Resenha: O Sonho do Tigre - Colleen Houck - Editora Arqueiro

Título: O Sonho do Tigre - A Maldição do Tigre #5
Autora: Colleen Houck 
Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 608
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:


Um passado de solidão. Um futuro de mágoa e abandono. E a possibilidade de mudar tudo, desde o começo.
Com a derrota do feiticeiro Lokesh, só parecia restar ao príncipe Kishan Rajaram passar a eternidade cumprindo a promessa de proteger a linda e irascível deusa Durga. Preso no passado, ele sofre depois que seu irmão, Ren, e Kelsey, a garota que ambos amam, voltam ao presente e começam a viver o seu “felizes para sempre”.
Então, quando o xamã Phet aparece pedindo sua ajuda para salvar Kelsey, Kishan agarra a oportunidade com unhas e dentes, disposto a voltar atrás na sua decisão de ficar no passado e assim mudar seu destino. O tigre negro está prestes a descobrir que aquilo que parece o fim pode ser apenas um recomeço...
Com um desfecho extraordinário, a autora Colleen Houck apresenta neste quinto volume uma visão completa da empolgante saga dos tigres. Numa complexa teia de viagens pelo tempo, Kishan e Durga concluem, entre idas e vindas, uma tarefa após a outra para garantir que a linha traçada para o destino da humanidade seja cumprida – o tempo todo lutando contra a tentação de interferir e redesenhar o futuro.




Quando os irmãos Kishan e Ren derrotam Lokesh, um deles precisa tomar a decisão de quem ficará no passado com a deusa Durga enquanto que o outro deverá seguir em frente junto com Kelsey. O problema é que ambos amam a jovem, mas Kishan acaba abrindo mão desse amor, ficando preso ao passado. 

“O calor de seu toque se espalhou por meu corpo, provocando uma lânguida sensação de profundo contentamento. O poder fluiu entre nós, vibrando como uma tempestade em formação. Quanto mais perto ela chegava de meu coração ao me tocar, mais poderosa era a sensação.”
Ainda que a difícil escolha o dilacere a cada dia de sua existência, Kishan se surpreende quando o xamã Phet lhe dá uma lista com alguns afazeres para que ele consiga salvar Kelsey. Claro que ele nem pensa, afinal ajudar seu grande amor e revê-la acende uma fagulha de esperança. Até porque uma pergunta sempre ecoou na mente do tigre de ébano, que ele nunca perguntou o que a jovem realmente queria quando tomou a decisão de ficar preso ao passado.

“— Uma mente aberta e um coração solícito são o início de muitas aventuras grandiosas.”
Começa então uma grande aventura por diversos cenários já conhecidos pelo leitor nos outros livros e Kishan ao lado de Anamika começam a cumprir os itens da lista de Phet, mas o que eles não esperavam é que algumas barreiras entre passado, presente e futuro colidiriam trazendo mudanças inimagináveis colocando em risco a vida de todos que um dia fizeram parte da vida desse tigre. 

"Então talvez eu encontre. Não aquela por quem meu coração sofre, mas aquela que anseia por ser minha."


Esse era um livro que desejava fazer a leitura desde seu lançamento, mas como todos os fãs de Colleen, assim que lançado esgotou e tive dificuldades para conseguir comprar meu exemplar, só conseguindo há pouco tempo. 

Talvez pela grande expectativa e por amar essa saga, confesso que esse livro não foi bem o que eu esperava. Três pontos me incomodaram muito ao longo da leitura. 

Primeiro pela quantidade de páginas e capítulos longos, boa parte da trama poderia ter sido resumida e a tentativa de explorar ambientes já conhecidos pelo leitor deixou a leitura extremamente cansativa. 

Segundo ponto e beira a chatice, Kishan se mostra fraco, sofrido e tudo se resume a Kelsey em quase metade da leitura, ou seja, quase trezentas páginas fazendo o leitor ansiar por uma reação. 

Terceiro ponto, quando se estende demais a leitura no início, o final acaba sendo corrido e deixa o leitor com gosto de quero mais e pesar pelo desfecho criado. 

Mas não foi só de falhas a leitura. Colleen traz mais uma vez a cultura indiana, o hinduísmo com riqueza de detalhes, até os poemas se destacam pela beleza e sentimentalismo. 

O Sonho do Tigre fecha uma saga que já tinha seu final épico. Então sigo com minhas ressalvas sobre até que ponto vale a pena dar continuidade a história de determinados personagens, criando novas aventuras, colocando novos romances para satisfazer o leitor. Definitivamente não foi a melhor leitura, mas ainda continuo apaixonada pelos tigres e toda a fantasia criada em seus antecessores.


2 comentários via Blogger
comentários via Facebook

2 comentários

  1. Oi, sou apaixonada pelos personagens e também fico no mesmo ponto que você, só o primeiro livro já estava bom demais, mas se bem que aceitei os outros livros por causa do apego que tive com os personagens. Esse último livro foi... nem sei o que dizer haha exatamente como você disse. Enrolou muito com o Kishan ainda gostando da Kelsey e não enxergando as coisas... Conhecer a Durga foi muito bom, na verdade a melhor parte do livro acredito que seja o final, e era o que eu mais ansiava.
    Sua resenha está maravilhosa, sério, de verdade mesmo.
    Gostei muito do seu blog,
    Beijos ^-^
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu queria ter visto mais sobre o Kishan, mas sem focar na Kelsey. Mas gostei dele ter conseguido seguir em frente.
      Obrigada pelo carinho!
      Beijos!

      Excluir