| Resenha| Perfeito para o papel - Jewel E. Ann - Allbook Editora


Título: Perfeito para o papel 
Autora: Jewel E. Ann
Editora: Allbook Editora
Ano: 2020
Páginas: 324
Nota: 4,5🌟
Onde Comprar: AMAZON
Sinopse:

Flint Hopkins encontra a inquilina perfeita para alugar o espaço sobre seu escritório de advocacia em Minneapolis.
Todos os requisitos foram preenchidos na proposta de Ellen. As referências dela são boas. E ela é bonita.
Até...
Flint descobrir que Ellen Rodgers, musicoterapeuta certificada, toca instrumentos musicais. Bongô, violão, canto – nada de Beethoven que se pudesse controlar com fones de ouvido com cancelamento de ruído.
O advogado implacável envia um aviso de despejo para a efervescente ruiva que cantarola eternamente, que é sexy demais para o próprio bem. Mas a sorte está do lado de Ellen, e Harrison, o filho autista de Flint, gosta dela à primeira vista. Um pai solteiro não pode competir com violões – e ratos. Sim, ela tem ratos de estimação.
Essa mulher...
Ela é irritantemente feliz e tem uma necessidade constante de tocá-lo – ajeitar sua gravata, abotoar sua camisa, invadir seu espaço e bagunçar sua cabeça.
Mesmo assim...
Ela precisa ir embora.
O relacionamento de desejo e ódio progride para algo bonito e trágico. Essa sexy comédia romântica explora as coisas que queremos, as coisas de que precisamos e as decisões impossíveis que pais e filhos tomam para sobreviver.


 


"Devemos lembrar das pessoas em seus momentos mais bonitos, mas não é o que fazemos. É o sofrimento que deixa uma impressão mais duradoura."⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Há dez anos, Flint Hopkins cometeu o maior erro de sua vida, ao dirigir embriagado, acabou por culminar na morte precoce de sua esposa, deixando-o com marcas profundas em seu coração.

Desse casamento, eles tiveram um filho, Harrison, diagnosticado com autismo e esse pai dedica sua vida apenas ao trabalho e a cuidar de todas as necessidades da criança.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Ellen Rodgers, é uma musicoterapeuta e acaba de fechar um contrato de aluguel em uma sala para instalar seu consultório.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Tudo parecia bem, até que as consultas de Ellen iniciam, sendo musicoterapeuta, baterias, violão e outros equipamentos barulhentos são utilizados, levando o senhorio, no caso Flint, a loucura por não conseguir se concentrar em seus processos.

Ele decide cancelar o contrato com Ellen, mas ela não aceita e seu jeito feliz e sereno para lidar com as situações, faz com que Flint se sinta ainda mais furioso.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Porém, seu filho interage com ela de um jeito que nunca foi com ninguém e para piorar sempre que ela está por perto, algo desencadeia dentro desse homem.

Seria a sensação de liberdade? De pertencimento?⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Mas ele não pode se sentir assim, afinal é o único culpado pela morte de sua esposa e não é digno de viver esse sentimento.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Será que Flint sucumbirá aos desejos e permitirá que a irritante e feliz Ellen invada sua vida e a de seu filho, para vivenciarem uma linda história de amor, perdão e recomeços.⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀

"Você é o primeiro sopro de oxigênio que entra em meus pulmões em dez anos."
⠀⠀⠀⠀⠀



Um romance repleto de clichês, cheio de cenas fofas e inusitadas, que os transforma em personagens críveis.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

A autora desenvolveu de forma consciente a relação de carinho, amor e cuidado de um pai para com seu filho autista.

Impossível não sentir empatia e se compadecer com as frustrações e limitações, assim como a jornada peculiar e diferenciada que a condição de Harrison exige. Um verdadeiro misto de sensações a cada interação.⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Minha única ressalva está no desenrolar de toda a trama, poderia ter sido um pouco mais enxuta, achei que a autora perdeu tempo colocando narrativas em excesso e isso deu uma leitura quebrada no ritmo, ainda que a escrita seja muito boa.⠀⠀⠀⠀

Foi uma leitura que aqueceu meu coração e me cativou bastante.

Para aqueles que gostam de histórias com participação ativa de criança, que aborda luto, recomeços fica a indicação desse livro encantador.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

**Disponível para leitura também pelo Kindle Unlimited.**





0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário