotas como amigas e a areia como professora. Abandonada pela mãe, que não conseguiu suportar o marido abusivo e alcoólatra, e depois pelos irmãos, a menina viveu algum tempo na companhia negligente e por vezes brutal do pai, que acabou também por deixá-la.
Anos depois, quando dois jovens da cidade ficam intrigados com sua beleza selvagem, Kya se permite experimentar uma nova vida — até que o impensável acontece e um deles é encontrado morto.
Ao mesmo tempo uma ode à natureza, um emocionante romance de formação e uma surpreendente história de mistério, Um Lugar Bem Longe Daqui relembra que somos moldados pela criança que fomos um dia e que estamos todos sujeitos à beleza e à violência dos segredos que a natureza guarda.




Catherine Clark, a Kya, viu sua família se desfazer ainda com seus seis anos. Com um pai abusivo, violento, que oscilava bastante em seus vícios, acabou se tornando demais para sua mãe, que abandonara a casa que vivia no pântano e não muito depois seus irmãos. 

A partir daí, Kya teve que lutar dia após dia para sobreviver naquele lugar da Carolina do Norte. Ainda com a presença constante de seu pai, ele tentou manter uma relação com a jovem, até que um dia viajou e nunca mais voltou. 

“Às vezes você precisa aceitar as coisas como elas são.”
A natureza que sempre fora sua fiel companheira parecia a única disposta a não abandoná-la, por isso todo seu amor e encantamento com cada espécie daquele habitat trazia o alento e uma forma de sobrevivência. 

Tímida, sem dinheiro e roupas, sem amigos, sempre foi vista pelos moradores de Barkley Cove como o lixo e a escória daquele lugar, Kya era comumente chamada de ‘A Menina do Brejo’. Mas quando resolve aceitar a companhia de Tate, um dos amigos de seu irmão, ela passa a conhecer um novo mundo. 

“Nem as gaivotas, nem um pôr do sol espetacular, nem a mais rara das conchas.
Meses se tornaram um ano.
A solidão ficou maior do que ela era capaz de aguentar. Desejava a voz, a presença, o toque de alguém, porém desejava ainda mais proteger seu coração.
Os meses se tornaram mais um ano. Depois outro.”

Tate, assim como Kya, ama a natureza e sempre que pode passa um tempo com a jovem ensinando-a ler, leva livros de biologia, tintas, pinceis, não demorando a transformar a amizade em seu primeiro amor, mas assim como todos em sua vida, ele também vai embora. 

Com o passar dos anos, ela passa a catalogar as espécies e a desenha-los com perfeição. Entre um jeitinho e outro para continuar sua sobrevivência e tentar compreender as mudanças em seu desenvolvimento, duas pessoas se tornam extremamente importantes para Kya, até que ela se vê envolvida com Chase Andrews, um garoto bonito da cidade que também passa a ser uma desilusão. 

Até que um dia, a notícia de que Chase está morto e que seu corpo foi encontrado próximo do pântano, causará fervor na cidade, sendo Kya acusada de ser a principal suspeita do assassinato de seu ex-namorado. 

Como provar inocência quando toda a cidade parece já ter seu veredito?

“Vamos ser honestos, muitas vezes o amor não dá certo. Mas, mesmo quando fracassa, conecta você aos outros, e no fim isso é tudo que você tem: conexões.”


Quando vi sobre esse livro na Bienal fiquei intrigada e não demorei muito a comprar meu exemplar. Ainda bem que fiz isso, que livros senhores, que livro! 

Que esse está no hall dos melhores livros lidos esse ano disso não tenho a menor dúvida. 

Em uma mistura de romance, drama e suspense, Delia Owens nos faz mergulhar na triste história de Kya, mas também nos mostra como as situações nos transforma e nos faz fortes. 

Kya é uma personagem excepcional, da vontade de pegar no colo e encher de carinho. Sofreu, padeceu, mas renasceu como uma fênix das situações impostas na vida. Sua força, determinação, inteligência são inspiradoras. 

Os capítulos são fluidos, vão se alternando entre o passado (nele conhecemos como foi o crescimento e todos infortúnios vividos por Kya) e o presente (onde foram entrando as peças para o enigma do assassinato de Chase e todo o julgamento de Kya). 

A autora ainda nos dá uma verdadeira aula sobre ecologia, biologia. Impossível não parar para admirar e pensar o quanto somos privilegiados por contemplar tamanho espetáculo que é a natureza. 

Uma trama incrível de sobrevivência, sobre as mazelas da vida, abandono familiar, preconceito. Kya me fez ficar com os olhos marejados por diversas vezes, assim como refleti bastante. O final é surpreendente, não poderia esperar desfecho melhor. É o tipo de história que te envolve do início ao fim. 

Um lugar bem longe daqui já teve seus direitos comprados e tem tudo para ser um filme muito bonito tamanha a riqueza de detalhes que se encontra no enredo.


DLL19 Novembro | Livro do gênero drama.

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário