| Resenha | Des-Grávida - Jenni Hendriks & Ted Caplan - Faro Editorial

Título: Des-Grávida 
Autores: Jenni Hendriks & Ted Caplan
Editora: Faro Editorial
Ano: 2020
Páginas: 256
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:

*Livro recebido em parceria com a editora.

Escolha era apenas o começo de uma jornada. Veronica Clarke nunca foi reprovada num teste e nunca desejou isso. Até agora... Aluna exemplar, aos 17 anos, ela parece ter uma vida perfeita: um namorado apaixonado, pais que se orgulham dela e uma vaga na universidade dos seus sonhos. Mas, pela primeira vez, um resultado de positivo não lhe parece algo bom. Ao fazer um teste de gravidez, Veronica se descobre grávida e fica em pânico ao ver seus planos de futuro irem por água abaixo. Desesperada, ela decide realizar um aborto.
Com medo de enfrentar julgamentos, Veronica encontra uma aliada improvável... a rebelde Bailey Butler, sua ex-melhor amiga, é a única com quem ela pode contar. Para tentar realizar o procedimento, as duas partem em uma viagem de mais de três mil quilômetros, em meio a loucuras, risadas, cumplicidade e discussões que reabrem cicatrizes que precisam arder antes de, talvez, serem curadas.
Talvez um teste positivo seja o menor dos problemas. Talvez o percurso seja mais importante. Talvez aprender a rir da vida e não levar tudo a sério seja um caminho. Será?


“– Era como se tivesse um letreiro gigante de néon em minha testa piscando a palavra GRÁVIDA.”
Veronica Clarke está a poucos passos de ingressar na faculdade dos seus sonhos. Tudo parecia perfeito, suas amigas alcançando os seus objetivos, um namorado completamente apaixonado e seus pais estão radiantes com o empenho dela. 

Bom, esse era o plano né? Até que ao notar o atraso de sua menstruação, Veronica decide fazer um teste de farmácia no banheiro da escola e ao ser interceptada por seu ex-amiga, Bailey Butler, ela se desespera e o resultado positivo coloca seu mundo de cabeça para baixo. 

Veronica decide que não quer ter um filho com apenas 17 anos e se enfurece ao descobrir que todas as proteções que tomou não foram suficientes, pois Kevin, seu namorado jogou sujo e a engravidou de propósito para que ela largasse o sonho de ir para a faculdade e ficasse perto dele. Típico babaca-egoísta, boy lixo total. 

Desesperada, ela só pode recorrer a Bailey para ajudá-la a chegar a clínica e as duas partem em uma viagem muito louca de mais de três mil quilômetros. Assim, entre dramas, apertos e risos, elas terão oportunidade de resgatar essa amizade e aprenderem a dar valor a verdadeira amizade. 

“– Você era um caso perdido! Não dava mais para ser sua amiga.
– Meus pais estava se divorciando. Desculpe, eu não podia mais ser perfeita para você.”


Narrado em primeira pessoa, Des-Grávida é um chick-lit que traz situações tensas com bom humor. Confesso que temas como aborto, gravidez na adolescência são complicados e até podem ser gatilhos para alguns. Mas os autores conseguiram dar leveza e deixar a trama fluida. 

Mais uma vez a Faro Editorial realizou um super trabalho com a edição, com título em alto relevo, diagramação bonita e fonte para leitura muito confortável. 

Os capítulos são divididos através da quilometragem que as personagens realizam durante a viagem e por serem curtos, tornaram a leitura ainda mais ágil. Quando me dei conta já tinha ultrapassado a metade do livro. 

Ainda que a trama se concentre no drama da Veronica, conhecemos um pouco mais da história de Bailey, o que me causou grande empatia, já que a mesma cresceu sendo negligencia por seu pai. E tem uma cena de cortar o coração. 

Com muitas confusões e cenas para dar gargalhadas, Des-Grávida se mostra uma jornada interessante sobre nossas escolhas e como encaramos os altos e baixos da vida. 

Em breve a adaptação de Des-Grávida estará disponível pela HBO. E certamente vou conferir.


0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário