| Resenha | Lifers - Jane Harvey-Berrick - The Gift Box

Título: Lifers
Autora: Jane Harvey-Berrick 
Editora: The Gift Box
Ano: 2020
Páginas: 280
Onde Comprar: AMAZON 
Sinopse:

Depois de oito anos na prisão, Jordan Kane, de vinte e quatro anos, é o homem que todos amam odiar.
Forçado a voltar para a sua cidade natal, em liberdade condicional, Jordan logo descobre que esta pequena cidade não mudou, desde que foi para o reformatório, anos atrás. Ele é o pária local, evitado por todos, inclusive pelos seus próprios pais. Mas o ódio deles por Jordan, não chega nem perto do que ele sente cada vez que se olha no espelho.
Fazendo bicos para a pastora, Jordan cumpre seu tempo para poder ir embora dessa cidade retrógrada. Mas será que a distância pode apagar as memórias que o assombram? Preso em sua própria mente, Jordan se pergunta se a dor de viver diminuirá em algum momento.
Torrey Delaney é nova na cidade e, certamente, não se comporta da maneira que os moradores locais acreditam que a filha de uma pastora deveria se comportar. Sua reputação para encontros casuais e sexo sem compromisso é o tema das fofocas na cidade. Adicione isso à sua nova amizade com o ex-condenado faz-tudo, e a boa reverenda não fica muito contente com o caminho que a filha está trilhando.
Conforme a amizade cresce, será possível para duas pessoas quebradas, que têm medo de amar, levarem sua relação ao próximo nível? Será que Torrey pode viver com os demônios de Jordan? E será que Jordan conseguirá derrubar as paredes que Torrey construiu? Com o peso da desaprovação da pequena cidade pairando sobre eles, Torrey e Jordan encontrarão seu lugar no mundo? Eles conseguirão ir contra todas as probabilidades, ou o mundo deles será violentamente abalado?
Será que o amor é uma sentença de prisão perpétua?
Devido a cenas de natureza sexual, este livro não é recomendado para menores de 18 anos.





“Ela tirou todas as camadas de pele e derramou sua bondade e compaixão em meu corpo, me curando de dentro para fora.”
Jordan Kane teve seu destino marcado quando se envolveu em um acidente de carro há oito anos atrás e culminou na morte de seu irmão mais velho. Com a ida para o reformatório, se enfiou em uma grande confusão que o levou para a prisão. Agora, está em liberdade condicional e com a ajuda da Reverenda Williams, Jordan volta para casa dos seus pais e cumpre sua pena realizando alguns trabalhos para ela. 

Com recursos escassos e quase nenhum dinheiro, não será nada fácil para Jordan seguir em frente. Seus pais o odeiam, não cansam de trata-lo com persona não grata e a cidade pequena e hostil, parece assombrá-lo a cada lugar dentro dos limites permitidos que ele está autorizado a ir. 

Jordan perdeu o brilho e não sabe viver uma vida sem ser dominado pela culpa. Seu maior desejo é terminar a condicional e sair da cidade, mas até lá suporta humilhações dia após dia e acredita que esse é um fardo que lhe pertence. 

Torrey Delaney é a filha da Reverenda Williams. Ainda que a relação das duas seja um tanto estremecida, ela voltou para casa da mãe para se reerguer depois de algumas decepções em Boston. Aos olhos da cidade, Torrey não é uma boa companhia, seu jeito livre, pulando de empregos e relações casuais, não permite um bom julgamento dos moradores desse local extremamente preconceituoso. 

Quando Torrey avista Jordan pela primeira vez, se sente atraída, mas não entende o jeito introvertido do rapaz. Porém, quando percebe que é o mesmo cara que faz-tudo para sua mãe, ela não pensa duas vezes em se aproximar e iniciar uma amizade para espanto de Jordan, afinal ninguém fala com ele. 

A amizade acontece aos poucos. Mas Torrey é do tipo que não mede seus esforços e seu jeito sem papas na língua acaba sendo um refrigério na vida de Jordan, que pouco a pouco vai deixando as feridas do passado irem cicatrizando e não demora para que a proximidade transforme os dois em um algo mais. Porém, ambos são marcados pela vida e colecionam alguns pesares e precisarão de uma dose extra de paciência para entenderem que juntos eles são incríveis e podem sim, reescrever sua história. 

“Uma vida sem amor é como um jardim sem sol quando as flores estão mortas.”


Tão bom poder reler histórias que de certa forma nos marcaram. E Lifers é uma dessas. Por tanto antes de mais nada já afirmo, leiam e sintam esse livro. 

Aqui temos duas pessoas marcadas por dramas diferentes, mas juntas são como um bálsamo na vida um do outro. 

A escrita da Jane é maravilhosa, a construção do enredo é eloquente e envolve o leitor a cada capítulo. Impossível não terminar alguns capítulos querendo dar continuidade a leitura. 

Narrado em primeira pessoa e de forma alternada, entramos na mente e no coração de Jordan e Torrey, sofremos e torcemos por um final feliz. E o melhor, o rumo que a autora dá pra eles nos coloca para refletir sobre amor próprio, perdão, recomeços. Chama atenção também a hostilidade, o preconceito da sociedade com ex-condenados e que em muitas situações essa diferença já inicia dentro do ambiente familiar. 

Lifers é uma leitura intensa, com dramas palpáveis e personagens críveis, mas muito emocionante. Algumas cenas são um verdadeiro soco no estômago. O romance é bem gostoso e dá uma certa – e necessária – leveza a trama.


1 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Um comentário