| Resenha | A Batalha dos Mortos - Rodrigo de Oliveira - Faro Editorial

Título: A Batalha dos Mortos - As crônicas dos mortos #2
Autor: Rodrigo de Oliveira
Editora: Faro Editorial
Ano: 2014
Páginas: 312
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:

*Livro recebido em parceria com a editora.


Ano 2018. À passagem de um planeta próximo da órbita da Terra, o que era para ser um dia de festa...
Pessoas do mundo inteiro prepararam-se para um espetáculo astronômico mas o evento se transforma num pesadelo. Um dia após à maior aproximação do planeta, um imenso calor sobrevêm e 2/3 de todas as pessoas do mundo transformam-se em zumbis.
Em São José dos Campos, um grupo cria um centro de refugiados para milhares de pessoas não infectadas. Eles reuniram condições de sobrevivência com água, alimentos e criaram uma grande fortaleza. Agora dedicam-se a encontrar outros focos de resistência e ajudar peregrinos do grande apocalipse. Eles não sabem, mas essa pode ser a maior comunidade de vivos na face da Terra.
No entanto, próximo a eles, uma outra resistência - perversa e potente - também cresce. Um grande Comando do Exército é tomado por criminosos do presidio de segurança máxima de Taubaté. Eles resistiram aos zumbis, escravizaram outros humanos e, fortemente armados, se tornam uma ameaça letal à comunidade vizinha.
Uma batalha está para acontecer. Um cerco para salvar vidas. E em meio a isso, inúmeras histórias de pessoas vivendo em situações-limite, muito além da sua imaginação.
A série mais original sobre zumbis desde "The Walking Dead"!




Dando continuidade a leitura da série As crônicas dos mortos, vamos acompanhar Ivan e Estela após o terrível ataque no condomínio Colinas. Enquanto a comunidade tenta se reerguer do abalo e das perdas sofridas, novos integrantes surgiram nessa jornada. 

As irmãs gêmeas Isabel e Jezebel, são dotadas de um dom, além de conseguirem se comunicar através dos pensamentos, ao tocarem as mãos das pessoas conseguem sentir se são boas e até vasculhar suas mentes.
"O cenário desolador dos lugares desertos lhe causava arrepios, mas era imprescindível prosseguir. Suas melhores opções eram as apavorantes ruas escuras, as vielas e os matagais. Isabel aprendia, a cada segundo, a suprimir o terror. Afinal, entregar-se ao medo seria sua ruína."
Isabel vive um grande drama. Ela e seus amigos conseguiram fugir do local onde um grupo de condenados transformaram uma zona de refúgio em um verdadeiro pandemônio, escravizando crianças, homens e violentando mulheres e prometeu a Carlos, grande rival de Emmanuel, o líder desse grupo, de que que voltaria com ajuda para resgatar todas essas pessoas. 

Assim que Isabel chega a Taubaté, um casal a ajuda e conseguindo comunicar-se com o condomínio de Ivan, que promete resgatá-lo em alguns dias. Agora na companhia deles, Isabel conta toda sua história e os dias de horror que viveu naquele lugar e uma nova incursão acontece para resgatar aquelas pessoas. 
“Quem quiser sobreviver terá que se preparar para uma nova vida. A antiga está perdida para sempre. Não existem armas nem balas suficientes para matar tantas criaturas, e o tempo está ao lado delas.”
Mas Isabel ainda precisa convencer Ivan e Estela a irem para o sul, afim de salvarem sua irmã que está sozinha passando fome e com medo, porém com a grande batalha que está prestes a ocorrer, o tempo pode ser crucial para Jezebel que sentirá na pele os efeitos dessa onda de horror e devastação causada pelo Absinto, mudando assim de vez a ligação entre essas irmãs. 



Em Vale dos Mortos temos uma parte mais introdutória com explicações teóricas e científicas, em A Batalha dos Mortos, o cenário já se mostra em avançado estado de devastação, hordas de zumbis aterrorizantes e sedentas por sangue e carne fresca. Vemos também a crueldade do ser humano utilizando-se dessa situação para instalar ainda mais o caos, ao mesmo tempo que nos deparamos com a solidariedade e a gentileza de outros. 

Com uma dose extra de cenas de violência por conta do cenário de guerra, o autor em sua narrativa fluida, nos deixa tensos e ávidos a cada capítulo. A adrenalina vai aumentando em torno do grande confronto, que foi conduzido de forma espetacular, me senti dentro daquela batalha, mas o grande impacto se dá nos momentos finais, foi genial e não vejo a hora de conhecer os desdobramentos do próximo livro. 

A edição da Faro Editorial é um convite ao leitor com essa capa perturbadora e nos dá uma prévia do que podemos esperar ao longo desse volume. Os fãs de Sci-fi, com toques de terror, sem dúvidas irão amar.


0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário