| Resenha | Minha Sombria Vanessa - Kate Elizabeth Russell - Editora Intrínseca

Título: Minha Sombria Vanessa
Autora: Kate Elizabeth Russell 
Editora: Intrínseca
Ano: 2020
Páginas: 432
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:


Elogiado por Gillian Flynn e considerado um dos grandes livros de 2020, o romance de estreia de Russell explora as dinâmicas psicológicas de um relacionamento entre uma adolescente e seu professor.
Em 2000, Vanessa Wye é uma estudante solitária de ensino médio. Talentosa e com o sonho de ser escritora, Vanessa diz não se importar de ficar sozinha, principalmente quando seu professor de inglês, Jacob Strane, um homem de 42 anos, começa a prestar atenção nela, elogiando seu cabelo, suas roupas e lhe emprestando alguns de seus livros favoritos ― como Lolita, de Nabokov. Antes que Vanessa perceba, os dois embarcam em uma relação e a jovem acredita que o professor a ama e a considera especial.
Mais de uma década depois, uma ex-aluna acusa Strane de abuso sexual, e Vanessa começa a questionar se o que viveu foi realmente uma história de amor ou se não teria sido ela também uma vítima de estupro. Mesmo depois de tantos anos, Strane ainda é uma presença constante em sua vida. Como ela seria capaz de rejeitar o que considera seu primeiro amor?
Alternando entre presente e passado, o livro justapõe memória e trauma ao entusiasmo de uma adolescente descobrindo o poder do próprio corpo. Instigante e impossível de largar, o livro retrata com maestria a adolescência conturbada e suas consequências, para refletir acerca de liberdade, consentimento e abuso. Escrito com intimidade e intensidade assustadoras, Minha Sombria Vanessa capta brilhantemente os costumes culturais em transformação que guiam nossos relacionamentos e a própria sociedade.





“Venha ser venerada, venha ser acariciada,
Minha sombria Vanessa, riscada de carmim, minha abençoada,
Minha Admirável borboleta!”
Em 2000, Vanessa Wye conseguiu ingressar no colégio interno em Norumbega para fazer seu 1º do ensino médio. Uma nova fase na vida dessa adolescente prestes a completar seus 15 anos está iniciando, seria o momento ideal para que tentasse fazer amigos, aprender a deixar de ser tão solitária, mas ela não tem interesse. 

Aconselhada pela tutora do seu alojamento a pegar matérias extracurriculares para somar pontos em seu currículo, ela decide se inscrever no clube de escrita criativa que é coordenada pelo professor de literatura, Sr. Jacob Strane. 

Jacob, tem 42 anos, não demora muito a demonstrar interesse por Vanessa. Notando sua solidão, começa a sua abordagem com atenção redobrada. Vanessa passa cada vez mais tempo na sala de Jacob, ele por sua vez, indica leituras de textos que causam impacto, mexe com suas sensações. O que estaria acontecendo? E quando ele finalmente lhe apresenta o livro Lolita tudo muda, marcando para sempre o destino dessa jovem. 

“– Porque se não for uma história de amor, então o que é?
Olho para seus olhos brilhantes, para sua expressão de empatia sincera.
– É a minha vida – digo. – Isso tem sido a minha vida inteira.”


Desde o término da leitura desse livro que a história está pairando em minha cabeça, por isso não sei se vou conseguir colocar para fora todos os sentimentos que a autora consegue nos fazer sentir ao longo de toda a história. 

Antes de mais é preciso dizer que essa não é uma leitura fácil de se realizar. É um enredo para maiores de idade, sua narrativa é crua, dolorosa, chocante e contém cenas fortes e descritivas dos abusos sofridos pela protagonista. Então se você é sensível a gatilhos, saiba que esse livro não é pra você. 

Ainda que seja doloroso, a autora é muito consciente e ressalta que essa não é uma história de amor. Mas nos dá a oportunidade de tentar entender um pouco mais sobre as dores e perda irreparável na vida de Vanessa que fora tão marcada, desconstruída, a ponto de se apegar aquele sentimento que ela acreditou ser um amor, ainda que todas as evidências lhe mostrassem o contrário, mas ainda assim defende com unhas e dentes. 

Narrada de forma alternada, os capítulos são divididos através dos anos, onde em 2000 ela ingressa na escola e no presente, em 2017, Vanessa está com 34 anos, a vida um caos, fazendo terapia e acompanhando o desenrolar de uma denúncia de abuso sexual feita por uma ex-aluna de Jacob que ganhou atenção da mídia. 

A escrita da autora é extremamente fluida, tanto que finalizei a leitura em dois dias. São temas polêmicos, que incomodam, nos faz sentir revolta e incapazes diante de tais atos. Eu consegui entender que o desfecho para autora não era focado na justiça e o que aconteceria com Jacob, e sim, em mostrar como as pessoas que vivem ou passaram por situações parecidas são brutalmente marcadas, um verdadeiro caminho sem volta, com inocências, carreiras, futuros promissores perdidos. Por isso, esse livro é terrivelmente necessário e indico demais a leitura. São temas esses que precisam ser debatidos na sociedade, virem à tona incansavelmente e que vai trazer diversas interpretações para cada leitor. 

Sem dúvidas um alerta, um grito de socorro. Ao primeiro ato, não deixe de pedir ajuda. Denuncie!



2 comentários via Blogger
comentários via Facebook

2 comentários

  1. Pior libro q ja li meu irmao de 6 anos escreve um melhor

    ResponderExcluir
  2. Estou lendo Minha Sombria Vanessa agora, e olha é realmente um livro muito difícil, apesar de muito bem escrito e tratar de temas extremamente necessário levando em conta que ainda ignoramos, romantizamos e culpamos a vítima tantas vezes é una sociedade de merda essa nossa.

    ResponderExcluir