Resenha: Mortos não contam segredos - Karen M. McManus - Editora Galera Record

Título: Mortos não contam segredos
Autora: Karen M. McManus
Editora: Galera Record
Ano: 2019
Páginas: 352
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:


O segundo romance ainda mais irresistível da autora best-seller de Um de Nós Está Mentindo.
Por trás das cercas brancas e dos gramados perfeitos da pacata cidadezinha de Echo Ridge, há segredos de natureza obscura. Ellery conhece as histórias a respeito da cidade natal de sua mãe e sabe que ali garotas desaparecidas não voltam para casa. Cinco anos atrás, a rainha do baile foi assassinada e o culpado jamais foi preso. Sua tia também foi uma das vítimas quando ainda era adolescente, mas a mãe pouco fala sobre isso, preferindo mascarar o luto com bebidas e remédios. Quando o vicio culmina em uma internação na clínica de reabilitação, Ellery e seu irmão gêmeo, Ezra, se mudam para a casa da avó em Echo Ridge e passam a testemunhar em primeira mão a sinistra fama da cidade.
Antes mesmo do inicio das aulas, novas ameaças surgem em forma de pi-chações. Alguém deixa bem claro que a temporada de caça às rainhas do baile está aberta, e o nome de Ellery surge entre as possíveis vítimas. Poucos dias depois, outra garota desaparece e, des-ta vez, Ellery está determinada a descobrir quem está por trás de tudo isso. Mas quanto mais a menina se envolve com os segredos dos moradores, mais se põe na mira do responsável pelas mortes. Ellery está prestes a descobrir que segredos são perigosos, e é por isso que, em Echo Ridge, é melhor guardá-los para si.





Quando a mãe dos gêmeos Ellery e Ezra é internada em uma clínica de reabilitação, eles precisam se mudar para Echo Ridge para morar com sua avó. A cidade tem uma dinâmica um tanto esquisita. Logo que chegam se deparam com um dos professores mais queridos da escola morto na estrada e a partir daí esses irmãos vão perceber que a cidade guarda diversos mistérios horripilantes, dentre eles o desaparecimento há vinte anos de sua tia Sarah e anos mais tarde a rainha do baile, Lacey Kilduff, apesar dos moradores da cidade hostilizar e culpar Declan, ex-namorado da jovem de ter cometido tal brutalidade.

“Há algo de profundo e fundamentalmente prazeroso em confrontar um monstro e escapar ileso. Monstros reais não são desse jeito. Eles não deixam ninguém escapar.”
Ellery tem um fraco por tudo que envolve mistérios policiais e começa a fuçar pela cidade qualquer vestígio que possa ligar os fatos do passado e todos os recém acontecimentos. Não demora muito para ela conhecer Malcolm, irmão mais novo de Declan e apesar de vê-lo em atitudes suspeitas que ligariam a novos episódios de vandalismo e terror na cidade, ela decide se aliar e não julgá-lo para descobrir quem está por trás da nova onda de horror e quando a notícia que uma nova vítima está entre as candidatas a rainha do próximo baile, Ellery não irá parar até que consiga desvendar todo o mistério por trás das mortes, o problema é que quanto mais fuçar, segredos que não deveriam vir à tona a colocará em grande risco.

“Estou cheia de estar enredada nos segredos de Echo Ridge, das perguntas que nunca acabam. Quero respostas.”


Não me canso de dizer o quanto sou apaixonada nesse gênero, então logo fui fisgada pela premissa do livro. Como não havia lido o antecessor da autora, não sabia o que esperar em relação a escrita e me vi totalmente presa ao enredo. 

A narrativa é realizada em primeira pessoa, alternando entre Ellery e Malcolm. A medida que os capítulos vão passando, surpresas e mistérios vão sendo solucionados, alguns dando verdadeiro nó na cabeça e mantendo as expectativas lá no alto. Ainda que tenha conseguido descobrir quem estava por trás dos crimes, achei interessante a forma como alguns fatos foram conduzidos. Mas ao final, confesso que o plot ficou um pouco acelerado, deixando algumas explicações importantes de lado, só não vou pontuar para não entregar demais o enredo. 

Mortos não contam segredos é um suspense YA, fluído, mas a quantidade de personagens pode confundir inicialmente. Repleto de segredos, a autora conseguiu segurar bem em grande parte da história e me faz adicionar vários suspeitos, assim como criar teorias sobre eles, mas ao final consegui descobrir e isso não influenciou minha experiência com a leitura, pelo contrário, me fascina a motivação por trás de tudo ainda que fosse pouco explorado, certamente irá agradar boa parte dos leitores do gênero.


1 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Um comentário